Notícias

Policiais são acusados de atropelar e atirar em cães em Araquari (SC)

Moradores de uma comunidade de Araquari e uma ONG de proteção animal afirmam que os policiais agiram com violência. O caso será denunciado ao Ministério Público


Moradores de Araquari, em Santa Catarina, acusam policiais militares de atropelar e atirar em dois cachorros da raça pit bull em uma comunidade da cidade. O caso teria acontecido no sábado (2).

Reprodução/NSC Total

Relatos indicam que os policiais teriam sido acionados para controlar os cães, que estavam soltos e haviam brigado com um cão menor, levando-o à morte. No entanto, a postura que os policiais teriam tomado indignou os moradores.

As testemunhas afirmam que os policiais usaram a viatura para atropelar um dos cães e que os agentes atiraram nos animais. Depois disso, eles teriam ido embora, deixando os cachorros agonizando no local. De acordo com os relatos, a fêmea ficou se arrastando no chão, sem o movimento das patas traseiras.

O tutor dos cães, o motoboy Yohan Eufrasio, afirmou à NSC TV que os cães, que têm oito meses, estavam em um canil e fugiram. Eles foram socorridos e estão internados em uma clínica veterinária. Um deles ficou paraplégico.

Uma moradora da região, que preferiu não ser identificada, afirmou que os cachorros não são agressivos e que não estavam mordendo pessoas. Segundo ela, os animais brigavam apenas com outros cães e uma vizinha havia, inclusive, conseguido levar os dois para dentro de casa para prendê-los. Ela contou ainda que uma criança fez carinho nos animais antes dos policiais chegarem.

Everson de Oliveira, presidente da ONG de proteção animal “CADA”, repudiou a atitude dos policiais e informou que irá acionar o Ministério Público.

Para o comandante da 2ª Cia. do 27º Batalhão da Polícia Militar, Luís Antônio Bordim, foi necessário atirar nos animais. Segundo ele, o Corpo de Bombeiros foi chamado para socorrer os cães e os policiais esperaram a chegada da equipe de resgate.

“Os detalhes serão apurados em procedimento interno, com as informações de como aconteceu realmente. A informação que chegou para nós é que os bombeiros chegaram até o local e fizeram o atendimento do cão e que só então a guarnição foi embora”, informou.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Homem esquarteja animal doméstico para ameaçar família em Araquari (SC)

Foto: Ceila Menezes/Arquivo Pessoal/ND
Foto: Ceila Menezes/Arquivo Pessoal/ND

Um homem esquartejou a cadelinha de uma família, do bairro Icaraí, em Araquari, na tarde da última sexta-feira (8). Segundo a família, que prefere não se identificar por medo, o homem teria matado o animal doméstico por vingança.

A tutora da cadelinha conta que o cunhado dela está sendo ameaçado por este homem, depois de ter denunciado o suspeito pelo sequestro de um cavalo, na praia da Enseada, em São Francisco do Sul. E o cunhado inclusive já teria registrado uma queixa na delegacia, com relação às constantes ameaças. Ainda segundo ela, na noite anterior, o homem teria rondado a casa e ameaçado até mesmo os filhos dela com um facão, antes de esquartejar a cadelinha por volta das 12h30 da última sexta (8).

Como o único agente de polícia que trabalha no plantão de fim de semana estava atuando em outras ocorrências de destaque (como uma abordagem numa festa rave, a transferência de um preso com tuberculose, que estava na delegacia, para a Unidade Prisional de São Francisco do Sul e uma briga entre haitianos), somente no sábado (9) a família conseguiu registrar o boletim de ocorrência. Voluntárias da Frada (Frente de Ação pelos Direitos dos Animais), de Joinville, estão dando suporte à família, e pretendem se mobilizar para não permitir que o autor do crime fique impune.

Segundo a Polícia Civil, o caso já está sendo investigado. Devido à falta de efetivo na Polícia Civil de Araquari, neste sábado (9), com apoio da Polícia Militar, algumas diligências foram realizadas no sítio onde estaria o suspeito. Mas até o momento, o suposto autor do crime não foi encontrado.

