Notícias

Cachorrinho arteiro destrói tudo na casa mas é o melhor amigo de sua tutora mirim

Foto: Joy Loft
Foto: Joy Loft

Um cachorro travesso ameaça arruinar o Natal destruindo tudo em sua casa – mas sua tutora o ama incondicionalmente. Joy Loft trouxe o cãozinho Porridge para viver em sua casa em 2017 – seu filho Chris teve a ideia depois que seu velho cão resgatado morreu de câncer.

A família suspeita que Porridge era um “filhote de Natal”, cães dados de presente e depois das festas levados para um abrigo quando os tutores presenteados se cansam deles. Mas Joy, que tem 56 anos e mora em Doncaster, South Yorkshire (Inglaterra), claramente tem um nível de tolerância muito mais alto e está disposta a aguentar todo tipo de “arte” por seu amor a esse cão.

Porridge, de três anos, conseguiu causar uma grande quantidade de destruição em sua curta vida. No ano passado, Porridge derrubou a árvore de Natal e se enroscou nos enfeites e nas luzes. Ele comeu as almofadas de três sofás diferentes – espalhando o recheio por todo o chão.

Foto: Joy Loft
Foto: Joy Loft

O filhote arteiro rasgou um saco de areia de gato e um saco de sementes de pássaros. Ele destruiu infinitos rolos de papel higiênico e até mastigou sapatos caros: “Ele mastigou meu tablet e celular – incluindo três cartões bancários que estavam na carteira” – acrescenta Joy.

“Ele destruiu vários ursinhos da minha neta, vive comendo tiras nas sandálias e botas, tive que costurá-los todos. Ele consegue acabar com um cabide quase todos os dias. Tenho certeza que ele gosta de ouvi-los quebrar. Nada esta seguro nas bancadas da cozinha e você não pode ficar tranquilo achando que ele não pode chegar lá – porque ele pode. A quantidade de vezes que me virei para pegar algo e descobri que uma fatia de torrada, ou meu sanduíche haviam desaparecido. Escondemos coisas no micro-ondas, no forno e na lixeira”, conta a tutora.

Foto: Joy Loft
Foto: Joy Loft

Porridge também adora procurar lanches – e até engoliu garrafas de refrigerantes, embalagens de leite e caixas de cereal. Joy diz que tem uma maneira única de lidar com o comportamento dele: “Meu mantra é um grito de pânico e depois ‘Porridge, seu pequeno safado. Devolva!’. E então tento encurralá-lo, geralmente no final do jardim ou na varanda, dependendo do clima – e eu tento abrir suas mandíbulas, enquanto luto com ele e tento recuperar o que ele encontrou e reivindicou como sendo dele”

Às vezes, o cachorrinho arteiro resgatado se mete em perigos reais, colocando a coisa errada na boca: “Ele tentou se matar comendo uma caixa de veneno de rato que eu tinha esquecido que tínhamos”, lembra Joy. “Ele encontrou a sacola na parte de trás da despensa enquanto eu fazia arroz”.

“Meu filho e eu passamos as duas horas seguintes e gastamos mais de 300 libras nos veterinários com ele – fazendo com que ele vomitasse. Estávamos até tentando economizar um pouco com comida, cozinhando nosso próprio arroz”.

Foto: Joy Loft
Foto: Joy Loft

Mas esse filhote irrequieto tem uma séria fraqueza quando se trata da neta de Joy, Alex. Na verdade, ele é completamente apaixonado pela menina de cinco anos.

“Ela tinha apenas três anos quando o pegamos, e eu não sei se é porque ela é pequena em tamanho ou jovem, mas ele apenas sabe que precisa ter cuidado com ela. Alex sempre quer sentar na mesma cadeira que ele no café da manhã. Ela puxa e empurra comida para ele, enfia a mão na boca dele para tentar recuperar seus brinquedos – e Porridge não faz nada. Ele a deixa fazer qualquer coisa. E quando ela fica doente. Ele fica grudado nela”.

Foto: Joy Loft
Foto: Joy Loft

Joy diz que, quando descobre que algo foi pego por Porridge, ela solta um suspiro profundo. E não há espaço seguro – ele até aprendeu a abrir com o portão infantil no quarto dela. “Ele aprendeu que, se pressionasse para cima e para baixo, no lugar certo, poderia abri-lo”, explica Joy. “Eu sei quando ele está lá, porque eu posso ouvi-lo atacando meus travesseiros – e quando ele sai, ele está sempre abanando o rabo, e eu fico com uma cama desarrumada!”.

Foto: Joy Loft
Foto: Joy Loft

Joy diz que, apesar de tudo, ela ama Porridge, porque “é isso que você faz quando tem um cachorro. Li em algum lugar que um cachorro faz parte de nossas vidas, mas somos toda a vida deles. Algo parecido”.

