Notícias

Cão chora de dor após ser arremessado contra homem durante discussão

Reprodução/Twitter

Uma mulher arremessou um filhote de cachorro contra um homem durante um ataque racista e revoltou internautas após imagens dos crimes de maus-tratos e racismo serem divulgadas nas redes sociais.

Vídeos feitos pelo homem registram a cena. Num primeiro momento, a mulher aparece do lado de fora do carro do rapaz e o agride segurando o cachorro nos braços. Em outro vídeo, os dois aparecem na rua e a mulher o ofende com palavras racistas.

Ao final das imagens, é possível ver o cachorro sendo arremessado contra o homem. Ele cai no chão e chora desesperadamente. Em seguida, busca abrigo em meio às pernas do homem, que o acolhe.

“Não sei o que está acontecendo, mas agora eu tenho um novo cachorro”, escreveu o rapaz nas redes sociais, indicando uma possível adoção.

Durante a discussão, a mulher parece usar o filhote como se ele fosse uma espécie de arma para atingir o homem. O vídeo que registra a agressão viralizou nas redes sociais e ultrapassou 23 milhões de visualizações. As imagens geraram revolta nos internautas, que agora tentam identificar a mulher para que ela seja punida pelos crimes que cometeu.

“Estou feliz por você ter tirado o cachorro dela, Deus sabe o que ela teria feito com ele”, escreveu uma internauta. “O fato do cachorro ter corrido até você depois de jogá-lo significa que você foi enviado para proteger aquele pobre cachorro”, disse outra.

Confira os vídeos da discussão:


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

‘Isso precisa acabar’, diz Paolla Oliveira sobre cão arremessado por cima de muro

Reprodução/Instagram/@paollaoliveirareal

A atriz Paolla Oliveira criticou o homem que arremessou um cachorro por cima de um muro na cidade de Placas, no Pará. A crítica foi feita em uma publicação nas redes sociais.

Paolla, que é conhecida por sua dedicação à causa animal, aproveitou o caso para chamar a atenção de seus seguidores para casos de maus-tratos.

“Infelizmente, preciso começar a semana com essa imagem aterrorizante. Mas é importante que as pessoas vejam até onde vai a maldade humana”, escreveu a atriz.

Na publicação, Paolla expôs um vídeo que mostra a agressão cometida contra o cão e pediu mudanças na legislação brasileira.

“É por isso que a gente faz campanha e corre atrás de mudanças significativas na lei para punir pessoas como esse cara. Isso acontece com mais frequência do que muita gente imagina, mas precisa acabar!”, disse.

O agressor do animal, Rafael Lambert Cavalheri, de 30 anos, confessou o crime. Ele responderá por maus-tratos a animais e as outras pessoas que estavam na residência onde o crime foi praticado responderão por omissão.

O cachorro não sofreu ferimentos e, após ser resgatado, ficou sob a responsabilidade de um médico veterinário.

Veja a publicação da atriz abaixo (as imagens são fortes):

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Paolla Oliveira (@paollaoliveirareal) em


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Homem é detido após arremessar cachorro duas vezes por cima de portão

O homem foi denunciado à polícia por vizinhos e responderá pelo crime de maus-tratos. O cachorro foi resgatado e passa bem


O auxiliar de marcenaria Rodrigo Camore Dalla Justina foi detido na segunda-feira (17) após arremessar um cachorro duas vezes por cima do portão de sua casa, na zona leste de São Paulo.

Uma câmera de segurança registrou o momento da agressão. Nas imagens, o Rodrigo aparece dentro do quintal da casa, jogando o cão, que caí desnorteado, levanta e passa pela grade do portão, entrando na residência novamente. Em seguida, o tutor o arremessa mais uma vez.

Reprodução/SBT

O caso revoltou os vizinhos do auxiliar de marcenaria, que denunciaram o fato à polícia. Rodrigo foi encontrado pelos policiais no trabalho. Ele foi levado à delegacia, assinou um termo circunstanciado de ocorrência e responderá pelo crime de maus-tratos a animais.

