Notícias

Tutores abandonam galinhas por considerá-las “muito barulhentas”

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Ao adotar uma galinha como animal doméstico é razoável que o tutor espere por uma certa quantidade de cacarejar e algumas penas perdidas pela casa.

Infelizmente, porém, muitos novos tutores não percebem a responsabilidade envolvida em trazer um novo membro para fazer parte de sua família e de sua vida  e acabam abandonando esses seres indefesos – alertou a ONG RSPCA (Royal Society for the Prevention of Cruelty to Animals) com base nos altos índices de galinhas abandonadas no Reino Unido.

Galos cantando no início da manhã é um problema que muitas vezes leva os vizinhos a reclamar e prestar queixas, mas esse é um costume natural dessas aves.

Na quarta-feira passada (23), a RSPCA recebeu relatos de dois galos presos dentro de um carrinho de mercado em uma gaiola, em Spalding, Lincolnshire, na Inglaterra, depois de serem abandonados por seus tutores.

Amy Reiter, responsável pelo bem-estar dos animais que foram resgatados, disse: “Tornou-se muito popular manter galinhas como animais domésticos mas, infelizmente, muitas pessoas as adotam sem entender adequadamente suas necessidades. Estamos descobrindo galinhas e galos sendo abandonados com mais frequência ultimamente”.

Foto: PA
Foto: PA

“Os galos podem ser mais difíceis de manter, pois costumam ser extremamente barulhentos e cantar muito cedo pela manhã. Alguns novos tutores simplesmente não sabem o quão barulhentos eles podem ser e acabam abrindo mão das aves. Além de abandonadas, ainda têm que encontrar um novo lar.

Cerca de 500 mil aves são mantidas como animais domésticos no Reino Unido. Muitas famílias ficam sabendo de como as galinhas são animais dóceis, inteligentes e carinhosos e acabam adotando as aves sem se atentar à responsabilidade envolvida no processo.

O British Hen Welfare Trust (Fundo de Bem-estar das Galinhas) disse ao The Daily Telegraph que havia realojado cerca de 740 mil aves desde 2005.

Um porta-voz da entidade acrescentou: “Recebemos um grande número de telefonemas de pessoas que desejam realocar seus galos”.

Ao trazer um animal para casa e torná-lo um membro da família é importante saber que esse ser terá necessidades de saúde, bem-estar, alimentação, abrigo, remédios e cuidados que precisam ser atendidos.

Animais são vidas, seres capazes de sentir, amar, compreender, sofrer e ao abandoná-los eles sentem imensamente a rejeição, alguns acabam traumatizados, doentes de tristeza e muitos até morrem.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Cachorra protege companheira depois de anos sofrendo abuso e maus-tratos juntas

Layla protegendo Grace antes do resgate | Foto: Justice Rescue
Layla protegendo Grace antes do resgate | Foto: Justice Rescue

Duas cachorras foram encontradas em estado lastimável após terem sido “descartadas” em um parque perto da Filadélfia (EUA). Ambas estavam em um estado tão terrível que ninguém tinha muita esperança de que elas sobreviveriam. Gracie, que certamente estava em pior estado, já estava fria ao toque. Layla, a outra cachorra, estava deitada em cima dela agindo como sua protetora.

Se alguém chegasse perto, Layla cobria Gracie com seu corpo ainda mais como se estivesse se oferecendo para receber qualquer tortura que ela antecipou para proteger Gracie da crueldade.

Foto: Justice Rescue
Foto: Justice Rescue

Um policial, o oficial Harper, chegou ao local e, apesar de parecer um cara durão, cheio de tatuagens e com a cabeça raspada, ele tem a habilidade de acalmar os cachorros através de sua voz. Harpar diz que pode fazer sua voz soar mais como a de uma menina de 10 anos do que como a de um bravo oficial.

O policial Harper lentamente se dirigiu engatinhando até as cachorras e as abordou com sua melhor impressão de voz “feminina e doce”. Foi quando Layla saiu de cima de Gracie e se aproximou dele, abanando a cauda, mas com os olhos cerrados.

