Destaques, Notícias

Índia emite licenças online para sacrifício de animais em nome da religião

A Brihanmumbai Municipal Corporation (BMC) decidiu iniciar um processo online por um período limitado entre 21 de Agosto e 4 de Setembro, no qual indivíduos podem disponibilizar suas informações e obter permissões para assassinar um animal. O corpo cívico também lançará um aplicativo móvel para isso.

Cabras vendidas para serem mortas durante o festival
Cabras vendidas para serem mortas durante o festival/ Foto: Prashant Nadkar

As leis existentes estabelecem que os animais só podem ser mortos em matadouros. No entanto, o BMC tem o poder de fazer uma isenção para esta regra e permitir que as pessoas matem animais em outros lugares também.

Durante o Bakrid, o comissário municipal fará uma exceção durante três dias e fornecerá licenças por escrito para os assassinatos a todos aqueles que irão comprar animais do matadouro Deonar, segundo o The Indian Express.

Até o momento,  o passe emitido no matadouro Deonar era considerado um documento aceito como permissão para cometer os assassinatos. Porém, muitas vezes, ele não continha o nome do comprador final.

Conhecido como o Dia do Sacrifício, durante o festival  os muçulmanos matam vacas, ovelhas, cabras e camelos para lembrar o gesto de Abraão, que estava prestes a matar o próprio filho em nome de Deus, que mandou que ordenou que ele substituísse a criança por um cordeiro.

Para agravar ainda mais a morte trágica dos animais,  o novo sistema permite que uma pessoa que tenha um passe válido depois de comprar um animal pode acessar o site do BMC e enviar sua prova de identificação, assim como o número do documento e obter uma licença personalizada para matar animais.

Para agravar o horror, Yogesh Shetye, gerente geral do Deona, disse que os pedidos serão encerrado após 4 de Setembro e as permissões para assassinar animais ais em outras épocas do ano podem ser adquiridas preenchendo um formulário no matadouro.

​Read More
Notícias

Homem veste cães de mulher e abusa sexualmente dos animais

Por Sophia Portes / Redação ANDA (Agência de Notícias de Direitos Animais)

Trome.pe/Diario Panorama

Na Argentina, a polícia deteve um homem acusado de assassinar cães. De acordo com o jornal Trome, o homem sequestrava os animais, os vestia com roupas femininas, os torturava e violentava para depois matar. A população argentina está em choque com o caso.

O homem, de 34 anos, foi identificado como Vinci e será submetido a avaliação psiquiátrica. De acordo com o jornal La Gaceta, os vizinhos do assassino e estuprador pediram às autoridades que ele nunca seja libertado.

Essas pessoas acusam Vinci de abusar sexualmente de muitos cães da região. Além disso, ele é acusado de tentar agredir uma criança e ameaçar matar os seus vizinhos.

 

​Read More
Notícias

Primeira dama acusa ex-prefeito de assassinar 60 mil cães e gatos em Curitiba (PR)

07
Divulgação

“Morte lenta e dolorosa, por meio da asfixia por monóxido de carbono de um motor de Fuca! Nunca mais a tortura animal em Curitiba!”, relatou a primeira-dama de Curitiba, Márcia Oleskovicz Fruet, esposa do prefeito Gustavo Fruet (PDT), ao acusar o ex-prefeito Rafael Greca (PMN) de ter promovido um verdadeiro holocausto canino na República de Curitiba (PR).

Holocausto era o extermínio praticado pelos nazistas contra os judeus, que eram asfixiados e queimados vivos em câmaras de gás, durante a 2ª Guerra Mundial. Márcia O. Fruet abriu fogo contra Greca em seu perfil no Facebook, ao comentar trecho da coluna do veterano jornalista Haroldo Murá: “Greca, defensor dos animais e promotor, durante seu governo na Prefeitura, da histórica Festa de São Francisco (santo padroeiro do animais), mandou exterminar 60 mil cães e gatos, à base de monóxido de carbono.”

Abaixo, leia a íntegra da polêmica coluna do jornalista Aroldo Murá:
Apesar da “Festa de S. Francisco”, 60 mil cães e gatos foram asfixiados. Está apenas começando a campanha para prefeito de Curitiba. Mas já dá para adivinhar que não será nada fácil a vida dos candidatos com telhado de vidro. E telhados de vidro sempre aparecerão, para uns e outros.

