Histórias Felizes, Notícias

Gatinha e rinoceronte se tornam as melhores amigas

Foto: Ami Vitale
Foto: Ami Vitale

Capazes de vínculos verdadeiros e sentimentos sinceros, os animais são seres sencientes que dão lições valiosas e únicas aos seres humanos, tanto sobre amor incondicional, como de amizade, fidelidade e lealdade.

Cenas de ternura e carinho entre animais das mais diversas espécies são registradas diariamente, comprovando que esse esses seres especiais não colocam fronteiras quando se tratar se oferecer um ombro amigo, ajuda ou proteção àqueles que necessitam ou estão em dificuldades.

Mia e Emilka são o melhor exemplo disso.

O fotógrafo da National Geographic, Ami Vitale, capturou este vídeo emocionante de uma gata e um rinoceronte do sexo feminino que se tornaram as amigas mais improváveis, mas isso não as impediu de criar laços entre si, sem falar no carinho.

“Mia, a gatinha, teve seu rabo mordido por um rinoceronte diferente quando era filhote. Mas mesmo com essa infeliz experiência anterior, ela persistiu, manteve o coração aberto e um dia encontrou a amizade verdadeira em uma rinoceronte chamada Emilka no Dvur Kralove @safariparkdvurkralove na República Tcheca ”, escreveu Vitali no Instagram.

Este é o guardião da vida selvagem Joseph Wachira dá e recebe carinho do bebê rinoceronte branco do sul no OL Pegeta Conservancy | Foto: Ami Vitale
Este é o guardião da vida selvagem Joseph Wachira dá e recebe carinho do bebê rinoceronte branco do sul no OL Pegeta Conservancy | Foto: Ami Vitale

“Este é o mesmo lugar onde os últimos rinocerontes brancos do norte vivem e eles têm sido fundamentais para salvar a espécie que esta à beira da extinção.”

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Histórias Felizes, Notícias

Gata visita casa vizinha todos os dias procurando pela amiga cachorra que morreu

 Foto: Shea Belew Brennaman
Foto: Shea Belew Brennaman

Já passou um ano desde que Gracie, a melhor amiga de Baby Grey, faleceu, mas a gata ainda aparece para as datas programadas de brincadeira entre as duas.

Como um relógio, Baby Grey entra no quintal e ficar de pé na porta de correr, aparentemente esperançosa de que sua amiga venha correndo para encontrá-la no vidro como sempre fez. Lá, ela espera, às vezes por 20 minutos, às vezes mais.

A tutora de Gracie, Shea Belew Brennaman, professora da quarta série em Decatur, Alabama, nos Estados Unidos, notou pela primeira vez a misteriosa gata visitando seu quintal há dois anos e meio. “Eu acho que ela vive há dois quarteirões de nós e eu não sei o nome”, disse Brennaman ao The Dodo. “Eu e minha família apenas nos referimos a ela como Baby Grey.”

 Foto: Shea Belew Brennaman
Foto: Shea Belew Brennaman

Quando Baby Gray entrou pela primeira vez no cercado do quintal de Brennaman, ela foi recebida por Gracie, uma cachorrinha mais interessada em fazer amigos do que assustar intrusos.

“Gracie ficava no quintal quase o tempo todo”, disse Brennaman. “Ela amava a natureza e, enquanto ela era uma protetora de nossa casa, ela amava todos os outros animais e eles a amavam também”.

Gracie era amiga de todos em sua propriedade, dos esquilos e coelhos até os falcões, e estava ansiosa para aprender mais sobre a visitante mais nova.

 Foto: Shea Belew Brennaman
Foto: Shea Belew Brennaman

“Gracie aceitou-a em nosso jardim imediatamente e as duas se tornaram amigas rapidamente”, disse Brennaman.

Com o tempo, as visitas de Baby Grey tornaram-se mais frequentes. Gracie sempre foi uma anfitriã generosa quando sua amiga felina apareceu – e parecia que os dois animais tinham encontrado um no outro um espírito semelhante.

“Nós deixamos os tomates Gracie na nossa varanda, já que eles eram seu petisco favorito, e ela os compartilhava com a gata”, disse Brennaman, “o que era uma atitude especial, porque Gracie era muito ciumenta em compartilhar comida”.