Era como se ela estivesse antecipando que poderia ser atingida ou ferida. Foi horrível. O oficial Harper acariciou o nariz e o topo da cabeça dela. A cachorrinha pareceu gostar disso, mas então rapidamente correu de volta para Gracie e deitou em cima dela, novamente a protegendo.

Foto: Justice Rescue
Foto: Justice Rescue

Felizmente, o policial Harper conseguiu se aproximar das cachorrinhas e colocou sobre elas coletes de polícia para mantê-las aquecidos. Ele então as levou até seu carro de patrulha e correu para o veterinário. Ele não tinha muita esperança, especialmente para Gracie – mas ele ainda acreditava e rezava.

Gracie estava fraca demais para sequer abrir os olhos. O policial Harper temia que o veterinário sugerisse morte assistida para acabar com o sofrimento dela.

Luta de cães

Com base em suas feridas profundas e graves, uns bem antigos e outros mais recentes, o veterinário confirmou que essas pobres meninas eram usadas para brigas de cães. Ambas tinham cerca de 2 anos e só conheciam a vida por meio do sofrimento. Elas não conheciam o amor. Elas não conheciam compaixão. Elas nunca foram amadas como um membro da família de alguém.

O veterinário imediatamente deu fluidos à Gracie para começar a aquecer seu corpo. A equipe iria tentar o seu melhor, mas eles também eram realistas. Inacreditavelmente, Gracie começou a melhorar. De fato, pouco tempo depois, quando o policial Harper foi ver Gracie, ela se levantou para cumprimentá-lo! Foi um triunfo inesperado, e um momento muito emocionante, com certeza.

Foto: Justice Rescue
Foto: Justice Rescue

Gracie lembrou-se do oficial atencioso e até comeu da sua mão. Harper sentou-se ao lado de Gracie e ela ficou de pé no colo dele. Foi uma pequena vitória – mas uma vitória de qualquer maneira.

Grace e Layla continuaram a lutar. Elas tiveram bons dias e depois tiveram dias ruins. Mas elas ainda estavam lutando para aguentar. Nenhuma cachorra estava pronta para desistir.

ONG Justice Rescue 

O oficial Harper e um amigo fundaram a Justice Rescue. É por isso que Harper entende a complexidade de resgatar cães como Layla e Gracie. Ambas precisarão de cuidados intensivos após serem liberadas do veterinário. Elas precisarão de reabilitação e treinamento comportamental. E Harper está feliz em ajudar. Ele não é apenas um policial. Ele é um guerreiro que salva cães necessitados.

Harper também foi treinado especificamente para situações como esta. Ele sabe como investigar o complexo funcionamento interno das brigas de cachorros e suas operações clandestinas. Quando há briga de cães, quase sempre há também drogas, violência doméstica e outros crimes sérios envolvidos.

Foto: Justice Rescue
Foto: Justice Rescue

Gracie e Layla estão agora em boas mãos. Elas passaram pelos momentos mais difíceis de suas vidas – mas esses tempos estão para sempre no passado, onde eles irão ficar e NUNCA mais ressurgir. É provável que Gracie tenha sobrevivido por causa da proteção e do calor corporal de Layla.

Obrigada, policial Harper, por todo o trabalho incrível que você faz. E obrigada, Layla, por entender que Gracie precisava de uma protetora.

No vídeo abaixo há mais detalhes do resgate e da recuperação de Layla e Grace:

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Histórias Felizes, Notícias

Mães cachorrinhas são encontradas em um beco criando seus filhotes juntas

Foto: Northwest Dog Rescue
Foto: Northwest Dog Rescue

Uma transeunte estava passando próximo a um beco escuro em Los Angeles, na Califórnia (EUA), quando ouviu alguns ganidos abafados e resolveu parar e investigar para ver o que era. Ela se deparou com a cena mais triste e comovente ao mesmo tempo que tinha presenciado.

Amontoadas no chão sujo, estavam duas mães cachorrinhas muito magras – elas estavam bem próximas uma da outra, aconchegadas juntas e amamentando seus nove bebês. Este beco frio e escuro era seu único lar, e elas estavam criando seus filhotes ali juntas.