Para explicar o que havia acontecido, Rodrigo afirmou que o animal havia mordido familiares dele. Ao ser questionado pelo repórter do SBT se a mordida justificava a agressão cometida contra o animal, Rodrigo respondeu: “Não, não justifica, mas na hora da raiva a gente faz besteira, a gente se arrepende”.

Com a repercussão do caso, o tutor aceitou doar o cachorro para uma ONG. Através das redes sociais, o protetor de animais Armandinho Ferreiro, que participou do resgate do animal, falou sobre o caso.

Segundo Armadinho, o cachorro foi levado ao veterinário, fez exames e tomou medicação para dor. “Graças a Deus não há nenhuma fratura e fará os restantes dos exames amanhã. Graças a Deus ficou tudo bem, e detalhe já pede colo pra mim”, escreveu.

Confira o vídeo que registra o momento da agressão:


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Homem tenta agredir cães e arremessa um dos animais por cima de muro

Os cachorros foram resgatados pela polícia e receberão os cuidados necessários para, depois, serem disponibilizados para adoção


Um homem tentou agredir dois cachorros e, em seguida, arremessou um deles por cima de um muro no bairro Escola Agrícola, em Blumenau (SC). O caso aconteceu na segunda-feira (10) e foi denunciado à polícia.

Pixabay

Os cães, segundo uma vizinha, eram tutelados pelo agressor. “Eu estava na minha cozinha quando escutei os gritos. Vi ele tentando acertar o cachorro com algo parecido com um pedaço de pau. Os cães fugiram para outra casa. Ele pega um deles pelas patas e depois joga por cima de um muro que deve ter mais de dois metros”, contou ao portal O Município Blumenau.

Na segunda-feira (11), policiais estiveram no local do crime e constataram que os cães eram mantidos em ambiente insalubre, sem água e comida. Os animais foram resgatados e levados para o Centro de Prevenção e Recuperação de Animais Domésticos (Cepread). Um deles estava tão traumatizado que urinou e defecou de medo dos policiais.

“O tutor vai responder processo e pagar multa pelo crime de maus-tratos. Enquanto isso, os animais vão ser medicados e tratados. Após a análise da justiça, eles podem ser colocados para adoção”, declarou a polícia.

Os policiais foram recebidos na residência pela esposa do agressor, que não estava no local no momento. Ao ser questionada, a mulher alegou que os animais não sofreram maus-tratos e que eles não tinham água e comida à disposição porque “não precisam comer a toda hora”.

A policial civil Anne Mesquita reforçou a importância das denúncias. “Só chegou ao nosso conhecimento graças ao Boletim de Ocorrência feito pela vizinha. Os animais não têm como pedir ajuda. Por isso, precisamos denunciar!”, disse.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Gato é arremessado em área de mata e caso revolta protetores de animais

Um gato foi arremessado em uma área de mata e a ação violenta foi registrada em um vídeo que revoltou protetores de animais. O caso aconteceu no último final de semana em Petrópolis, no Rio de Janeiro.

Foto: Pixabay

Além da violência cometida contra o gato, as imagens mostram que a pessoa que filma a ação incentiva o crime. O vídeo, feito na comunidade do Atílio Marotti, no Quarteirão Brasileiro, chegou às mãos do protetor de animais Domingos Galante Neto, que procurou a polícia.

“Esse jovem e seus responsáveis têm de ser responsabilizados. Recebemos informações de que essa não é a primeira vez que este mesmo rapaz comete crimes contra animais”, disse o protetor ao G1.

A tutora do gato, que afirmou só ter tomado conhecimento do caso na terça-feira (24), disse que está com o animal há nove meses e que ele está desaparecido desde o final de semana.

De acordo com a Coordenadoria de Bem-Estar Animal (Cobea), um processo administrativo será aberto para que o responsável pelo crime seja multado. Ele já foi identificado e, segundo o delegado titular da 105ª DP, Cláudio Batista Teixeira, deverá comparecer à delegacia na companhia dos pais, já que é menor de idade. O homem que filmou o crime não foi identificado ainda.