“Se você vai começar a brigar com ele porque seu cachorro mastigou alguma coisa ou fez cocô na casa – não tenha um. Trato isso como um risco ocupacional. E certamente nem tudo é destruição”. Porridge acrescenta muito amor e companheirismo à vida de Joy – e ela não o trocaria por nada no mundo. “Quando me sento com uma xícara de chá, ele me olha até eu me sentar e ele poder se aconchegar comigo”. As informações são do METRO UK.

Foto: Joy Loft
Foto: Joy Loft

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Você é o Repórter

Cão idoso aguarda uma chance de ter um novo lar em SP

Fabiana
ghatyh@yahoo.com.br

Esse lindão das fotos cruzou meu caminho na praia, a dona de um quiosque disse que um carro parou durante a noite e o deixou lá. Eu logo vi que se tratava de um idoso e pedi a ela se eu poderia deixa-lo dormir la no terraço do quiosque durante a noite até eu arrumar um lar para ele.

Ela deixou e os dias foram seguindo,eu levava 3 vezes por dia uma bacia de água e ração amolecida com água morna porque vi que ele tinha pouquíssimos dentes, limpava o terraço e durante o dia ele ficava em frente ao quiosque dormindo, às vezes caminhava comigo pela praia.

Claro que não consegui ninguém para adota-lo, ninguém quer um cão “velho”. Pedi a um amigo querido que o resgatasse e ele resgatou. Agora Alex está no CRAEE, muito bem cuidado ,apenas esperando um lar!

Mestiço de Pastor alemão, ele tem em torno de 12 anos, se dá bem com todos animais e pessoas. Muito bonzinho, come ração amolecida por ter poucos dentes, será doado castrado e vacinado.

Contato: Fabiana (11) 9585-3212 / ghatyh@yahoo.com.br

​Read More
Notícias

Tempestade tropical antecipa migração de caranguejos no México

Por Raquel Soldera (da Redação)

As chuvas causadas pela tempestade tropical “Alex”, em Cancún, Caribe mexicano, adiantaram a migração de caranguejos vermelhos e azuis, que geralmente ocorre entre setembro e outubro, e pegou de surpresa as autoridades ambientais do estado de Quintana Roo.

A tempestade tropical Alex se fortaleceu nesta terça-feira, 29, nas águas do Golfo do México, e se tornou o primeiro furacão da temporada do Atlântico, obrigando centenas de caranguejos a saírem de suas covas no mangue, devido às enchentes, informou Graciela Saldaña, diretora de ecologia no município de Benito Juárez.

Desde a madrugada de quarta-feira, 30, os serviços de emergência de Cancún começaram a receber inúmeras chamadas devido à presença de caranguejos azuis, que invadiram escolas e lojas na Avenida central Bonampak, tentando buscar refúgio em zonas mais altas.

Foto: EFE Verde

“As covas habitadas por caranguejos estão sendo inundadas, e eles estão procurando se abrigar. Na terça-feira tivemos os primeiros relatos do que estava acontecendo e implementamos uma operação de imediato, porque os caranguejos nas estradas começaram a serem esmagados pelos carros”.

Graciela Saldaña explicou que este fenômeno da migração de caranguejos vermelhos e azuis da lagoa à praia Nichupté normalmente ocorre durante a lua cheia, em setembro e outubro, mas, devido a um aumento anormal do nível de água pelas fortes chuvas que ocorreram durante o fim de semana, a migração adiantada pegou de surpresa as autoridades ambientais.

O caranguejo-azul é uma espécie em extinção, devido ao desenvolvimento do turismo na região. Durante os meses de setembro e outubro são implementados programas especiais de proteção para ajudá-los a atravessar a Avenida Kukulcan, só que desta vez, devido à migração por causa da tempestade tropical, as medidas necessárias para a proteção dos caranguejos não haviam sido tomadas.

Graciela Saldaña explicou que, quando se aproxima a lua cheia de setembro, os funcionários do Fundo Nacional do Turismo (Fonatur) colocam uma malha de metal nas áreas de maior movimento de caranguejos, que estão localizadas principalmente na entrada e saída da zona hoteleira.

“As famílias vêm com baldes e luvas durante a noite e ajudam os caranguejos a atravessarem a avenida para o mar, que é onde eles depositam seus ovos”, concluiu.

Os especialistas previram uma temporada de furacões “muito ativa”, com ventos de mais de 177 quilômetros por hora.

Com informações de EFE Verde

​Read More
Notícias

ONG Rancho dos Gnomos e Surya solidária salvam da morte leão apreendido em circo do Mato Grosso do Sul

O leão Alex, apreendido em um circo na cidade de São Gabriel do Oeste (MS), vai ser encaminhado para o ‘Rancho dos Gnomos’, no Jardim Arco Verde, próximo ao centro de Cotia, interior de São Paulo. Após várias tentativas de arranjar lar para o felídeo, apenas o rancho autorizou a remoção do animal para o local, que foi avaliado pelo Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis) e considerado adequado para recebê-lo. Alex será transportado por via terrestre, com acompanhamento de uma veterinária, e deverá chegar ao rancho no dia 20 de julho.