Foto: Northwest Dog Rescue
Foto: Northwest Dog Rescue

A mulher soube na hora que não suportaria apenas ir embora sem ajudar aquelas famílias primeiro. Ela pegou e levou todos eles até sua casa, tirando-os das ruas até que eles pudessem ser transferidos para o abrigo de Northwest Dog Project (NDP) em Eugene, Oregon, mais tarde naquele mesmo fim de semana.

A equipe de resgate percebeu imediatamente o quão especial era o vínculo que as mães cachorras, a quem deram o nome de Thelma e Louise, tinham uma com o outra. Embora ninguém saiba ao certo de onde elas vieram, é possível que as duas possam estar relacionadas (consanguineamente ou por morarem no mesmo lar) – ou simplesmente se conheceram nas ruas e decidiram ficar juntas dali em diante.

Thelma e Louise | Foto: Northwest Dog Rescue
Thelma e Louise | Foto: Northwest Dog Rescue

“Tenho certeza de que em algum momento as mães foram abandonadas por alguém”, Emma Scott, diretora executiva do abrigo NDP, disse ao The Dodo. “As mães e os bebês estão muito abaixo do peso e desnutridos além de tudo. Na minha opinião elas e os filhos estavam vivendo nas ruas há algum tempo já.

Não importa como as mães se encontram, elas são inseparáveis e cuidam de seus nove filhotes juntos como um time. Eles estão todos se ajustando bem ao resgate e parecem tão agradecidos pelas camas e cobertores confortáveis, disse Scott. As mães passam muito tempo apenas relaxando e cuidando dos bebês, e se aconchegando umas com as outras também.

Filhotes juntos | Foto: Northwest Dog Rescue
Filhotes juntos | Foto: Northwest Dog Rescue

“Eles parecem ter uma rotina mapeada – uma mãe cuida dos filhotes enquanto a outra os amamenta, e então eles mudam”, disse Scott. “Não sabemos quais filhotes pertencem a quem! É a primeira vez que vejo algo assim. Eles definitivamente têm um relacionamento doce.

Depois de compartilhar um post da família no Facebook, o abrigo foi inundado com palavras de apoio de muitas mulheres que, como Thelma e Louise, são mães solteiras.

“As pessoas realmente gostaram de conhecer a história delas”, disse Scott. “Muitas mulheres comentaram: “As mães solteiras se unem. É muito especial vê-las cuidando umas das outras ao mesmo tempo em que criam os filhotes juntas se ajudando”.

Filhotes juntos | Foto: Northwest Dog Rescue
Filhotes juntos | Foto: Northwest Dog Rescue

Com cerca de 12 libras (cerca de 5 kg) cada e cabelos rebeldes e fofos, as duas cadelinhas em situação de rua, Thelma e Louise, parecem ter misturas de terrier. Seus filhotes são bem pequenos, então é provável que eles cresçam e se tornem adultos pequenos e médios. Assim como suas mães, a maioria dos filhotes são meninas – existem apenas dois meninos entre as duas ninhadas.

“As mães são super doces”, disse Scott. “No início elas estavam um pouco nervosas e receosas, mas agora elas vivem procurando por carinho e rolando para ter suas barriguinhas coçadas. E os filhotes são muitos alegres e minúsculos. Eles são adoráveis e tornam a tarefa de cuidar deles deliciosa”.

Com cerca de 5 semanas de idade, os bebês estão se tornando super enérgicos e brincalhões. Eles permanecerão com as mães por pelo menos mais um mês até ficarem mais fortes e tomares todas as vacinas. Suas mães também serão castradas antes de estarem disponíveis para adoção.

Por enquanto, a equipe de resgate está muito feliz de estar cercada por tantos rabos abanando e muitos beijos sem fim dos filhotes – e está bem claro que toda a família sente a mesma coisa.