No momento, o telhado de Rafael Greca de Macedo é o mais exposto, a começar pela questão da sua aposentadoria (R$ 12 mil/mês) conquistada à base do “dolce far niente”, nos anos em que ficou à disposição do gabinete de Renan Calheiros e Requião, no Senado. Isto sem contar que, no IPPUC, não constam projetos e trabalhos do funcionário da casa, ao longo dos anos em que foi engenheiro da instituição que o premiou com polpuda aposentadoria.

Isso sem contar ainda que, vira e mexe, a questão da nau dos 500 anos e as ligações do político Greca de Macedo com o mundo dos bingos voltam a aparecer. Coisas de um passado que, é verdade, não lhe geraram condenações judiciais. Mas ninguém duvide que serão bem exploradas em campanha eleitoral.

Agora, estatísticas bem detalhadas estão estabelecendo confronto entre as administrações Greca de Macedo e Fruet, sobre como elas se comportaram com relação aos animais domésticos.

Nesse ranking dos que melhor encarnaram o espírito franciscano, tudo indica que Fruet leva a melhor. Faça-se ressalva, a bem da verdade: a fonte, por ora, é apenas a oficial, da administração Fruet. Não se tem o “outro lado”.

Olhos
“Os números circulantes, via e.mails, da Rede de Proteção Animal da Prefeitura de Curitiba, são impactantes. Dizem, por exemplo, que na administração Greca foram mortos, por asfixia (monóxido de carbono liberado de um Fusca), 60 mil cães e gatos. O que significa 15 mil mortes por asfixia/ano.”

60 mil cães e gatos
Anotem: circula na nas redes, e é distribuída fartamente, uma alentada estatística sobre como Greca e Fruet trataram os animais. O material é politicamente bem trabalhado: Greca, defensor dos animais e promotor, durante seu governo na Prefeitura, da histórica Festa de São Francisco (santo padroeiro do animais), mandou exterminar 60 mil cães e gatos, à base de monóxido de carbono.

Um jornalista, notoriamente dono de uma privilegiada memória do fato político paranaense dos últimos 50 anos – muitos dos quais presenciou – dizia a esta coluna: “A morte por asfixia de tantos animais acontecia ao mesmo tempo em que o prefeito Greca de Macedo promovia com sua ‘entourage’ a Festa de São Francisco, no Largo da Ordem, marcada por bênçãos dos animais…”

E mais acrescenta o jornalista, ressaltando as contradições do ex-prefeito com relação aos cães e gatos: “Quem não se lembra, por exemplo, de Rafael, antes de ser prefeito, levando até um elefante para o então reitor da Igreja da Ordem, o espanhol Padre Julio, abençoar, em meio a discursos em favor de preservação da vida de todos os animais?”

15 mortes por ano
Os números circulantes, via e.mails, da Rede de Proteção Animal da Prefeitura, são impactantes. Dizem, por exemplo, que na administração Greca foram mortos, por asfixia (monóxido de carbono liberado de um Fusca), 60 mil cães e gatos. O que significa 15 mil mortes por asfixia/ano.

A reportagem procurou ouvir a versão da campanha de Greca de Macedo. Tentou, mas não conseguiu nenhuma palavra da coordenação da campanha do ex-prefeito.

Fonte: Blog Esmael Morais

​Read More
Notícias

Suspeito de espancar e matar cachorro é preso em Sobradinho (DF)

Um homem foi preso suspeito de matar um cachorro em Sobradinho II. Ele é vizinho da tutora do animal. O cachorro tinha três anos e foi espancado até a morte.

De acordo com as testemunhas, o vizinho reclamava dos latidos do animal.

O suspeito foi preso em flagrante e liberado após assinar um termo de compromisso de comparecimento à Justiça.

Se for condenado pode pegar até um ano de prisão.

