Notícias

Cachorro é baleado em troca de tiros no Rio de Janeiro e terá que amputar a pata

10
Divulgação

Um cachorro foi baleado no Jacarezinho, comunidade da Zona Norte do Rio, durante uma troca de tiros na terça-feira (14). Um morador da região entregou o cão à Sociedade União Internacional Protetora dos Animais (Suipa). Segundo a presidente da instituição, Isabel Cristina Nascimento, o animal, que tem aproximadamente um ano e meio, foi atingido na altura da escápula e passará por uma cirurgia na sexta-feira (17).

“O veterinário disse que não tem como reconstituir a pata dele, então amanhã ele vai passar por uma cirurgia para amputar a pata esquerda. Hoje ele vai ficar de jejum e amanhã terá que receber sangue na cirurgia”, contou Isabel Cristina.

O veterinário contou que o animal corre risco de vida. “Ele corre risco sim, além da fratura exposta, o resultado do exame de sangue apresentou uma anemia. Hoje [quinta-feira, 16] vou coletar uma bolsa de sangue para que ele receba a transfusão durante a cirurgia amanhã [sexta-feira, 17]”, disse João Gustavo Wassita Nogueira, coordenador Veterinário da Suipa.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Jovens ajudam cão ferido e abandonado a encontrar novo lar

Quando uma pessoa encontra um animal machucado, abandonado ou que esteja recebendo maus-tratos, é necessário ajudá-lo. Isso não quer dizer que quem fizer isso terá de adotá-lo. A Associação Jaraguaense Protetora dos Animais (Ajapra) não tem abrigos, por isso a pessoa poderá oferecer um abrigo temporário até achar alguém que o adote.  Um exemplo desta boa ação é o cachorro Pintado, que foi encontrado por Gisiele Klein, de 26 anos, e Fernanda Junkes, de 18, há duas semanas.

Pintado estava com a pata quebrada. Como elas precisavam de ajuda para tratá-lo, procuraram a Ajapra, que tem convênio com três clínicas veterinárias na cidade. Pintado teve de amputar a pata e foi castrado.

Com o cão já recuperado, as meninas começaram a procurar um novo lar para Pintado. Depois de uma semana, a vigilante Adriana Anastácio Nunes, de 27 anos, adotou o cão. Ontem, completaram-se três dias que o cachorro está na casa nova, e Adriana disse que a adoção foi além das expectativas. “Pintado é um cachorro dócil, brincalhão e muito amoroso. Sem falar que ele é educado também.”

A vigilante tem quatro gatos, dois cachorros, um papagaio e um periquito. Quando viu a foto de Pintado no jornal, percebeu que ele precisava dela. “Foi amor à primeira vista e hoje vejo que estava certa”, diz. Adriana incentiva a adoção, mas diz que é uma ação que precisa ser consciente. “Não adianta pegar uma animal e não dar carinho. Eles precisam de atenção e amor”, fala.

Fonte: A Notícia

​Read More
Notícias

Cão encontrado machucado em Jaraguá do Sul já está pronto para ser adotado

Ele tem por volta de um ano, raça indefinida e, por causa da solidariedade de duas pessoas, escapou da morte. Esta é a história de Pintado, um cão que estava mancando e abandonado pelas ruas de Jaraguá do Sul com a pata quebrada. Agora, após a cirurgia para amputar a pata, continua dócil e brincalhão. “Ele se comporta como um cachorro qualquer, não tem diferença nenhuma. Só tenho a dizer que ele é extremamente dócil”, diz Gisiele Klein, 26 anos.

Ela e Fernanda Junkes, de 18 anos, salvaram o cão. Segundo elas, a veterinária que atendeu ao Pintado disse que, se o cachorro não passasse pela cirurgia de amputação da pata, poderia morrer. “A veterinária falou que não tinha mais como tratar só a pata”, diz Gisiele.

As duas acreditam que Pintado tinha um tutor que deve tê-lo abandonado por causa do problema na pata causado pelo atropelamento. A pata estava piorando e criando feridas conforme passavam os dias.

Fernanda trabalha em frente à casa de Gisiele. As duas socorreram o cachorro e levaram-no para a Associação Jaraguaense Protetora dos Animais (Ajapra). De lá, o cãozinho foi encaminhado para uma veterinária que fez a cirurgia de amputação da pata e também castrou o animal.

As duas gostariam de ficar com o Pintado, mas cada uma delas já tem uma grande família de animais (Gisiele tem cinco cães e cinco gatos e Fernanda nove cães), por isso é impossível ficar com mais um animal em casa. “Quem adotar não vai precisar se preocupar com o fato de ele não ter uma pata porque isso não muda em nada”, afirma Fernanda.

Segundo Gisiele, nem os medicamentos precisam mais ser dados para Pintado. “Já até parei de dar os medicamentos e, neste sábado, vou levá-lo para retirar os pontos. Depois disso fica tudo bem e volta tudo ao normal”, conta Gisiele.

O tratamento custou mais de R$ 120. “Se não tivéssemos procurado a Ajapra, custaria o dobro”, diz Gisiele. As duas dividiram as despesas e agora procuram um novo lar para o cachorro.

Como Adotá-lo:
Para adotar o Pintado basta ligar para a Gisiele Klein (47) 3371-3231 ou 9902-0314 ou para a Fernanda Junkes (47) 3370-0786 ou 9909-4278

Fonte: A Notícia 

​Read More