“Esta família é uma das razões porque resgatamos cães”, disse Scott. “Muita tristeza pode estar envolvida [no resgate], mas ver duas mães se juntando assim para criar seus filhos é tão gratificante. Eu olho para eles e não consigo segurar as lágrimas. Esta é a parte recompensadora de todo o trabalho que realizamos”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Gatinhas filhotes se gostam tanto que não largam a patinha uma da outra

Já é difícil o suficiente para milhões de gatos sem um lar que vivem em abrigos americanos encontrarem os lares amorosos e quando duas gatas em situação de rua são inseparáveis, a busca por um lar e uma família pode ser ainda mais difícil.

Mas as duas gatas que estão em um lar temporário da Flórida (EUA) deixaram uma coisa perfeitamente clara para todos: eles não vão se separar.

Elas até seguram as patas uma da outra.

Foto: Andrea Christian
Foto: Andrea Christian

Desde o início, parecia que Lily, a gata mista de siamês, e Rosa, a elegante gatinha preta, estavam destinadas uma à outra.

“Rosa chegou até mim muito abaixo do peso e terrivelmente triste”, disse Andrea Christian, a responsável pelos lares temporários do St. Francis Society Animal Rescue, ao The Dodo.

“Alguns dias depois, recebi uma ligação para levar outro gatinho muito doente que estava na UTI há cerca de uma semana”, disse Christian.

“Lily [tinha sido] encontrada ao lado da estrada em Tampa, ela parecia um esqueleto de tão magra”.

Foto: Andrea Christian
Foto: Andrea Christian

Christian, um voluntário experiente que fornece lar temporário para gatinhos necessitados, começou o trabalho duro de ajudar os novos moradores a se sentirem seguros e em casa.

Depois que Lily terminou uma bateria de antibióticos, Christian decidiu apresentá-la a Rosa.

“Foi amor à primeira vista!” Christian disse.

A pequena gatinha preta trouxe muito boa sorte para Lily, que ainda estava bastante fraca e com dificuldade para andar.

“Ela estava sofrendo de toxoplasmose”, explicou Christian.

Foto: Andrea Christian
Foto: Andrea Christian

Mas Rosa – junto com um tratamento a base de hidroterapia – pareceu ajudar Lily a ganhar força.

Nas últimas semanas, o par se tornou inseparável. Quando uma das duas começa a explorar seu lar temporário, a outra está logo atrás.

Foto: Andrea Christian
Foto: Andrea Christian

Quando uma se deita para tirar um cochilo, a outra também. Quando uma vai para a tigela de comida, a outra vai para a mesma tigela de comida – ocasionalmente usurpando a refeição.

“Elas ainda são tímidas”, disse Christian, mas ela observou que as melhores amigas ajudando uma a outra estão aprendendo a ser corajosas.

Foto: Andrea Christian
Foto: Andrea Christian

“Eles estão saindo para a população em geral com os outros gatos durante o dia, o que é uma imensa conquista”.

Agora o par está enfrentando um novo desafio: encontrar um lar definitivo, onde elas possam continuar juntas.

Esperamos que o amor que sentem uma pelo outra inspire uma família amorosa a adotá-las.

​Read More
Você é o Repórter

Duas cadelas abandonadas no bairro de São Mateus, em SP, precisam de um lar

Janiele Barbosa Ferreira
janny_barbosa@yahoo.com.br

Duas cadelas foram encontradas numa das ruas do bairro de São Mateus, na Zona Leste de São Paulo. Uma delas está com as patas traseiras debilitadas, com suspeita de paralisia do carrapato.

As duas estão desnutridas e fracas, apesar de uma mulher colocar ração e água diariamente para elas. Elas estão abandonadas há aproximadamente dois meses. Quem estiver interessado em dar um lar e cuidados apropriados para essas lindas cachorrinhas, elas estão localizadas na rua Cel. Benedito Ferreira de Souza, perto do número 120, próximo ao hospital São Mateus.

​Read More
Você é o Repórter

Gatas grávidas abandonadas em córrego precisam de resgate em SP

Duas gatas grávidas foram abandonadas na comunidade Boqueirão, em São Paulo. Elas vivem nos barrancos de um córrego. Precisam ser resgatadas com urgência. Estão magras e logo terão os filhotes, que acabarão morrendo se nascerem dentro do córrego.