Além dos donos do rancho, o casal Silvia e Marcos Pompeu, também acompanharão a transferência do animal os representantes da Surya Solidária (parceira na ação) Clélia Angelon, Leonardo Goldstein e Alessandro da Costa e Silva. A Surya Solidária é mantida pela Surya Brasil, indústria de cosméticos ambientalmente responsável que não utiliza animais para testar produtos.

A Surya Solidária realiza diversas ações sociais que promovem o bem-estar de cidadãos, projetos de meio ambiente, educação e capacitação profissional. O Santuário Rancho dos Gnomos reuniu condições para acolher o leão Alex após a Surya Brasil ter se oferecido para patrocinar os custos de manter o animal no local, que abriga cerca de 400 animais, entre leões, um tigre de bengala, uma onça parda, macacos, veados, emas, araras, caprinos e diversos outros animais.

A divisão de ações sociais da Surya Brasil faz também um intenso trabalho de conscientização sobre a violência aos animais em circos, desenvolvido em parceria com a instituição Animal Defenders International.

Recapitulando a história de Alex – No início de julho houve a apreensão de um jovem leão na cidade de São Gabriel do Oeste, Estado de Mato Grosso do Sul. A notícia foi divulgada em vários sites de notícias e também nos principais jornais do estado e do Brasil. O animal era vítima de maus-tratos em um circo. Estava com os dentes serrados e as suas garras tinham sido arrancadas, vivendo em condições totalmente inaceitáveis, em uma jaula minúscula, de 2 metros por 4 metros.

Após uma verdadeira batalha, o promotor de Justiça Alexandre Magno Benites de Lacerda mobilizou a Polícia Rodoviária Federal, o IBAMA, a Policia Militar Ambiental, a ONG Abrigo dos Bichos, jornalistas e muitos voluntários. O leão foi levado provisoriamente para o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS) de Campo Grande-MS, onde o animal está recebendo cuidados desde então. E mais uma vez o bem vence! O segredo é lutar por ele.

 

Fonte:Revista Fator

​Read More
Notícias

Leão chega a santuário ecológico e passa por exames clínicos

Após 18 horas de viagem, o leão Alex chegou, no sábado (18) às 22 horas, na Associação Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos (Aserg), em Cotia (SP). Hoje (20), o felino passará por exames gerais, como sangue e urina, para saber seu estado de saúde e tratamento dentário. Segundo a associação, o leão deve ficar isolado por um período de aproximadamente dois meses para observação e adaptação. “Ele ainda está debilitado e inseguro”, explica a bióloga Andréa Filomena.

A bióloga, que acompanhou a viagem, disse que o leão ficou tranqüilo durante todo o trajeto até a cidade paulista. \”A experiência é sempre única, até porque cada animal é um ser, então é bem diferente. Ele veio muito bem, está bem equilibrado, fizemos um bom trabalho energético nele. Ele não se estressou, veio numa boa\”, avalia. O animal teve as presas serradas e suas garras foram arrancadas, além de ter as patas espalmadas. Conforme análise de Andréa, o leão deve ter idade entre nove e 10 anos.

Alex está numa área especial construída no rancho, isolada dos demais felinos, mas pode vê-los através de uma tela. De acordo com idealizador e fundador do Rancho dos Gnomos, Marcos Pompeu, Alex ficou apreensivo ao encontrar os outros 13 leões que vivem no santuário ecológico e logo começaram a se comunicar.

O felino estava no Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras), em Campo Grande, desde o dia 04 de julho passado, recebendo tratamento adequado e alimentação diária enriquecida com polivitamínico. O animal foi apreendido num circo em São Gabriel do Oeste. A legislação estadual proíbe apresentação de espetáculos circenses com animais exóticos ou nativos em Mato Grosso do Sul. A Promotoria de Meio Ambiente move processo jurídico para responsabilizar criminalmente os donos do circo Barnus.

Fonte: MS Notícias

​Read More
Notícias

Santuário Rancho dos Gnomos prepara área de mil metros quadrados para receber leão

“Estamos nos preparando para oferecer ao leão pelo menos um fim digno de vida”. O proprietário do Rancho dos Gnomos, em Cotia (SP), Marcos Pompeu disse ao Midiamax que uma equipe já está a caminho de Campo Grande para transportar o leão que aguarda ‘adoção’ e terá no zoológico um espaço de mil metros quadrados, ou seja, um espaço 82 vezes maior do que onde ele está no CRAS (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres).

A médica veterinária, Kelli Spataletti e a bióloga, Andréa Filomena chegam ainda hoje à Capital e amanhã cedo já vão fazer as analises do felino. Uma carretilha será utilizada para o transporte do leão da Capital de Mato Grosso do Sul até Cotia.

Lá, ele ficará em quarentena até se adaptar a ficar com outros felinos. São 14 leões e um tigre no Rancho dos Gnomos, local idealizado há 18 anos, diz Pompeu.

São 380 animais que moram no local, padrão no tratamento dos animais que já não podem mais ser reabilitados e devolvidos ao habitat natural. O Rancho dos Gnomos tem 35 mil metros quadrados.

Fonte: Midiamax

​Read More