 Foto: Shea Belew Brennaman
Foto: Shea Belew Brennaman

“Quando Baby Grey começou a vir com frequência, as duas compartilharam tomates e tomavam sol juntas”, disse ela. “O banho de sol era a atividade favorita absoluta das duas.”

Enquanto Brennaman se maravilhava com o estreito relacionamento dos animais, isso parecia condizente com a personalidade da cachorrinha. Gracie faria qualquer coisa por seus amigos e familiares – incluindo salvar Brennaman de um ataque de uma cobra d’água quando ela era apenas um filhote de cachorro de 8 meses de idade.

“Ela tinha uma personalidade doce”, observou Brennaman. “Gracie era uma amiga para todos e era muito maternal, especialmente com o nosso Yorkie.”

 Foto: Shea Belew Brennaman
Foto: Shea Belew Brennaman

No final de outubro de 2017, logo após o 12º aniversário de Gracie, Brennaman notou que a cachorrinha emagreceu dramaticamente. Uma visita ao veterinário e numerosos testes e raios-X revelaram a causa: Gracie tinha um linfoma agressivo.

“Gracie passou a maior parte de seus dias restantes na varanda fria”, disse Brennaman. “Acho que parte disso lhe deu alívio, mas, na verdade, ela estava se despedindo de seu território e de todos os amigos que fez em seu quintal.”

E, com certeza, Baby Gray estava lá.

 Foto: Shea Belew Brennaman
Foto: Shea Belew Brennaman

“Baby Grey veio vê-la várias vezes em seus últimos dias e, enquanto não estavam comendo tomates, as duas apenas deitavam lá para estar uma com a outra”, acrescentou ela. “Elas tinham esse tipo de conexão onde nada precisava ser dito ou feito. Eles só queriam estar uma com a outra.

Gracie faleceu em novembro de 2017, menos de um mês depois de ter sido diagnosticada com câncer. E, embora a morte da cachorrinha tenha sido difícil para todos, Baby Grey parece estar lidando com a dor dela mantendo um tipo especial de vigília para sua amiga.

Isso, ou ela se recusa a acreditar que o cachorrinha realmente se foi.

 Foto: Shea Belew Brennaman
Foto: Shea Belew Brennaman

“Desde a morte de Gracie, várias vezes por semana, Baby Grey vem para a nossa varanda”, disse Brennaman. “Ela aparece primeiro na porta e procura por Gracie. Eu não sei quanto tempo ela aguarda, às vezes ela espera por 20 minutos e depois vai embora para a varanda onde vai sentar um pouco antes de finalmente se deitar e tomar sol. ”

Brennaman chegou a esperar as visitas continuadas de Baby Grey, e embora ela odeie ver a pequena gata sofrendo, ela inspira alguns sentimentos edificantes também.

“Meu coração parte ao ver Baby Grey ainda procurando por Gracie”, acrescentou Brennaman, “mas ao mesmo tempo me dá tanta esperança ao notar quão forte é a ligação entre esses dois animais”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

 

​Read More
Notícias

Cachorrinho que passa o dia sozinho em casa recebe uma carta com um presente surpresa

Foto: Nichole Stefanny
Foto: Nichole Stefanny

Há alguns meses, após se mudar para um novo apartamento no Brasil, Maria Luiza Valcazara adotou um lindo e doce filhote chamado Chips. O par feliz rapidamente se tornou inseparável.

Mas naquelas ocasiões em que Chips precisava ser deixado em casa sozinho, sua tristeza não passava despercebida.

Como muitos filhotes dedicados e que amam muito seus tutores, Chips sente-se um pouco ansioso e solitário enquanto sua melhor amiga e guardiã está longe, latindo e choramingando enquanto esta sozinho até que ela finalmente retorna.

Foto: Nichole Stefanny
Foto: Nichole Stefanny

Maria Luiza, que ainda não conhecia seus vizinhos, esperava que os sons inquietos de seu filhote não atingissem os ouvidos de ninguém de maneira perceptível.

Então, um dia, ela encontrou uma carta com um pacote do lado de fora da porta.

