Notícias

Pássaros silvestres e armas de caça são apreendidos em Minas Gerais

Foto: Diego Souza/G1
Foto: Diego Souza/G1

A Polícia Ambiental de Governador Valadares, no Leste de Minas Gerais apreendeu oito pássaros silvestres em cativeiro, armas de fogo e cartuchos usados na caça de animais silvestres em uma casa, na Fazenda Saião, na zona rural de São Sebastião do Baixio, distrito de Periquito, na manhã da última terça-feira (12).

A polícia chegou até a residência após uma denúncia anônima. Em vistoria no interior da casa foram encontradas cinco espingardas do tipo polveira, uma espingarda cartucheira calibre 36, cartuchos e oito aves que não tinham autorização do órgão ambiental para estarem em cativeiro. Também foram apreendidas seis gaiolas.

Segundo a polícia, o dono da casa, de 61 anos e seus filhos de 33 e 18 anos, são os suspeitos de serem donos do material que foi encaminhado à delegacia de Valadares.

Os três não foram localizados pela polícia que entrou na casa com autorização da mulher do suspeito. Ela informou que não sabia das armas, muito menos da ação do marido e dos filhos. A caça e animais silvestres e cativeiro são proibidas por lei e podem gerar uma pena de seis meses a um ano de prisão, além de multa administrativa.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Armas de caça e partes de animais em extinção são apreendidas em Presidente Nereu

Armas de caça e partes de animais em extinção foram apreendidas pela Polícia Federal nesta sexta-feira, em uma casa dentro do Parque Nacional da Serra do Itajaí, em Presidente Nereu. Também foram encontradas munição de fabricação artesanal, carcaças de animais e carne de pássaros congelada. Ninguém foi preso pelo crime.

O mandado de busca e apreensão foi expedido pela Justiça de Rio do Sul. A operação envolveu agentes do Parque Nacional da Serra do Itajaí e da Policia Federal.

O que mais surpreendeu os técnicos foi a quantidade de pedaços de animais exibidos como troféus nas paredes da casa. Entre os pedaços estavam patas de anta, animal extinto desde a década de 1980 em Santa Catarina, e garras de gavião, espécie ameaçada em todo o Sul do Brasil.

Fábio Faraco, chefe do Parque Nacional da Serra do Itajaí, acredita que foram usadas redes de neblina — usadas para capturar morcegos e pássaros — para pegar os animais e, assim, poder comercializá-los vivos.

A carne apreendida foi incinerada, e as armas, encaminhadas à Polícia Federal de Itajaí. Já as partes de animais foram levadas à Universidade Regional de Blumenau para pesquisa.

Fonte: Jornal de Santa Catarina

​Read More