Aumento nos casos de maus-tratos

De janeiro a setembro deste ano, 39 casos de maus-tratos a animais foram registrados em Petrópolis, de acordo com o programa Linha Verde, do Disque Denúncia do Rio de Janeiro. O número representa um aumento, já que no mesmo período do ano anterior foram feitos 25 registros.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Visitante de zoo bêbado invade cativeiro das girafas e monta em um dos animais

Foto: CEN/Turkestan_today
Foto: CEN/Turkestan_today

Câmeras flagram o momento que um visitante do zoológico bêbado escala uma cerca para montar uma girafa antes de ser arremessado de costas pelos animal.

A polícia está procurando o invasor aós ter acesso às imagens do homem montando a bela criatura de pescoço delgado no Zoológico Shymkent, no Cazaquistão.

O visitante pode ser visto escalando a cerca enquanto a girafa se inclina, fazendo com que o homem comece a acariciar seu pescoço antes de pular nas costas do animal.

Ele continua montando o animal antes que a girafa finalmente consegue empurrar o homem de costas, mandando-o diretamente para o chão.

O homem então faz uma rápida retirada, subindo de volta pela cerca enquanto o animal, agora livre, se ergue sobre ele.

O zoológico é uma das atrações turísticas mais populares do país, com mais de 130 hectares, incluindo um rebanho de girafas.

Nos últimos segundos da filmagem, a girafa é vista voltando e o homem assustado rapidamente volta para a cerca, de onde ele escapou antes que pudesse ser preso.

Foto: CEN/Turkestan_today
Foto: CEN/Turkestan_today

A polícia confirmou que está tentando identificar o homem que será preso pela invasão e perturbação aos animais selvagens.

A mídia local afirmou que o homem estava bêbado na hora em que montou no animal.

Zoológicos são prisões

Além de serem privados de sua liberdade e do convívio em seus habitats naturais os animais mantidos em cativeiro podem desenvolver doenças de fundo mental e emocional.

Ficar confinado a espaços que jamais poderão se comparar às savanas africanas – caso das girafas – ou a qualquer outra parte da natureza, afeta terrivelmente os animais selvagens e entendem os zoológicos como prisões.

Umas das doenças que comumente afeta animais em cativeiro é a zoocose, um distúrbio compulsivo que leva os animais a se auto-mutilarem e a movimentar de forma repetitiva inúmeras vezes, levando-os a exaustão.

Foto: ROBERT MUCKLEY/GETTY IMAGES
Foto: ROBERT MUCKLEY/GETTY IMAGES

Esses movimentos incluem balançar de cabeça, trançar de pernas, bater a cabeça ou algum membro contra uma parede, chocar-se contra arvores ou contra as próprias grades do cativeiro.

Animais nasceram para ser livres, não apoie essa prática, ao visitar zoológicos você alimenta um indústria que explora os animais pata entretenimento humano.

Ameaçadas de extinção

Considerados os maiores mamíferos do mundo, esses gigantes esbeltos e belos, nativos das savanas africanas estão ameaçados exatamente por sua beleza exuberante, o que inclui sua padronagem única de manchas na pele. Não há dois indivíduos da espécie com as manchas distribuídas de forma igual.

Com seus longos pescoços e pernas imensas uma girava pode chegar a medir 6 metros de altura, e esses animais alcançam mais de 50 km/h ao correr, e elas adoram correr pelas savanas!

Além de contribuir na hora de conseguir alimento – as girafas são herbívoras – alcançando facilmente as folhas na copa das árvores, sua altura também é usada como forma de proteção pois esses animais imensos podem enxergar predadores ou ameaçadas a uma boa distância e se proteger a tempo.

Mas infelizmente esses animais de porte impressionante podem estar seriamente ameaçados pelo impacto humano. As populações de girafas caíram até 40% nos últimos 30 anos, em consequência da caça, perda de habitat e conflitos humanos que atingiram grande parte de sua área de circulação e habitação, de acordo com o jornal The Independent.