“Na época, eu fiquei com medo”, disse Valcazara ao The Dodo. “Eu me perguntei quem poderia ter deixado aquilo ali na porta, já que eu tinha pouco contato com as pessoas no prédio.”

Foto: Nichole Stefanny
Foto: Nichole Stefanny

Após uma inspeção mais minuciosa, no entanto, Maria Luiza descobriu que a carta estava realmente endereçada a Chips – e que ela havia sido “escrita” por outro cachorro, chamado Corote.

Quanto ao pacote? Continha alguns brinquedos para cães.

Aqui está o que a carta dizia:

“Olá, meu amigo.

Tenho notado que você tem chorado muito quando está sozinho e já passei por essa fase também.

Eu conversei com minha mãe ontem e juntos decidimos dar-lhe esses brinquedos, então você tem uma distração quando se sentir sozinho.

Estou aqui para te fazer um convite: eu moro sozinho com a mamãe e, por causa disso, tenho um quarto só meu para andar a cavalo o quanto eu quiser, então você pode passar um tempo aqui comigo! Nós podemos fazer muita festa juntos !

Esperamos que você aproveite as coisas que lhe demos!

Muitos beijos de Corote e da minha mãe Nichole”.

Foto: Nichole Stefanny
Foto: Nichole Stefanny

Chips, como se pode ver elas fotos, gostou desses presentes surpresa – mas foi Maria Luiza quem foi o mais emocionada de todos.

“Quando comecei a ler a carta, eu chorei muito”, disse ela.

Embora nem Chips nem Maria Luiza tenham encontrado seus vizinhos, Corote e Nichole, estavam ansiosos por um encontro. Mas à luz desse convite adorável, logo uma boa introdução estava em andamento.

“Eu levei o Chips para o apartamento de Nichole para que pudéssemos conversar e nossos dois cães pudessem se encontrar”, disse Maria Luiza.

Foto: Nichole Stefanny
Foto: Nichole Stefanny

Os filhotes e seus tutores se deram bem instantaneamente.

“Nichole se ofereceu para me ajudar com Chips sempre que eu precisasse”, disse Maria Luiza. “Ela me deu algumas dicas que aprendeu criando Corote.”

Agora, as coisas estão melhores do que nunca.

Não apenas as dicas de Nichole ajudaram a tutora de Chips a aliviar a ansiedade de separação do cachorrinho, como as novas amizades que eles formaram tornaram o tempo que passam estão juntos ainda melhor. Quase todos os dias desde então, os quatro se encontram para brincar no gramado em frente ao seu prédio.

Foto: Nichole Stefanny
Foto: Nichole Stefanny

E tudo começou com uma carta gentil de um estranho para outro.

“Concluí que ainda existem pessoas boas em nosso mundo”, disse Maria Luiza. “Foi um belo gesto que Nichole teve conosco. E tenho certeza de que outras pessoas podem se beneficiar de amizades por meio de seus animais também. Eu sou um exemplo disso. Além de ter uma vizinha, agora tenho uma amiga maravilhosa também!”

Esse é um sentimento que Chips e Corote, sem dúvida, compartilham também.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Gatinha e pata resgatadas se tornam as melhores amigas em abrigo de animais

Foto: ViralHog
Foto: ViralHog

Uma gatinha filhote e uma pata se tornaram as mais novas melhores amigas (improváveis) de um centro de proteção e resgate que ficam em Atlanta, na Geórgia (EUA).

Butterball, a pata, foi salva por um veterinário depois de ter sido atacado em um lago da região.

Foto: ViralHog
Foto: ViralHog

Enquanto isso, Kimmy Kitty foi encontrada quando tinha apenas duas semanas de idade abandonada em uma escadaria.

Imagens adoráveis das duas brincando juntas mostram a gatinha caída no chão enquanto a pata esfrega sua pele com o bico.

Quando o dono do centro de resgate resgatou os animais, ele não esperava que eles se aproximassem.

O responsável pelo abrigo disse: “Temos a reputação de ajudar qualquer animal que precise de uma casa”.

“Tivemos inúmeros patinhos órfãos, galinhas de todos os tipos, tartarugas e codornas, e agora um doce e carinhoso pato.

Foto: ViralHog
Foto: ViralHog

“Butterball foi atacado em uma lagoa local e deixado para morrer, mas eu achei um veterinário que a salvou.

