Notícias

Cachorro é baleado e agredido com barra de ferro em Goiás

O tiro atravessou a coxa do cachorro e a agressão quebrou alguns dentes dele. O animal está internado em uma clínica veterinária


Um cachorro foi baleado e agredido com uma barra de ferro em Marzagão, no sul de Goiás. Resgatado por protetores de animais, ele foi internado.

Foto: Josiel Barbosa/Arquivo Pessoal

Imperador, como é chamado o cão, foi espancado após pular o muro de sua casa na sexta-feira (17). O tutor do animal estava trabalhando no momento da agressão. As informações são do G1.

“O cachorro é dócil, não tem nenhum histórico de agressividade, mas algumas pessoas da rua falaram que ele latiu para o homem que passava com o filho. Esse homem pegou uma arma e atirou contra o Imperador. Depois, pegou uma barra de ferro e bateu várias vezes”, disse Josiel Pedro Barbosa, presidente da ONG Socorro Animal.

De acordo com o veterinário Edgar Barros de Oliveira, o tiro atravessou a coxa do cão e a agressão quebrou dentes dele.

“Hoje ele já está melhor, a cabeça está desinchando, mas ele ainda não consegue comer. Ele deve ficar internado mais dois ou três dias. Depois disso, devemos levar ele por um tempo para uma chácara que serve como abrigo para evitar que ele seja atacado novamente”, disse.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Destaques, Notícias

Urso explorado por circo se revolta contra treinador e leva choque elétrico na frente da plateia

Foto: Anna Liesowska/east2west news
Foto: Anna Liesowska/east2west news

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra o momento terrível em que um urso explorado por um circo se revolta contra seu treinador no meio de uma performance e é cruelmente eletrocutado. O incidente ocorreu na Rússia.

O urso pardo estava no meio de um dos inúmeros truques antinaturais que era obrigado a fazer, empurrando um carrinho de mão durante o show, que acontecia na região oeste da Carélia, quando se lançou contra o treinador, derrubando-o no chão.

O animal pode ser visto tentando morder a cabeça e o pescoço do homem, enquanto as crianças sentadas a poucos metros de distância gritam desesperadamente, sem qualquer barreira de segurança entre elas e o palco.

A plateia pode ser ouvida gritando no vídeo, quando outro funcionário do circo aparece e chuta o animal.

O enorme urso de 600 libras ainda foi ferido por um dispositivo de choque elétrico em seguida, enquanto o público fugia para a única saída disponível no circo itinerante.

O treinador atacado pelo urso foi considerado “ferido”, mas nenhum detalhe sobre a gravidade dos ferimentos foi dado, segundo informações do Daily Mail.

Os pais que levaram seus filhos para assistir a tal espetáculo de exploração e crueldade, expondo-os a riscos desnecessários, mostraram-se assustados com a situação.

Foto: Anna Liesowska/east2west news
Foto: Anna Liesowska/east2west news

Galina Gurieva, 27, mãe de uma criança que assistia ao show e que foi quem filmou a cena angustiante na cidade de Olonets, disse: “Meus joelhos ainda estão tremendo. Fiquei chocada por não haver cerca para a segurança dos espectadores, dado o tamanho do urso”.

Outro pai disse: “Os espectadores correram para fora em pânico, inclusive eu”.

Foto: Anna Liesowska/east2west news
Foto: Anna Liesowska/east2west news

Mais um visitante postou: “Era um urso enorme e eles perderam o controle dele”.

Outro disse: “No começo, por alguns segundos, durante a gravação do vídeo, todos pensaram que aquilo tudo fazia parte do show. Mas quando o assistente começou a chutar o urso e puxou a arma de choque, o pânico começou. As pessoas se levantaram e correram para a saída”.

Testemunhas contam que após o choque elétrico, o pobre urso ainda caminhou em “um estado desesperado pela arena, sem saber para onde ir”.