Mas, enquanto o comércio de produtos de elefantes e rinocerontes enfrentam controles cada vez mais rígidos, a “extinção silenciosa” das girafas até agora tem sido negligenciada.

Ativistas alertam que a enxurrada de troféus de caça, ornamentos de ossos de girafas e comércio de peles tem contribuído para a sua morte.

Partes do corpo de girafas tem sido comercializadas para serem transformadas em bolsas, tapetes e até pulseiras – facilmente encontradas à venda no Reino Unido, na Europa e no mundo todo.

Apesar de estar na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas, com cerca de apenas 97 mil sobreviventes da espécie, essas criaturas soberanas, ainda estão sendo mortas por um esporte hediondo em que caçadores sanguinários posam ao lado de seus corpos sem vida para tirar selfies e divulgar nas redes sociais.

Sem falar que durante a última década, 40 mil itens de partes de girafa foram exportadas para os EUA, as investigações também revelaram demandas no Reino Unido e em outras partes da Europa.

O especialista em tráfico de vida selvagem pela Humane Society Internacional (HSI), Adam Peyman disse: “A demanda por partes de girafa têm aumentado exatamente porque não há regulamentações protegendo esse animal – são itens fáceis de serem obtidos, você não precisa de uma permissão ou qualquer coisa para comprá-la”.

Banir esses produtos feitos de partes de girafas é um ato de responsabilidade para com essa espécie indefesa perante os interesses que movem o mercado paralelo de tráfico de animais. Se medidas urgentes não forem tomadas, logo não fará mais diferença proibir o comércio desses itens pois as girafas não mais existirão no planeta.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Universidade nega que cão tenha sido jogado do segundo andar de prédio

O Centro Universitário de Barra Mansa (UBM), instituição de ensino do município de Barra Mansa, no Rio de Janeiro, promoveu uma entrevista coletiva na quarta-feira (20) para dar explicações sobre o caso do cachorro que teria sido jogado por um funcionário do segundo andar de um dos prédios da universidade. O UBM nega os maus-tratos e afirma que o animal está vivo e passa bem.

Foto: Pixabay / Ilustrativa

O suposto caso de maus-tratos chegou a ser notificado por veículos de comunicação, que afirmaram que o cachorro havia morrido após ser arremessado do prédio. Foi noticiado ainda que o animal teria sido encaminhado para a Clínica de Pequenos Animais do UBM, onde teria sido atendido, o que a universidade também nega. As informações são do jornal A Voz da Cidade.

O que se sabe até o momento, segundo o centro universitário, é que pessoas ouviram um cachorro chorar e depois o viram correr para fora da universidade. As testemunhas teriam afirmado que viram funcionários do UBM enxotando o animal. As câmeras de videomonitoramento do local, que poderiam auxiliar na apuração dos fatos, não estariam funcionando há algum tempo.

O UBM investiga o caso para tomar as medidas cabíveis. Para isso, foi criada uma Comissão Interna que conta com integrantes da comunidade acadêmica, administrativa, estudantes e representantes de instituições da sociedade civil.

A direção do centro universitário declarou ser contra qualquer tipo de maus-tratos a animais e repudiou o ato. Disse ainda que a presença de cachorros na universidade é comum e que, inclusive, eles são alimentados por funcionários.

​Read More
Notícias

Mulher mata filhote de cachorro ao atirá-lo na parede de uma pet shop

Animais não são produtos para serem vendidos como brinquedos em lojas. Pessoas que pagam por animais têm a visão deturpada de que podem desfazer-se deles como bem entendem. Ou até matá-los quando julgam que seu “investimento” não foi justificado.

O incidente infeliz ocorreu na cidade Gangneung localizada na província de Gangwon (Coréia do Sul). O filhote tinha três meses e morreu no dia seguinte ao ocorrido de hemorragia intracraniana.

Segundo informações da mídia local, o cãozinho era um filhote de maltês e a mulher queria devolvê-lo pois presenciou o animalzinho comendo seus próprios excrementos, um comportamento comum em filhotes. Erroneamente a assassina imaginou que o animal estava doente e concluiu que a pet shop a tivesse enganado ao vender-lhe um animal doente.