“Kimmy Kitty foi encontrada em uma escadaria exterior de um prédio com cerca de duas semanas de idade”.

Os cães da raça basset mostrados no vídeo são do Resgate Basset Hound da Geórgia. Butterball ficou entediada com os bassets e tornou-se amiga de Kimmy, e as duas brincam juntas todos os dias.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Amigas criam sebo online para vender livros e ajudar animais abandonados

O amor pelos animais e o desejo de transformar a vida deles foram os responsáveis pela decisão de três amigas de organizar uma feira de livros usados e doar o dinheiro arrecadado para instituições que trabalham no resgate de animais abandonados em Teresina (PI).

As advogadas e amigas Bruna Campos, Stefanne Alencar e Helayne Sabrine decidiram em uma noite que não ficariam de braços cruzados com a situação dos animais abandonados na capital. Então, resolveram unir duas paixões que elas têm: livros e animais, criando o sebo literário Amor de Patas.

Amigas criam sebos online para ajudar no resgate de animais abandonados em Teresina — Foto: Gilcilene Araújo/G1

A feira de livros usados acontece no Instagram. Diariamente, elas postam fotos de livros adquiridos através de doação e colocam a venda ao preço de R$ 5 e R$ 10. Os compradores escolhem o exemplar que desejam adquirir e a instituição que pretendem apoiar. Para receber os livros, o comprador envia o comprovante de depósito ou de transferência para a conta da instituição.

“Nós amamos animais, durante uma noite de sábado, conversando com a Bruna, eu disse que tínhamos que fazer algo para ajudar as organizações nos resgates de animais. Então pensei e criei na mesma noite o Instagram ‘sebo literário amor de patas’. Comecei colocando disponível uma coleção de livros que tinha e enquanto eu disponibilizava outros exemplares, a Bruna falava com as organizações para fechar a parceria”, lembra Stefanne Alencar.

O Instagram começou com poucos seguidores, elas compartilharam a página com os amigos e logo houve uma corrente e em poucos horas elas já tinham milhares de seguidores.

“Foi uma corrente do bem. Nós não só tínhamos seguidores, mas pessoas que também acreditavam em nossa causa e queriam mudar a vida de muitos cães e gatos”, afirmou Bruna Campos.

Transparência

Para dar lisura à transação, as advogadas decidiram que não iriam ficar com o dinheiro e, por isso, quem compra os livros deve fazer o pagamento direto na conta das instituições que trabalham no resgate dos animais. Elas apoiam nove organizações.

“As pessoas decidem quem vai receber o dinheiro porque todas elas precisam comprar alimentação para os animais, produtos de higiene e custear as despesas com tratamento de saúde. Logo, não achamos justo indicar só uma que mereça receber esta doação”, explicou Helayne Sabrine.

A arquiteta Roxane Firmeza Rocha foi umas das primeiras pessoas que abraçaram a causa das meninas e doou livros para serem comercializados.

Amigas criam sebos online para ajudar no resgate de animais abandonados em Teresina — Foto: Reprodução/Instagram

“Eu decidi participar do projeto porque minha mãe já ajuda em muitas causas animais e eu admiro demais quem ajuda os animais a encontrarem um lar, dar cuidados, vacinas, tirá-los das ruas, etc. E eu já tinha separado muitos livros pra doar, antes mesmo de conhecer o sebo, mas que por falta de tempo, nunca fui atrás de um local que recebesse, porque a maioria dos meus livros era de ficção ou sagas, então não sabia se bibliotecas locais aceitariam, e foi aí que eu conheci o Sebo Amor de Patas, minha mãe me mandou a página e no dia seguinte já levei todos os livros para a Sthefanne”, contou.

Benefício se estende para outras pessoas

O Sebo Amor de Patas foi criado para ajudar animais maltratados em Teresina, mas com o decorrer do tempo, Bruna Campos, Stefanne Alencar e Helayne Sabrinem perceberam que também estavam ajudando os estudantes universitários a adquirir livros por preços bem acessíveis.