Foto: Anna Liesowska/east2west news
Foto: Anna Liesowska/east2west news

O urso é usado como atração principal no Anshlag Tent Circus e a participação dele foi anunciada como “Truques espetaculares com arco e carrinho de mão”.

Um pai disse: “Esperávamos ver filhotes fofinhos e eles trouxeram um enorme urso pardo. Não havia proteção para crianças e adultos”.

Autoridades policiais e de segurança estão investigando o incidente.

Os circos itinerantes com performances de animais vivos continuam populares na Rússia, apesar das crescentes campanhas de proibição ou restrições em tais shows pelo mundo todo.

Foto: east2west news
Foto: east2west news

O lugar de animais selvagens como leões, ursos e elefantes é na natureza, onde nasceram e onde vivem em seu habitat ideal. Afastar um animal selvagem do seu ambiente natural é uma violência contra esses seres livres, que em cativeiro podem se tornar violentos e agressivos.

Animais explorados para entretenimento são treinados sobre métodos de intensa crueldade, submetidos a todo tipo de sofrimento que envolvem fome, sede, frio, espancamentos, choques e surras com chicotes.

Assistir ou levar crianças para assistir esse tipo de abuso é alimentar essa indústria cruel que funciona por meio do sofrimento desses seres inocentes.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Caçador morre ao ser atacado pelo veado que ele havia baleado

Foto ilustrativa | Getty Images
Foto ilustrativa | Getty Images

Um homem que caçava veados em uma floresta perto de Yelleville, Arkansas, Estados Unidos, morreu ao verificar se o animal no qual ele havia atirado estava morto.

Thomas Alexander, 66 anos, morreu na terça-feira, depois de atirar no animal com um rifle de cano curto, disseram as autoridades.

“Eu trabalho para a Comissão de Caça e Pesca há 20 anos e é uma das coisas mais estranhas que eu já vi acontecer”, disse o porta-voz da agência Keith Stephens à KYTV sobre o incidente.

Stephens disse que parece que Alexander estava se aproximando do veado caído quando o animal se levantou de pronto e o atacou: “Não sei quanto tempo ele deixou o animal lá, mas ele foi verificar se estava morto. E evidentemente não estava”.

Foto: Roller-Burns Funeral Home
Foto: Roller-Burns Funeral Home

“O animal o atacou e ele teve vários ferimentos no corpo”, disse ele.

Alexander conseguiu entrar em contato com familiares, que pediram uma ambulância, mas depois o caçador morreu em um hospital local.

As autoridades dizem que não está claro se Alexander morreu pelos ferimentos infligidos pelo cervo ou por uma emergência médica como um ataque cardíaco.

“Acredito que não haverá uma autópsia, então talvez nunca saibamos o que realmente aconteceu”, disse Stephens.

Não há informações sobre o estado de saúde do cervo.

Nota da Redação: A ANDA é contra todo tipo de atividade que envolva tirar a vida de um animal, especialmente a caça. Animais são seres sencientes, capazes de sentir, amar, sofrer e compreender o mundo ao seu redor. Tirar sua vida ou seu direito à liberdade é uma violência injustificável e inaceitável.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Cão da raça pit bull foi cruelmente morto a tiros no estado de Michigan, nos EUA (Foto: Divulgação)
Notícias

Crueldade: cão é morto a tiros por vizinho de seu tutor

Um cachorro foi morto a tiros por vizinho de seu tutor na cidade de Lansing, Michigan, nos Estados Unidos. O caso chocou a família guardiã do animal, alegando injustiça e crueldade, já que o animal estava apenas vagando pela propriedade do vizinho, sem apresentar ameaça alguma.

Cinco cães da raça pit bull teriam saído de seus pátios e caminhavam por terras da propriedade de Cory Williams, de 39 anos. A polícia afirmou que Cory simplesmente atirou contra um dos cães, o que gerou a morte do animal na hora. De acordo com o tutor do animal morto, o pit bull não era agressivo e não representava nenhum mal a ninguém.