Depois disso ela voltou a loja acompanhada do marido e tentou devolver o cachorro, mas o dono da pet shop se recusou a aceitar o animal de volta e ela etão jogou o cachorro nele, de acordo com o relatos.

Imagens do circuito interno de câmeras foram colocadas no YouTube, onde foram avidamente compartilhadas alcançando mais de 1.2 milhões de visualizações.

Momento em que Lee arremessa o filhote de cachorro na parede da pet shop | Foto: Asia Wire
Momento em que Lee arremessa o filhote de cachorro na parede da pet shop | Foto: Asia Wire

A mulher, que foi identificada apenas por seu sobrenome “Lee”, falou a mídia local que ela “jogou o cachorro de raiva do dono da pet shop, mas que não achava que ele realmente fosse morrer”.

Ela ainda acrescentou: “No dia seguinte eu me acalmei e mandei uma longa mensagem de desculpas para o dono da loja e para o cãozinho”.

Infelizmente já era tarde demais para o animal indefeso.

“Eu fiquei extremamente chocada ao saber que o filhote havia morrido. Estou muito envergonhada e arrependida de minhas ações. Não acho que poderei me perdoar”.

Lee também prometeu refletir sobre suas ações para o resto da vida e ser voluntaria em abris para animais em situação de rua.

Nesse meio tempo, a polícia local confirmou que foi registrada ocorrência contra a criminosa.

Pela lei do país qualquer um que matar ou torturar um animal pode pegar até dois anos de cadeia bem como pagar uma multa de 13,870 libras (aproximadamente reais) de acordo com a mídia local.

Nenhum tipo de arrependimento por parte da criminosa pode restaurar a vida de um inocente violentamente assassinado de forma covarde. Um bebê cujo único erro foi comer o seu próprio excremento, coisa que bebês cães fazem nos primeiros meses de vida. Infelizmente sua vida não passará desses primeiros meses.

​Read More
Notícias

Vídeo mostra gato recém-nascido sendo arremessado por cima de portão

Um gato recém-nascido foi arremessado por cima do portão de uma casa em Guaratinguetá, interior de São Paulo. Um vídeo (veja abaixo) produzido por câmeras de segurança, que registrou o momento em que o filhote era maltratado, viralizou nas redes sociais.

Momento em que o filhote é arremessado (Foto: Reprodução)

A moradora da casa onde o gato foi jogado, que não quis se identificar, afirmou que ele foi arremessado por volta das 7h, mas foi encontrado por ela horas depois.

“Eu não acreditei quando vi a situação. O animal tão frágil arremessado. Por sorte, ele teve apenas escoriações. Vou procurar a polícia e divulguei o vídeo para que ele saiba que eu sei o que ele fez e que isso não vai ficar impune”, disse.

A casa da mulher, conhecida por tutelar muitos gatos, tem uma grade alta justamente para tentar coibir o abandono de animais no local, que é feito com frequência.

“Eu cuido porque eles estão feridos, sem cuidados básicos, mas não faço parte de qualquer ONG e até por saúde não posso recolher mais animais”, afirmou em entrevista ao G1.

O vídeo que exibe o ato cruel cometido contra o filhote já alcançou cerca de 29 mil visualizações e mais de 600 compartilhamentos, até o momento.

Um Boletim de Ocorrência por maus-tratos será registrado pela moradora.

Confira o vídeo abaixo:

​Read More
Notícias

Cão é arremessado de segundo andar de prédio no interior de SP

Um cão foi arremessado por sua tutora do segundo andar de um prédio em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo. O crime de maus-tratos foi registrado pela Polícia Militar no bairro Distrito Industrial.

À polícia, um morador do prédio afirmou que saía para trabalhar quando flagrou o momento em que o cão era jogado do apartamento por uma mulher.

Cão fraturou a perna ao ser arremessado de segundo andar de prédio (Foto: Reprodução / Facebook)

O cachorro sofreu uma fratura em uma das pernas em decorrência da queda, mas está com a saúde estável e não corre risco de morte.

