Notícias

Maus-tratos a animais preocupa FAMA

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Dentre as atribuições da Fundação Ambiental do Município de Araranguá – FAMA , consta no artigo VII da lei que criou o órgão: Proteger animais selvagens, domésticos; disciplinar e fiscalizar quaisquer atividades de pesca, caça, esportes e comercialização de materiais correlatos.

Com base neste artigo e sensível as questões do dia a dia do município de Araranguá, com dezenas de animais que são abandonados pelas ruas e ou mantidos em cativeiro, o Superintendente da FAMA, Paulo Simon deu sinal verde para que a colaboradora Flávia Cândido e voluntária Luisa Macedo, com apoio de ONGs e outros voluntários, dessem início às ações que visam atender as inúmeras denúncias de maus tratos a animais domésticos no município de Araranguá.

“Em três meses que iniciamos este projeto embrionário, já recebemos 86 denúncias de maus tratos aos animais, sendo que destes 53 foram resolvidos e o restante são casos de falsas denúncias, constatados “in loco” por nossa equipe”, frisa Flávia.

Em um dos casos constados pela equipe da FAMA cães eram presos em cativeiro no interior do município, sem alimento e água pelo tutor, que foi autuado. Num outro caso, um cão estava com uma bicheira no olho direito e recebeu atendimento, mas acabou perdendo a visão. Para fazer denúncias sobre maus tratos a animais entre em contato com a FAMA pelo fone: 48- 3903-1879 ou pelo facebook.

Bem Estar Animal

Diante da necessidade de regulamentar um programa específico para cuidar dos animais de rua e em situações de vulnerabilidade como nos casos denunciados pela FAMA, a Prefeitura de Araranguá, por intermédio da Secretaria de Governo, deverá lançar no início de abril o Projeto Bem Estar Animal. “Este projeto que foi elaborado pelo nosso governo e aprovado pela Câmara de Vereadores no final de 2014, prevê, entre outros artigos, uma atenção maior aos animais vítimas de abandono, a castração de fêmeas, cães e gatos, para evitar a proliferação e apoio as instituições que dão amparo a estes animais abandonados”, afirma Cida Costa.

Fonte: Revista W3

 

​Read More