Cão da raça pit bull foi cruelmente morto a tiros no estado de Michigan, nos EUA (Foto: Divulgação)
Cão da raça pit bull foi cruelmente morto a tiros no estado de Michigan, nos EUA (Foto: Divulgação)

John Kelly, vizinho que ouviu os tiros e a morte do cão inofensivo, alegou à polícia: “Deu um nó no meu estômago. Ele [Cory Williams] poderia ter evitado isso, poderia ter ido para dentro de casa e evitado”.

“Eu não ouvi uma só perturbação, então não posso imaginar por que ele fez o que fez”, afirmou o vizinho.

Williams foi detido, acusado de matar ou torturar um animal, além de duas outras acusações por porte de armas. O criminoso vai enfrentar suas acusações em breve, sendo que a acusação contra animais é punível com até quatro anos de prisão por condenação.

Diante da situação, uma petição foi criada, exigindo que a máxima penalidade possível pela lei seja aplicada neste caso, e que o assassino cumpra sua condenação para que a morte do pobre animal tenha justiça.

 

​Read More
Notícias

Homem atira contra gato que tentava comer ração em sua casa

Um homem de 55 anos, que não teve a identidade revelada, foi preso após atirar contra um gato. O motivo do ato cruel teria sido uma tentativa do gato de se alimentar com a ração de outros gatos tutelados pelo homem. O crime aconteceu em Umuarama, no Paraná. O gato não se feriu.

(Foto: Flávia Azevedo/Umuarama News)

Abandonado, o gato circula frequentemente pelas ruas do bairro Parque Bandeirante à procura de alimento.

Ao perceber que o gato havia entrado em seu quintal e estava tentando comer a ração dos dois gatos tutelados pela família, o homem perseguiu o animal segurando um revolver calibre 38, com o qual atirou seis vezes contra o gato, segundo informações da Polícia Militar divulgadas pelo G1.

Assustado, o gato se escondeu dentro de um bueiro que fica próximo a casa de um policial. Ao ouvir os disparos, o PM foi verificar o que estava acontecendo e encontrou o homem armado.

Além do revólver, que estava com registro vencido desde 2013, munição foi apreendida na casa do homem, que foi autuado pelos crimes de disparo de arma de fogo e porte ilegal de arma.

Nota da Redação: a ANDA reforça a necessidade de haver uma legislação mais rígida e que seja melhor aplicada em casos de maus-tratos contra animais. É inaceitável que um caso que tenha colocado em risco a vida de um gato termine em autuação apenas por disparo de arma de fogo e porte ilegal de arma e deixe de punir o criminoso pelo ato cruel praticado contra o animal.

​Read More
Notícias

Homem é levado à delegacia após atirar em cachorro em SC

Um homem, de 53 anos, que não teve a identidade revelada, foi denunciado à polícia após atirar contra um cachorro com uma espingarda. O crime aconteceu no município de Balneário Rincão, em Santa Catarina.

(Foto: Divulgação / Ilustrativa)

Segundo a Polícia Militar, o homem já tem registro de ocorrência por porte ilegal de arma de fogo. Ele admitiu ter armas em sua casa e ter atirado contra o cão.

Os policiais encontraram uma espingarda calibre .22 municiada com cinco cartuchos na casa dele, além de duas cápsulas de cartucho calibre .28. A espingarda utilizada contra o cachorro foi jogada pelo homem em um terreno baldio, na tentativa de escondê-la. De calibre .28, a arma também foi localizada pela PM.

O homem foi conduzido à delegacia. O cão não foi encontrado.

​Read More
Notícias

Dono de hotel para animais mata cadela a tiros em Camboriú (SC)

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Vizinhos da região ouviram disparos

O empresário Marcos Resende, proprietário de um hotel para animais é acusado de ter matado a tiros uma cadela que estava hospedada no local. O caso ocorreu na rua Tererê, Bairro Rio do Meio de Camboriú, em Santa Catarina.