Interessados em oferecer lar temporário ou adoção a elas devem ligar para o número 11 998800310.

​Read More
Histórias Felizes

Cadelas abandonadas que viviam dentro de pneu velho são resgatadas

Em uma tarde quente, três pequenas cadelinhas, na tentativa de se protegerem do sol, amontoavam-se dentro de um pneu velho e abandonado em uma estrada na Califórnia, EUA.

Em um local tão isolado e inóspito, as chances dos animais sobreviverem ao calor extremo eram baixas. Porém a sorte a sorte agiu a favor das cadelas.

Um motorista felizmente errou seu caminho e, ao dar a volta na rodovia, avistou um terrier branco no topo da pilha de lixo. Percebendo que o animal precisava de ajuda, o homem contatou Faith Easdale, uma resgatadora local de cães abandonados. A mulher, com a ajuda do projeto Dream Fetchers: Project Rescue, prontamente se propôs a ajudar os animais.

Foto: Faith Easdale

Easdale afirma receber esse tipo de chamada com muita frequência. “Fazemos isso o tempo todo. Nós vemos cachorros jogados em viadutos, campos, canyons, auto-estradas”, disse ao The Dodo.  “Dificilmente alguém iria lá ou até mesmo veria esses cães, e mesmo que os vissem, dificilmente ajudariam”, acrescentou.

Easdale contatou Cassandra Aldridge, uma amiga especialista, e pediu-lhe para visitar o local onde o homem relatou ter visto a cadela abandonada. Quando Aldridge chegou, ela avistou o animal, mas ao chegar mais perto percebeu que havia outras duas cachorrinhas vivendo no pneu.

Foto: Faith Easdale

Elas estavam muito apáticas e desidratadas para se moverem, então Aldridge decidiu que a maneira mais rápida e fácil de retirá-las de lá era carregando-as dentro do próprio pneu. Não havia como saber há quanto tempo os animais estavam sozinhos, mas eles estavam claramente aliviados por estarem no ar-condicionado do carro.

Ao chegar ao hospital veterinário, Easdale precisou reunir as cadelas que haviam se dispersado no banco de trás. Enrolando-as em um cobertor macio, a mulher lhes ofereceu água, que beberam avidamente.

“Eu acariciei suas cabeças e avisei que estavam bem, e então eu as coloquei uma por uma em uma caixa”, disse Easdale. “Elas estavam tão enfraquecidas que nem queriam correr. Mas estavam todas muito felizes por estarem juntas e a salvos.”

No hospital, os animais foram examinados, hidratados e receberam nomes marcas de pneu: Michelin, Pirelli e Kumho.

Foto: Faith Easdale

As três cadelinhas estavam magras e infestadas de pulgas e carrapatos. Porém com limpezas dentárias, esterilização, castração e um bom banho, as coisas estão melhorando para o trio.

“Pirelli e Kumho estavam amamentando, o que significa que ainda estavam produzindo leite para filhotes que tinham a esperança de serem desmamados; A Michelin é fechada e protetora, mas está se abrindo com o passar dos dias ”, escreveu Hedy Alison, gerente do Camino Pet Hospital, em um relatório do hospital.

Três pequenas cadelinhas, na tentativa de se protegerem do sol, amontoavam-se dentro de um pneu velho e abandonado em uma estrada na Califórnia, EUA.
Foto: Faith Easdale

Depois que receberem as vacinas e microchips, as cadelas irão para um lar temporário onde se recuperarão totalmente. Após o período de adaptação, elas estarão prontas para serem adotadas e viverem com uma nova e carinhosa família.

​Read More
Você é o Repórter

Duas cadelas abandonadas precisam de lar temporário em São Paulo

Francinete

As cadelas das fotos estão abandonadas em São Paulo. Elas receberam os nomes de Nina e Pretinha. São dóceis e carinhosas. Vivem em frente a um bar, onde são alimentadas. A Nina está vacinada e castrada.