Fonte: Jornal Alô Brasília

​Read More
Notícias

Roqueiro dos EUA diz que matará mais animais se celebridades vegetarianas criticarem a caça

(da Redação)

Ted Nugent, guitarrista de hard rock dos Estados Unidos, é famoso por seu  ponto de vista ultraconservador e suas crueldades contra animais. Ele já chegou a incitar sua plateia a gritar “voltem para casa, mexicanos!”, em alusão aos imigrantes daquele país — e por praticar e divulgar a caça de animais como esporte.

Agora, ele está ameaçando matar cervos e distribuir sua carne sempre que celebridades vegetarianas como Pamela Anderson e Sir Paul McCartney criticarem a caça e o consumo de carne em 2010.

Ted posa com um cervo ferido covardemente por ele. Foto: Sem crédito
Ted posa com um cervo ferido covardemente por ele. Foto: James e Maryln Brown

Um ávido cruel caçador, Nugent odeia os grupos de defesa dos direitos dos animais que atacam seu hobby favorito e fica bastante irritado quando estrelas insistem que esportes que envolvam sofrimento e morte de animais são cruéis.

O roqueiro disse à revista Royal Flush: “Pam Anderson… pare de falar merda por uns dois minutos e me diga: você está me dizendo que não posso comer carne de cervos? Você não autoriza o consumo de carne de cervo?

“Meu nome é Ted Nugent e, por causa de Pam Anderson… e de Paul McCartney, e de todos os membros da PETA, sempre que eu ouvir a palavra ‘animal’ e ‘direitos’ na mesma frase, vou matar mais uns cem de qualquer coisa neste ano”.

Prazer de matar e fazer sofrer seres indefesos. Foto: James e Marylin Brown
Prazer de matar e fazer sofrer seres indefesos. Foto: James e Maryln Brown

“Tenho autorização ilimitada para caçar cervos em Michigan e no Texas. E não vou só matá-los: vou abatê-los, limpá-los, tirar a pele, esquartejá-los, cortá-los e dar para restaurantes de sopas e abrigos para sem-teto dos EUA. Esse é meu objetivo de vida”.

Nugent também critica os vegetarianos, que insistem que tofu é mais saudável que carne. Ele alega que colher os ingredientes para produzir essa alternativa à carne é mais danoso ao meio ambiente do que a caça.

Ele explica: “Se eu realmente quisesse maximizar o número de animais mortos, eu começaria a produzir tofu. Porque para produzir tofu você precisa daquele trator gigante e com ele passar por aquele campo, onde cada pássaro canoro, cada esquilo, cada tartaruga, cada coelho, cada camundongo, tudo deve morrer. Para conseguir fazer tofu, você precisa da completa aniquilação de todas as formas de vida”.

Ted Nugent se exibe com pistola que usa para matar animais. Foto: Sem crédito
Ted Nugent se exibe com pistola que usa para matar animais. Foto: Sem crédito

“Como você pode fingir que McCartney não é responsável por morte alguma? Eu mato coisas com uma flecha por vez… Acredito que cada tigela de tofu é responsável pela morte de bilhões de coisas. Eu não consigo competir com isso, como não consigo competir com Paul McCartney em número de mortes”.

Com informações de Contact Music

Nota da Redação: Este homem é um sádico cruel que usa sua música para incitar ódio contra indefesos. Em vez dos palcos, deveria estar preso em um hospital psiquiátrico por sua psicopatia evidente.

​Read More
Notícias

Cabras e ovelhas grávidas são assassinadas na Holanda

Foto: AFP
Foto: AFP

Fazendeiros holandeses começaram a assassinar todas as cabras e ovelhas grávidas de regiões da Holanda afetadas pela chamada “febre Q”, uma infecção bacteriana que pode ser transmitida entre animais e humanos.

Segundo informações da agência Lusa, na Holanda, a doença afeta cerca de 55 das 400 regiões voltadas ao cultivo de gado que existem no país.

Nota da Redação: A frieza humana atinge níveis assustadores, como neste caso. É de extrema tristeza que animais inocentes sejam assassinados para privar as pessoas de qualquer risco. São seres sem nenhuma responsabilidade em relação ao fato, provavelmente causado pela irresponsabilidade sanitária de um grupo restrito de pessoas. Agora, sem soluções mais inteligentes e éticas, tentam resolver a trágica situação eliminando e fazendo sofrer, por seus erros e ambições, animais humanos e não humanos inocentes.

​Read More