Notícias

Maior encontro de direitos animais do mundo será realizado em julho nos EUA

Conferência do ano passado | Foto: ARNC
Conferência do ano passado | Foto: ARNC

A maior e mais antiga reunião sobre direitos animais do mundo, a Animal Rights National Conference – Conferência Nacional dos Direitos Animais (ARNC), será realizada em julho.

O evento é anual e envolve temas, ONGs e ativistas que atuam movimento pelos direitos animais. Conhecida por reunir o maior número de público ligado ao tema no mundo, a conferência acontece desde 1981.

Programada para acontecer no Hilton Alexandria Mark Center, nos arredores de Washington, DC, de 25 a 28 de julho, a conferência deste ano apresenta cerca de 100 palestrantes de mais de 60 organizações envolvidas com o movimento em todo no mundo todo.

A conferência também possui uma variedade de oportunidades educacionais e de networking (conexões e relacionamentos), incluindo oficinas de apoio para ativistas, discussões em grupo, mais de 100 exposições – que são gratuitas para os visitantes – e exibições de filmes.

Informar e inspirar

“Nosso programa projeto em múltiplas camadas de atuação informa e inspira recém-chegados, treina e capacita ativistas, e fortalece o movimento pelos direitos dos animais para promover nossa missão comum de criar um mundo livre de exploração animal”, afirma o site da conferência.

Foto: arconference.org
Foto: arconference.org

“O # AR2019 (Animal rights meeting) se esforça para ser um espaço seguro, inclusivo e acessível a todos. Em um esforço para minimizar as barreiras financeiras, oferecemos descontos de registro, oportunidades de trabalho e bolsas de estudo integrais ou parciais”.

Presidente e fundadora da ANDA,  a jornalista Silvana Andrade, já participou em duas ocasiões como palestrante do evento nas edições realizadas nas cidades de Los Angeles e Washington.

Palestrantes agendados:

A ARNC ainda está aceitando inscrições, mas já possui uma extensa lista de palestrantes preliminares já alinhados, incluindo:

– Aysha Akhtar – Neurologista / especialista em saúde pública

– Allison Argo – ArgoFilms e THE LAST PIG

– Rachel Atcheson – estrategista adjunta do presidente do bairro de Brooklyn

– Olympia Auset – SÜPRSEED

– Anthony Bellotti – Projeto de Resíduos White Coat

– Aashish Bhimani – Ativista dos direitos dos animais

– Jaya Bhumitra – Igualdade Animal

– Birdie Aryenish – Engloba

– Edita Birnkrant – NYCLASS (nova-iorquinos para ruas limpas, habitáveis e seguras)

– Darina Bockman – Líderes Veganos

Direitos Animais – o movimento

O site da conferência ressalta que os direitos animais podem ser vistos de duas maneiras. O primeiro mostra os direitos animais como um movimento social para proteger os animais – até intervir e libertá-los – da exploração e do abuso.

A segunda é a ideia de que animais não humanos, assim como animais humanos, têm o direito de ser tratados com respeito como indivíduos com valor inerente. Todo animal é alguém, não “alguma coisa”, e eles têm o direito de viver livres dos seres humanos, sentindo dor e sofrendo deles.

Negar isso é estar engajado no especismo, que é a ideia de que os humanos foram imbuídos de um conjunto de atributos excepcionais (como fala, autoconsciência, habilidades cognitivas e uma alma) que são únicos para nossa espécie e, portanto, com prioridade moral sobre os outros.

Ao adotar o veganismo como estilo de vida e defender os direitos animais estamos por consequência lutando por um mondo melhor mais justo e acima de tudo com menos sofrimento e morte para nossos irmãos animais.

A filosofia dos direitos dos animais não coloca os animais não humanos acima dos humanos, mas lhes dá igual consideração. Essa consideração igual significa que devemos conceder aos animais não humanos o direito de não serem tratados como objetos – o mesmo direito que concedemos aos seres humanos, pelo menos em princípio.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More