O filho da tutora do animal e outras testemunhas estavam em frente à casa quando ouviram o som de um tiro. Logo em seguida ouviram os gemidos de um cão que foi silenciado por outro tiro. Na sequencia, teriam visto o empresário jogando o corpo do animal no mato.

Os vizinhos do empresário o questionaram para saber o motivo que o fez matar a cadela Belinha. Segundo o homem, a cadela estava atacando suas galinhas. A vizinhança ficou preocupada em saber que os disparos partiram de uma pessoa que se dispõe a cuidar de animais alheios.

Policiais Militares foram acionados e chegaram depois de meia hora para interrogar o empresário que não confessou o crime e se defendeu dizendo que ouviu os tiros e, ao verificar, encontrou a cadela sangrando em seu terreno, motivo pelo qual a colocou no mato, pois estava morta. Um boletim de ocorrência foi feito pela polícia e nenhuma arma foi encontrada.

​Read More
Notícias

Homem divulga fotos apontando arma para cabeça de filhote de cachorro

22
Divulgação

A polícia de Sheffield, no estado americano do Alabama, está à procura de um homem que publicou fotos chocantes com um filhote de cachorro. Zachary Wade Moore aparece em uma das imagens apontando uma arma para a cabeça do animal. As informações são do site Alabama.com.

Contra Moore não há mandado de prisão expedido, mas a polícia decidiu interrogá-lo depois que as fotos foram publicadas, no último domingo, e viralizaram no Facebook. A repercussão das imagens foi enorme.

“A polícia de Sheffield gostaria novamente de agradecer a todos pela preocupação com o cachorro das fotos. Mais uma vez, estamos de olho. Informações não podem ser liberadas nesse momento. Um post anterior da polícia de Sheffield foi deletado por causa da linguagem nos comentários. Se seu post foi deletado por acidente, nós pedimos desculpas pelo inconveniente. Estamos trabalhando nisso”, escreveu o órgão em sua página no Facebook.

Apesar de toda a comoção, o chefe de polícia de Sheffield, Greg Ray, disse ao canal WAFF que não há certeza de que Moore tenha cometido algum crime.

“Deveria ser um crime. Sim, deveria ser, mas pode não ser”, disse Ray. “Temos que nos preparar para essa possibilidade. Vamos reunir todos os fatos que pudermos e apresentá-los a um promotor”.

Divulgação
Divulgação

Fonte: Extra Globo

​Read More
Notícias

Polícia procura suspeito de matar cão com arma de pressão em Ponta Porã (MS)

01
Divulgação

A Polícia Civil de Ponta Porã está à procura de um suspeito de atirar em dois cachorros domésticos com uma arma de ar comprimido na manhã de domingo (15), no bairro Vila Áurea. Segundo boletim de ocorrência, um dos animais morreu após ser atingido na região do tórax.

A tutora do cachorro disse que o animal não resistiu aos ferimentos, e revelou à polícia que estava em casa por volta das 10h quando ouviu um barulho de tiro e, ao sair da casa, encontrou o animal sangrando e com uma perfuração por conta do tiro.

Em busca de informações sobre o possível autor do disparo, a moradora saiu pela rua conversando com vizinhas para tentar identificar o suspeito. Foi quando ao bater em uma das casas na vizinhança, um homem de 51 anos acabou confessando o crime. O homem acabou fugindo do local em seu veículo e a tutora do cachorro acabou descobrindo por moradores que outro animal na região teria sido atingido por um tiro.

Acionados, policiais estiveram na residência do suspeito atirar nos animais, mas não encontraram o homem em casa. A esposa do homem acabou confirmando o crime cometido pelo marido e entregou a arma usada para ferir os cachorros aos policiais. Quando encontrado, o homem responderá por maus-tratos à animais na 1ª Delegacia de Polícia Civil de Ponta Porã.