Fonte: Notícias do Dia

​Read More
Notícias

Prefeitura vai dar desconto no IPTU para quem adotar animal de rua

Foto: Caio Silveira/ G1
Foto: Caio Silveira/ G1

A Prefeitura de Araquari, no Norte de Santa Catarina, vai dar desconto no IPTU aos moradores que adotarem animais de rua. A expectativa é que o projeto de lei sancionado em maio entre em vigor em um mês. Com a iniciativa, o município pretende controlar a reprodução de cães e gatos.

O projeto de lei foi votado na Câmara Municipal no dia 15 de maio e sancionado no mesmo dia. “Sou moradora do Centro e via muitos casos de abandono de cães. Pensando em uma forma de fazer alguma coisa sugeri o projeto de lei”, afirma Denise de Almeida, vereadora de Araquari e autora da lei. De acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura, o município não possui pesquisas relacionadas ao número exato de animais nas ruas.

Segundo a vereadora, a partir do momento em que o morador se cadastrar para adotar um animal ele será fiscalizado pela Prefeitura. Se o animal adotado não estiver sendo bem tratado, o contribuinte estará sujeito a perder o desconto. O artigo 9 da lei 2917/2014 esclarece que a Prefeitura pode oferecer desconto para estimular a adoção de animais. No entanto, o valor do desconto ainda não foi definido. De acordo com a vereadora, o setor de tributação da Prefeitura está analisando o valor de desconto, mas a estimativa é que fica entre 25% e 50%. A dedução deve ser anual.

“Acredito que o mais importante seja a conscientização da população a partir de palestras, campanhas. Acredito que a gente iniciando o cadastro, dentro de seis meses o município já tenha resultado”, afirma a vereadora.

Segundo a Prefeitura de Araquari, uma Ong do município vai coordenar a adoção, cadastrando as famílias e vacinando os animais antes de entregá-los aos interessados. Após escolher o animal, o contribuinte será encaminhado ao setor de tributos da Prefeitura, que providenciará o desconto.

A lei também garante que o poder executivo incentive, viabilize e desenvolva programas para o controle reprodutivo de cães e gatos. Além disso, devem ser promovidas medidas protetivas, registro, esterilização cirúrgica, adoção e campanhas educacionais para conscientização pública.

Fonte: G1

 

​Read More
Notícias

Araquari (SC) cria medidas para promover proteção animal

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Uma nova lei foi criada em Araquari e sancionada pelo prefeito João Pedro Woitexem, no dia 15 de maio. A lei vem em benefício dos animais abandonados e dispõem sobre o controle da reprodução de cães e gatos no município. “Nosso objetivo é fornecer proteção e conscientização da população sobre um problema que hoje nos pertence, o abandono e maus-tratos dos animais”, comenta o prefeito.

Segundo ele, o objetivo é reduzir o número de animais nas ruas e também incentivar a população à adoção. A Prefeitura ainda não tem registros desses números e nem sabe se eles são altos, mas o objetivo é cuidar dos animais que já estão por aí.

A lei de número 2917/2014 contém 12 artigos em defesa dos animais. Um deles coloca ao Poder Executivo o incentivo e a viabilização de desenvolvimento de programas que visem o controle reprodutivo de cães e gatos e a promoção de medidas protetivas por meio da identificação, registro, esterilização cirúrgica, adoção e campanhas educacionais.

Atualmente a Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria da Educação firmou uma parceria com a ONG Projeto Esperança Animal em Araquari (PEAA), com o intuito de fornecer palestras nas escolas que tragam informações sobre preservação ambiental, cuidados e proteção dos animais. “Nós vamos dar início às palestras no dia 5 de junho quando comemoramos o Dia Mundial do Meio Ambiente e onde teremos uma programação na praça central”, comenta o secretário da Educação José Lino de Souza Filho.

Além das palestras, a lei vem também para orientar a população e manter parceria com a comunidade e com os voluntários. Os animais abandonados serão cadastrados pela Fundação Municipal do Meio Ambiente (Fundema), vão passar pela esterilização, receber uma placa de metal com a identificação deste ato e ficarão expostos para a adoção. Quem desejar adotar um animal abandonado, deverá se dirigir até o setor de Tributação da prefeitura, preencher o cadastro e com isso, receberá também o desconto no IPTU. “Para isso, o tutor do animal se colocará a disposição para a fiscalização da prefeitura e se torna responsável por fornecer todos os cuidados que o animal necessita”, comenta o secretário.

