Você é o Repórter

Cão desnutrido e doente precisa de cuidados no Itaquera, em SP

Roseli Aguglia
raguglia@tjsp.jus.br

Cão está doente e desnutrido
Dois animais foram abandonados no mesmo local, um deles morreu após ser envenenado

Após ocorrido, animal foi resgatado para evitar que a crueldade se repetisse, e hoje precisa ser castrado e adotado por uma família.

O cão está magro e doente, precisando de consulta veterinária e alimento.

Quem puder ajudar ou tiver interesse em adotar o animal, entrar em contato com Roseli pelo email: raguglia@tjsp.jus.br.

​Read More
Notícias

Outros 22 elefantes são mortos por envenenamento no Zimbábue

(da Redação)

Elefantes no Parque Nacional de Hwange, no Zimbábue. Agosto de 2015 (Créditos: Xinhua Press/Corbis)
Elefantes no Parque Nacional de Hwange, no Zimbábue. Agosto de 2015 (Créditos: Xinhua Press/Corbis)

Guardas do Parque Nacional de Hwange encontraram as carcaças de 22 elefantes que foram envenenados com cianureto, segundo o The Guardian.

Infelizmente, é um incidente recorrente. Há dez dias atrás, a ANDA noticiou que mais 26 elefantes haviam sido assassinados. Isso totaliza 62 mortes somente no mês de outubro no Zimbábue, de acordo com o jornal inglês.

Uma porta-voz do Zimbabwe National Parks and Wildlife Management Authority (Parques Nacionais do Zimbábue e Gestão da Fauna) disse que os guardas acharam as carcaças na segunda-feira (26) de amanhã.

“Novamente, é envenenamento por cianureto. Suspeitamos que caçadores sejam os responsáveis,” Caroline Washaya-Moyo falou ao Associated Press. Ela disse que não sabe quantas presas foram tiradas dos elefantes assassinados.

No começo de outubro, os parques relataram que três incidentes levaram à morte de 40 elefantes, ainda por cianureto. Três foram envenenados na área de Kariba, com o veneno escondido dentro de laranjas. Os outros foram assassinados no Parque Hwange.

Em 2013, mais de 200 elefantes morreram por cianureto em Hwange. Washaya-Moyo disse que as agências do parque estão torcendo que os cachorros treinados na África do Sul e o uso de drones ajudem a monitorar o local, que tem uma flora e fauna tão rica.

Na segunda, parques nacionais anunciaram que durante o final de semana, autoridades do aeroporto internacional de Harare confiscaram 173 quilos de marfim que iam ilegalmente pra Singapura. Três zimbabuanos e uma pessoa do Mali foram presas por contrabando, segundo uma declaração da agência do parque.

​Read More
Notícias

Denúncia aponta envenenamento de cães em Vila Velha (ES)

Veterinário alerta para os riscos do veneno para os animais e crianças (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)
Veterinário alerta para os riscos do veneno para os
animais e crianças (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)

Pelo menos cinco cachorros foram envenenados em um mesmo condomínio no bairro Itapõa, em Vila Velha, na Grande Vitória. Segundo os tutores, os animais foram intoxicados enquanto passeavam pelas ruas próximas ao local que vivem.

“Eu ando com a minha cachorrinha, observando todo o espaço onde eu passo, pra ver se está limpo, se não tem nada que ela pode comer. Porque eu estou com medo, eles estão colocando muito veneno na rua”, conta a cabeleireira Fátima Costa.

A suspeita é que os animais estão sendo intoxicados com ‘chumbinho’, um veneno utilizado para exterminar ratos.

O estudante Bruno Pietoso é tutor do Floquinho, um dos animais que foram envenenados no condomínio. Ele passou mal no último domingo (2). “Meus pais viram que foi chumbinho e levaram ele para o veterinário”, conta o dono.

Floquinho foi atendido a tempo, mas infelizmente, nem todos os animais conseguiram se recuperar. A cadela Sol também foi envenenada, mas não resistiu.

“Eu vi o momento em que ela comeu alguma coisa no chão, mas eles são muito rápidos, eu não consegui identificar. Depois de 10 minutos ela começou a passar mal e eu corri para o veterinário, mas não deu tempo. E o laudo do veterinário foi esse, foi envenenamento”, conta a empresária Évila Moreira, tutora da Sol.

Os moradores afirmam que alguém tem colocado o veneno dentro de pedaços de alimentos. O síndico Mauro Carvalho colocou avisos no prédio que vive para conscientizar os condôminos.

“Os animais não têm culpa e não podem ser penalizados com essa atitude irresponsável. Tirar a vida dos animais assim é um ato covarde e inconsequente”, opina o síndico.

O veterinário Guilherme Brêtas trabalha na clínica que atendeu todos os cinco animais intoxicados.

Ele confirma a suspeita de que os animais estão sendo intoxicados com chumbinho e faz um alerta sobre os riscos desse veneno, não só para os animais: “Se uma criança, em uma pracinha, toca isso e leva a mão à boca, nós podemos ter uma tragédia”

Um caso semelhante já foi denunciado à reportagem por moradores do bairro Jardim Camburi, em Vitória, no final de junho deste ano.

A Policia Civil informou que, se o caso for confirmado, o autor pode responder pelo crime de maus-tratos aos animais. A pena varia de 3 meses a 1 ano de detenção, além de pagamento de multa.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Mais de 30 cães morrem envenenados no Chile

Mais de 30 cães foram encontrados mortos em El Molino, na comunidade de Oliva, no Chile, vítimas de enventanamento. Tutores e moradores de vinte propriedades da região relataram que pedaços de alimentos foram encontrados em suas residências. Além dos cães, um número não quantificado de galinhas e um gato também morreram.

O crime foi realizado na última semana, na parte sul do município de Olivar. “Nós acordamos e vimos a nosso cão Copo agonizando ao lado da porta, pouco antes de morrer. Mais tarde soubemos que o Goofy, o outro cão da família, também havia morrido”, disse Fabiola Bastías, uma das muitos afetadas.

Juan Silva também perdeu dois cães. Segundo ele, seu cão Jopo morreu ao lado do canal que atravessa sua propriedade. “Somente mais tarde eu vi Ninho, um pastor alemão, que já estava morto entre as árvores no quintal. É uma aflição, porque eles são da família”, disse o tutor.

De acordo com o prefeito do município de Olivar, não há informações sobre quem possa estar cometendo o crime. “Nós não sabemos de nada. Não temos nenhuma ideia de quem poderia ter feito isso, então nos encontramos com a ONG de proteção dos animais (APRA), e eles estão nos ajudando. Além disso, temos a ajuda do Serviço de Saúde, que coleta amostras para saber que tipos de produtos químicos foram usados”, disse.

Fonte: El Rancaguino

​Read More