“Descobrimos que podemos ajudar em mais uma vertente, já que recebemos muitos livros acadêmicos que são vendidos a preço altos e eles conseguem com o sebo a um valor mais em conta. Além disso, ajudamos a Associação do Cegos do Piauí – ACEP. Eles recebem doações de papéis para reciclagem e o dinheiro da venda desse material é revertido para melhoria da instituição. Assim, alguns dos livros que estamos recebendo nas doações serão destinados a esta associação, seja porque estão muito desatualizados, como dos livros de direito anteriores a 2014, seja porque estão muito danificados ou que de alguma forma não servem para venda”, afirmou Stefanne Alencar.

Para elas, “é uma forma de sempre ter os livros bacanas para serem vendidos e ajudar os animais e ao mesmo tempo ajudar o meio ambiente, evitando que os papéis sejam descartados de forma inadequada”, destacou Bruna Campos.

Fonte: G1


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. Doe agora.


 

​Read More
Notícias

Após adoção, cadela e gata se tornam melhores amigas

Tradução Rafaela Pietra | Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Quando um casal finalmente adotou uma cadela, eles não tinham certeza de como ela poderia se dar com outros animais – até que ela encontrou uma gatinha chamada Roxxy.

Os tutores de Opal a adoraram em abrigo animal local em meados de setembro, depois de visitá-la por algumas semanas. A cadela de 6 anos de idade adora sua nova casa. “Ela adora ser acariciada,” diz Macy Thorne, a tutora de Opal. “Quando você tentar parar, ela leva a pata até você e apoia a cabeça em sua mão.”

O casal estava tão emocionado com a forma como a adoção de Opal se deu que chegaram a pensar em adotar um gatinho também, mas eles não tinham certeza de como Opal reagiria.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

No entanto, o casal teve a oportunidade de descobrir quando o namorado da irmã de Thorne precisou de alguém para cuidar de sua gatinha de 6 semanas de idade, Roxxy. “Nós não estávamos inteiramente certos de como Opal reagiria a gatinha”, disse Thorne. “Nós não temos ideia do passado de Opal antes do abrigo e não tínhamos nenhuma maneira de saber se ela se daria bem com gatos.”

Quando Roxxy chegou, Opal estava tão animada que mal percebeu o gatinho minúsculo em um primeiro momento. Isso até Roxxy soltar um miado alto. A partir desse momento, Opal ficou absolutamente obcecada.

“Opal amou Roxxy desde o minuto em que a viu”, disse Thorne. “Ela foi imediatamente para o “modo de mamãe e continuou tentando limpá-la, seguido Roxxy onde quer que fosse.”

Roxxy nunca tinha visto um cão antes e ficou muito insegura sobre tudo, mas Opal logo ganhou-a com o seu amor e atenção constante.

Segundo o The Dodo, onde quer que Roxxy vá, Opal tem que estar lá também. Ela se recusa a deixar a gatinha fora de sua vista e a trata como seu próprio filho.

Mesmo que Roxxy não vá viver com Opal para sempre, as duas tornaram-se amigas para toda a vida e Roxxy mostrou a todos que Opal pode definitivamente se dar bem com todos. Opal é o cão mais feliz sempre que Roxxy está ao seu lado, e é claro que vai fazer o papel de irmã mais velha para sempre.

​Read More
Home [Destaque N2], Notícias

Cadelas surdas e cegas se tornam melhores amigas e encontram a felicidade

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Kathyrn Woodward
Kathyrn Woodward

Para duas cachorras que não podem ver nem ouvir, Maise e Keller têm um talento extraordinário para ficarem juntas.

“Honestamente, elas parecem saber que têm algo em comum.  Sei que parece loucura, mas elas têm sido melhores amigas desde o primeiro dia”, disse Kathryn Woodward, a tutora de ambas, em sua casa na Carolina do Sul (EUA).

Embora elas tenham tido diferentes trajetórias de vida, elas compartilham a mesma tragédia – ambas foram consideradas sem valor por terem nascido de determinada maneira.

As cachorras – Maise é da raça pastor australiano e Keller é uma grande dinamarquesa – tem uma anomalia genética que faz com que tenham duas cópias do mesmo gene.  Frequentemente, esta é uma consequência gerada pela exploração para reprodução.