Interessados em adotá-las devem entrar em contato com Francinete pelo telefone 11-2038-1552.

​Read More
Notícias

Ovelhas mortas são abandonadas em fazenda na Inglaterra

Foto: Reprodução

Dois fazendeiros da Gloucestershire, condado localizado na região Sudoeste da Inglaterra, foram multados em 2.000 euros por abandonarem vários corpos de ovelhas mortas em sua propriedade.

Os proprietários Kevin Hancock e Rachel Nyland, se declararam culpados pelos crimes contra os direitos animais.

Os agentes da saúde animal do país, que foram alertados para a situação por um membro morador da região, encontraram cadáveres apodrecidos de ovelhas na terra cultivada pelo casal.

As acusações contra eles foram pela falta de descarte do corpo das ovelhas e pela inexistência de registros sobre a origem e existência dos animais.

O oficial que investigou a denúncia encontrou no local, vários corpos de ovelhas mortas abandonadas pela fazenda. Entre elas, uma estava sob um carrinho de mão e outra em um saco de lã aberto.

O proprietário recebeu um aviso formal exigindo que ele descartasse os cadáveres até as 5 horas do dia seguinte, mas ele não conseguiu fazê-lo.

Segundo o serviço de conselho municipal de Gloucestershire, as ovelhas mortas eram um risco de doença para pessoas e animais selvagens.

O presidente do tribunal sentenciou o casal a uma pena condicional de 18 meses e o pagamento 1.000 euros cada um para os custos incorridos pela negociação, bem como uma sobretaxa de 21 eutos por vítima.

De acordo com o oficial do Conselho, Nigel Moor: “Este é um excelente resultado para nossa equipe e deve servir como um aviso aos outros de que não toleraremos essas violações”.

​Read More
Você é o Repórter

Cadela e gata abandonadas precisam de adoção conjunta em SP

Divino

Lili, a gatinha, e Pacoça, a cadela, são inseparáveis. Elas vivem há algum tempo num terreno na Zona Sul de São Paulo. Foram castradas e são alimentadas pelo Divino, um senhor que mora na região.

Porém, recentemente o terreno foi vendido. Uma construtura iniciará uma obra e as duas não poderão mais viver no local. Por essa razão, elas precisam ser adotadas ou encontrar um lar temporário.

O ideal seria adoção conjunta, pois são muito unidas e sofreriam muito com a separação.

Interessados em adotá-las devem entrar em contato com Divino pelo telefone 11 98671-1064.

​Read More
Você é o Repórter

Cadelas abandonadas em casa vazia precisam de resgate em SP

Creusa Oliveira
creusavidaoliveira@gmail.com

Foto: Divulgação

Duas lindas cadelas estão abandonadas em uma casa vazia em São Paulo. Debilitadas, deprimidas e estressadas, as duas cachorrinhas precisam de resgate.

Os animais eram tutelados por uma senhora idosa que, após sofrer um AVC, foi levada pela família para outro local.

Uma das cadelas está com um tumor grande e precisa de tratamento com urgência.

Quem puder ajudar, favor entrar em contato com Ângela através do (11) 9 6129-7954.

​Read More
Você é o Repórter

Abandonadas, gatinhas com apenas um mês precisam de ajuda em SP

Patricia Goncalves
patriciacarvalho26@hotmail.com

O trevo que liga à Balsa, Grajaú e Cocaia é um lugar em que muitos cães e gatos são abandonados e maltratados. Infelizmente, as gatas Matilde e Magali fazem parte desse grupo. Com apenas um mês, as duas gatinhas foram abandonadas e estavam debaixo do sol escaldante até que uma protetora as encontrou dentro de uma bolsa e as retirou dali.

Porém, a protetora não possui condições de ficar com os filhotes e procura uma pessoa que possa resgatá-los. Quem puder oferecer cuidados e um novo lar para as gatinhas, pode entrar em contato com a Patricia por telefone.

Divulgação
Divulgação
Divulgação
Divulgação

Contato:
Patricia
(11) 96379-8899 (vivo)
(11) 96917-5006 (TIM)

​Read More