Uma protetora de animais soube do caso e foi até o local para prestar socorro ao cão, que foi levado para uma clínica veterinária, onde permanece em observação.

Dois casos de maus-tratos em um dia

No mesmo dia em que o cachorro foi jogado do segundo andar de um prédio, outro cão foi assassinado ao ser violentamente lançado contra o chão pelo seu tutor. O crime aconteceu no bairro Vila Toninho.

Um homem de 55 anos, que não teve sua identidade revelada, se enfureceu ao chegar em casa e perceber que um filhote tutelado por ele havia morrido após ter sido mordido por outro cão. As informações são do portal Região Noroeste.

Num ato de covardia, o homem pegou o cão adulto no colo, que havia mordido o filhote, e o arremessou de forma violenta contra o chão. A agressão foi tamanha que o cachorro não resistiu.

Uma vizinha, ao perceber que o homem havia agredido o cão, acionou a Polícia Militar. Quando os policiais chegaram no local, ele já estava morto.

Os dois crimes estão sendo investigados pela Polícia Civil.

​Read More
Notícias

Bombeiro resgata cão arremessado de carro em ponte em São José dos Campos (SP)

Cão teve pata enfaixada e foi encaminhado ao centro de zoonoses (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)
Cão teve pata enfaixada e foi encaminhado ao centro de zoonoses (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)

Um cachorro foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros depois de ter a pata quebrada ao ser arremessado de um carro em uma ponte na região central de São José dos Campos na noite desta terça-feira (8).

Segundo os bombeiros, alguém teria passado e ao abandonar o animal, o arremessou da ponte da avenida Jorge Zarur, por volta das 19h. Ao cair na via que passa sob a ponte, o animal quebrou a pata e os bombeiros foram acionados para retirar o animal da pista.

O cachorro teve a pata da frente fraturada e estava agonizando quando foi retirado. Para minimizar a dor, os socorristas enfaixaram a pata do animal e colocaram uma tala. Ele foi entregue ao centro de zoonoses de São José dos Campos para os demais cuidados.

Nenhuma testemunha viu quem teria arremessado o animal. O flagrante também não foi registrado pelas câmeras do Centro de Operações Integradas (COI).

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Cachorro tem olho arrancado e é arremessado de altura de oito metros

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Uma fêmea da raça poodle foi resgatada pelo Corpo de Bombeiros em uma pedreira desativada sem um dos olhos e depois de ser sido jogada de uma altura de cerca de oito metros, em Montes Claros, no Norte de Minas, nessa quinta-feira (9).

Uma denúncia levou os militares do 7º Batalhão à rua Flor da Serra, no bairro Vila São Francisco de Assis. No local, de difícil acesso, os bombeiros encontraram o animal vivo, mas com um lado do rosto totalmente machucado. “Um dos olhos dele foi arrancado. Também, a gente imagina que ele sofreu uma pedrada ou coisa assim, devido ao ferimento”, contou o sargento Eduardo Freitas Mota.

Na redondeza, os bombeiros não conseguiram descobrir quem era o tutor do animal e nem que poderia ter o agredido. A cadela foi encaminhada para o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ).

“Ela foi avaliada pela médica veterinária, passou por exames clínicos e de sangue e além de estar muito machucada, ela estava com leishmaniose, e foi eutanasiada”, explicou o coordenador do CCZ, Edvaldo de Freitas.

Segundo Freitas, o abandono de animais, principalmente cachorros tem ocorrido com muita frequência na cidade. A prefeitura realiza um trabalho de educação sobre a guarda e responsabilidade de animais nas escolas. “O cão apresenta algum ferimento, muito carrapato ou está velho e as pessoas os descartam como se fosse um lixo, jogando nas ruas. Alguns são atropelados e outros agredidos”, detalhou.

Nota da Redação: a leishmaniose tem tratamento, sendo assim, nada justifica tirar a vida de um animal por ele estar infectado pela doença, ao invés de tratá-lo e unir esforços para dar a ele qualidade de vida.

Fonte: O Tempo

​Read More