Kathyrn Woodward
Kathyrn Woodward

Não é nenhuma surpresa que as duas vieram de fábricas de filhotes  – uma indústria focalizada em produzir tantos filhotes quanto possível para comercializá-los.

Maise tinha apenas quatro semanas quando a família da Carolina do Norte que a comprou percebeu que era surda e cega. “A família rapidamente viu que algo estava errado, então eles anunciaram sua venda em um site do Facebook”, explica Woodward.

Porém, quando Woodward viu o anúncio, ela não sabia se Maise iria encontrar um lar acolhedor. Além disso, ao contrário da primeira família de Maise, Woodward sabia tudo sobre cães surdos e cegos. Afinal, ela cuidava de uma: Keller.

Kathyrn Woodward
Kathyrn Woodward

Um criador local tinha considerado Keller “indesejável para venda” e a deu a Woodward, segundo o The Dodo. A tutora levou Maise para casa em agosto e Keller adotou imediatamente o papel de irmã adotiva.

“Ela ajuda a guiá-la pela casa, caminha ao lado dela e sempre dorme em suas pernas como se estivesse mantendo a sua segurança”, Woodward diz.

O tipo de apoio que Maise está recebendo de sua irmã adotiva não poderia ter chegado em um momento em que ela precisava mais.

Um dia, Maisie terá que encontrar sua própria casa. Mas as lições aprendidas com outra cachorra cega e surda durarão por toda a sua vida.

​Read More
Notícias

Porcas resgatadas de matadouro se tornam amigas em santuário

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Reprodução/SantuarioIgualdadInterespecie
Reprodução/SantuarioIgualdadInterespecie

Os animais são criaturas incrivelmente emocionais. Cães e gatos anseiam por afeto e, na natureza, elefantes e leões compartilham laços íntimos com os membros de seu grupo. No entanto, muitas pessoas ainda se surpreendem quando veem pela primeira vez o afeto entre animais que vivem em fazenda, como as duas porcas da imagem.

Os porcos  também são criaturas altamente sociais e inteligentes assim como outros animais. O doce “beijo” entre os dois animais da imagem mostra que a complexidade deles é muito maior do que os seres humanos imaginam.

Laura, à esquerda, e sua amiga de coloração acobreada Matilda residem no santuário chileno, Santuario Igualdad Interespecie. Estas duas amigas são sobreviventes da indústria da carne. Matilda tinha apenas duas semanas quando foi salva. Seu destino mudou quando um casal que visitava uma fazenda de porcos ficou chocado ao descobrir que o fazendeiro ia deixar a porca doente e fraca morrer simplesmente porque não poderia lucrar com ela.

Eles entraram em contato com o santuário e deram a Matilda uma segunda chance. Laura também foi resgatada desta indústria terrível e faz amizade com todos, desde seres humanos até gatos e pássaros, relata o One Green Planet.

Agora as duas amigas podem viver os seus dias em paz, com bastante tempo para brincar ou simplesmente relaxar na grama juntas.

​Read More
Home [Destaque N2], Notícias

Elefanta explorada pela indústria madeireira faz novas amigas em santuário

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Reprodução/BoonLott's
Reprodução/BoonLott’s

Assim como seus primos africanos, os elefantes asiáticos estão seriamente ameaçados. O desmatamento e a caça representam ameaças graves para as populações da espécie e, em grande parte da Ásia, ver elefantes selvagens é cada vez mais raro.

Há muitos elefantes que vivem como animais “domésticos” que foram capturados na natureza e explorados pelo turismo e pela indústria madeireira.

É evidente que esta não é a vida que os animais deveriam ter. Felizmente, o Boon Lott Elephant Sanctuary trabalha para acabar com esta crueldade e resgata elefantes de situações abusivas, dando-lhes uma segunda chance.

Reprodução/BoonLott's
Reprodução/BoonLott’s

No santuário, os elefantes não são  tratados como objetos que devem entreter convidados ou transportar objetos pesados, mas são livres para  aproveitar a vida em contato com a natureza.

Os elefantes são animais extremamente sociáveis, por isso, é incrível quando observar quando eles têm a oportunidade de viver  em liberdade com outros companheiros. A felicidade da elefanta Permpoon ao se reunir com outros animais no Boon Lott  é um exemplo disso.