Fonte: Capital News

​Read More
Notícias

Vizinho é acusado de matar o próprio cão com arma de pressão e depois fugir, em Ponta Porã (MS)

01
Divulgação

Na manhã deste domingo (15), moradora de Ponta Porã, cidade a 346 quilômetros de Campo Grande, procurou a polícia para relatar que um vizinho havia matado o cachorro doméstico. A mulher, de 36 anos, afirma que o suspeito usou uma arma de pressão para cometer o crime.

Conforme o boletim de ocorrência, por volta das 10 horas a mulher estava em casa quando ouviu um barulho de tiro e, ao sair na frente de casa viu o cãozinho Nino com uma perfuração no tórax. Ela não soube na hora se o ferimento havia sido provocado por arma de fogo ou arma de pressão e o animalzinho não resistiu e morreu momentos depois.

A vítima foi até a casa de alguns vizinhos perguntar se alguém havia visto o autor dos disparos, até chegar à casa do homem. Ele confessou que havia feito os disparos e a vítima contou que o cachorro não resistiu ao ferimento, além de dizer que ele não deveria ter feito aquilo e que acionaria a polícia.

O homem entrou em um carro e saiu do local, tomando rumo ignorado pela vítima. Equipe da polícia foi ao local e encontrou apenas a esposa do autor do disparo, uma mulher de 51 anos. Ela não negou o fato e ainda entregou a arma de pressão do marido aos policiais.

O caso foi registrado na delegacia como praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, e ocorre morte do animal e o suspeito deve ser indiciado.

Fonte: Mídia Max

​Read More
Notícias

Jovem é detida por matar cachorro com tiro de arma de pressão

Uma jovem, de 23 anos, foi detida por ser suspeita de atirar com uma espingarda de pressão em um cachorro. O fato ocorreu em Patos de Minas, no Alto Paranaíba. De acordo com a Polícia Militar (PM), a tutora do cachorro contou aos policiais que o animal foi atingido por um tiro de espingarda de pressão e que a bala, de chumbinho, feriu o cachorro, que acabou não resistindo aos ferimentos.

Os policiais foram até a casa da jovem e encontraram duas espingardas, uma de pressão e outra de calibre 36, além de várias munições de chumbinho.

A jovem foi encaminhada á delegacia, junto com o material apreendido.

Fonte: R7

​Read More
Notícias

Idoso é detido com armas de fogo e pássaros silvestres em Maringá (PR)

Um idoso de 62 anos foi detido com armas de fogo e pássaros silvestres na tarde desse domingo (24) na Zona 6 em Maringá (PR). As apreensões das armas e das 23 aves foram realizadas pela Polícia Militar Ambiental (PMA) após uma denúncia anônima. Os policiais localizaram 23 pássaros silvestres da espécie Canário da Terra em viveiro e gaiolas no interior de um imóvel. O homem não possuía licença do Órgão Ambiental competente para manter as aves em cativeiro.

Duas armas e 23 pássaros silvestres são apreendidos em residência. (Foto: Divulgação PMA)
Duas armas e 23 pássaros silvestres são apreendidos em residência. (Foto: Divulgação PMA)

Segundo a PMA, durante a abordagem o detido ficou muito nervoso ao ser indagado pelos policiais sobre a existência de arma de fogo naquele local. O idoso acabou confessando o esconderijo de duas espingardas sem registro. Uma delas de calibre .28 e a outra era uma cartucheira de calibre .12. Além de munições intactas e deflagradas.

Diante dos fatos, o idoso foi preso e encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Maringá.

O detido deverá responder pelos crimes de Posse Ilegal de Arma de Fogo, segundo o Estatuto do Desarmamento e por Crime Ambiental, conforme a lei 9605/98.

As aves apreendidas devem passar por avaliação de um biólogo e serão devolvidas à natureza se estiverem em boas condições de saúde.

Fonte: O diário

​Read More