Fonte: Prefeitura de Araquari

​Read More
Notícias

Tartaruga cabeçuda encontrada em Araquari é devolvida ao mar em Florianópolis (SC)

A tartaruga encalhou em Araquari no início deste mês. Foto: Diego Redel

A tartaruga macho encontrada encalhada em Araquari, no Litoral Norte de Santa Catarina, foi devolvida ao mar neste sábado. A libertação do animal de 101 quilos começou às 9h30min. Demorou cerca de meia hora para que a tartaruga chegasse ao mar da Barra da Lagoa sob o som de aplausos de quase 200 pessoas que assistiam a operação.

Integrantes do Projeto Tamar cuidaram da tartaruga cabeçuda encontrada encalhada e com uma linha de pesca saindo pela cloaca. O coordenador técnico e biólogo Gustavo Stahelin disse que uma radiografia confirmou um anzol no esôfago do animal.

De acordo com a Polícia Militar Ambiental, quando encontrado, o animal estava debilitado. Foi preciso fazer uma cirurgia para retirada o anzol e deixá-lo em observação para ver se a recuperação seria plena.

Outra intervenção foi a fixação de um transmissor no casco da tartaruga. O equipamento foi obtido graças a uma parceria com a Administração Norte-americana de Oceanos e Atmosfera.

Os cientistas esperam descobrir informações sobre o modo de vida da tartaruga cabeçuda. No mundo todo, são bem escassos dados sobre rotas migratórias e hábitos alimentares dos machos. Por não serem encontrados é bastante difícil estudá-los.

Fonte: Diário Catarinense

​Read More
Notícias

Cachorro abandonado busca água e comida em Araquari (SC)

65522642

Na Estrada Geral da Barra do Itapocu, em Araquari (SC), ninguém sabe de nada. Mas todos conhecem a cachorra grande, um dog alemão de pelo escuro, que está com os ossos saltados na pele e um ferimento arredondado e profundo no lado direito do corpo.

Difícil achar um morador que não a tenha visto vagando pela estrada de chão, à procura de água e comida. Só que dizem desconhecer quem a teria abandonado. O caseiro Pedro Natali, de 48 anos, diz que tem cuidado da cadela.

Ele acha que o bicho é de um vizinho que veraneia numa casa à beira do rio Itapocu. Prendeu o cão com uma corda numa cerca.

— Para que o dono viesse pegar — justifica.

Nesta sexta ele soltou a cadela e a alimentou com pães.

— Ela come como um leão. Natali não pode ficar com a cadela porque os donos da casa não querem.

Mas não adianta manda-la embora.

— Sempre volta.

Ao voltar de uma pescaria, Raulino Hoffmann, de 60 anos, viu o bicho na quinta. Ainda estava presa.

— Qualquer um se comove. Está pele e osso — diz o aposentado que mora em Joinville.

Ao chegar em casa, dormiu mal. De manhã procurou uma emissora local de TV, que lhe informou o contato de uma voluntária que cuida de animais. Uma coisa levou a outra, e a Polícia Militar de Araquari chegou a enviar uma viatura ao Itapocu.

— Não tem nada a ver com a PM, mas a Prefeitura não tem quem faça — diz o soldado Fabrício da Silva Anselmo.

A ideia era que a cachorra fosse para o pátio do Corpo de Bombeiros, para ser alimentada até que alguém a levasse. Mas os policiais não acharam o bicho. Segundo Antônio Lúcio Filho, de 65 anos, morador do local há quatro décadas, a Estrada Geral é sempre escolhida por pessoas que abandonam animais.

A história da cadela de raça pode ser a mesma de vários bichos.

— Sempre vejo caixas com filhotes. Esses dias largaram duas cadelas, até bonitas. Ou fica na rua ou o pessoal envenena — diz ele, que adotou um cão da rua.

Sem lugar

Nem a Prefeitura de Araquari nem a de Joinville tem espaço adequado para cuidar de animais domésticos abandonados. ONG Abrigo Animal, de Joinville, continua sem receber animais, por conta de dívidas e falta de espaço.

Fonte:  A Notícia

​Read More