Reprodução/BoonLott's
Reprodução/BoonLott’s

Esta elefanta gentil e idosa foi resgatada da indústria madeireira. Apesar de ter ferimentos na cabeça e nas pernas, ela parecia ansiosa por conhecer os outros elefantes residentes ali.

As elefantas do santuário são carinhosamente chamadas de “gossip girls.” A espécie vive em sociedades matriarcais, por isso, quando Boon Thong, uma das líderes, estendeu a tromba para Permpoon, foi um sinal claro de que ela seria perfeita para o grupo. Logo elas se deram bem e ficaram juntas para aproveitar o dia.

Como as pessoas, elefantes constroem laços profundos com seus amigos e familiares. Embora Permpoon tenha um passado traumático, não há dúvidas de que, com novas amigas ao seu lado, ela poderá se recuperar.

​Read More
Você é o Repórter

Cadelas Brownie e Meg aguardam por adoção conjunta em Nazaré Paulista (SP)

Sônia
adocao@projetovida.net.br

As amigas inseparáveis Brownie e a Meg da imagem precisam de um lar e adoção conjunta em Nazaré Paulista, SP. Elas têm porte pequeno, estão castradas, vacinadas e são muito dóceis e carinhosas. Anseiam pela chance de serem felizes. Interessados em adotarem essas super-amigas entrem em contato com a Sônia através do telefone abaixo.

(Foto: Divulgação/ Arquivo pessoal )
(Foto: Divulgação/ Arquivo pessoal )

Contato: (11) 96178-4000

​Read More
Notícias

Grupo de amigas se esforça para ajudar animais em Taió (SC)

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Ainda de forma tímida, algumas mulheres da cidade de Taió vem se comunicando através de visitas, telefonemas e redes sociais, para auxiliar no destino de animais que estão abandonados. Aos poucos, os resultados estão chegando e são comemorados por todas.

A última doação foi neste final de semana, quando um gatinho desamparado foi encontrado no centro da cidade, e após algumas solicitações, uma família de Itajaí resolveu ficar com o felino.

O Grupo de Amigas e Simpatizantes dos Animais está se organizando para que em breve seja uma ONG. Quem tiver interesse em participar ou auxiliar na formação do grupo, pode entrar em contato na Rádio Educadora, através do telefone (47) 3562-1440 e deixar sua sugestão ou até mesmo sua prontificação de trabalho voluntário.

Fonte: Rádio Educadora

​Read More
Você é o Repórter

Duas lindas filhotes esperam uma linda família que as adote juntas em SP

Lara M. B.
lara.300anjos@gmail.com

Essas duas pequenas já sofreram muito na vida, nasceram em um abrigo de cães muito precário. A Vitória lutou muito para viver e conseguiu e a Pérola foi adotada filhotinha e devolvida pois a antiga “tutora” mudou-se para Campinas e não tinha mais tempo para ela!

Encontraram-se nesse hotelzinho e uma fez da outra seu porto-seguro, ficam juntas o tempo todo, se a Vitória sai para tomar banho a Pérola fica desesperada procurando-a e quando ela volta pula, rosnando de brincadeira como se pedisse explicações, é muito linda a relação das duas!

Dormem juntas, brincam entre si. Se uma deita a outra deita também, enfim, não tivemos como separá-las e ninguém quis adotá-las ainda.

Elas estão nesse hotelzinho que apesar de ser bom não tem o amor, atenção, o carinho que todos eles querem e merecem. Dormem em baias como todos hotéis e merecem uma chance de serem mais felizes. São pequenas e ideais para apartamentos.

São lindas! A Vitória parece uma “mini border collie”, todos perguntam se é filhote de border e a Pérola é mix de lhasa com daschund. São muito boazinhas, obedientes, não “aprontam” nada, novinhas ainda, extremamente dóceis, estão castradas, vacinadas e vermifugadas.

Essa é a última chance delas ficarem juntas, pois tem pessoas querendo adotar uma só e seriam separadas, mas resolvemos tentar uma última vez, pois já estão há um tempinho procurando um lar!

Por amor, alguém pode dar essa chance a elas?

Contato: Lara lara.300anjos@gmail.com

​Read More