Notícias

Pink anuncia doação de 500 mil dólares para combate aos incêndios australianos

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A cantora, compositora e celebridade, Pink, nome real Alecia Beth Moore, prometeu doar 500 mil dólares diretamente para os serviços estaduais de combate aos incêndio locais da Austrália. O fogo no país continua a arder.

Desde setembro, mais de 200 incêndios florestais atingiram o país, matando pelo menos 23 pessoas e queimando 12 milhões de acres de terra – mais de mil casas também foram destruídas.

“Totalmente devastada”

“Estou totalmente arrasada vendo o que está acontecendo na Austrália neste momento com os horríveis incêndios florestais”, escreveu a estrela no Instagram para seus 7,4 milhões de seguidores.

“Estou prometendo uma doação de 500 mil dólares diretamente para os bombeiros locais que estão lutando tanto nas linhas de frente contra o fogo. Meu coração está com nossos amigos e familiares na Austrália”.

“Uma questão mundial”

Essa não é a primeira vez que Pink usa sua plataforma para aumentar a conscientização sobre desastres ambientais. No início deste ano, a cantora postou uma foto dos incêndios que haviam se espalhado pela Floresta Amazônica.

“Não ore pelo Brasil ou pela Amazônia. Ore por si mesmo. A Amazônia fornece 20% de nosso oxigênio todos os anos e queima em ritmo recorde agora e nos últimos 18 a 19 dias”, dizia a imagem.

“Esta é uma questão mundial e emergencial e afeta toda a nossa segurança”.

Você pode doar ou ser voluntário para ajudar nos incêndios aqui. As informações são do Plant Based News.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Galinhas que foram submetidas a gaiolas de bateria estão sendo reabilitadas e inseridas em famílias adotivas. (Foto: Wikimedia Commons)
Notícias

Ativistas salvam mais de meio milhão de galinhas da morte

O British Hen Welfare Trust (BHWT) (Grupo Britânico do Bem-Estar de Galinhas, em tradução literal) é uma instituição de caridade que busca reabilitar da vida de galinhas que nunca sequer foram livres, viram a luz do dia ou respiraram ar livre.

Galinhas que foram submetidas a gaiolas de bateria estão sendo reabilitadas e inseridas em famílias adotivas. (Foto: Wikimedia Commons)
Galinhas que foram submetidas a gaiolas de bateria estão sendo reabilitadas e inseridas em famílias adotivas. (Foto: Wikimedia Commons)

O grupo resgata aves criadas em fábricas que seriam mortas devido à improdutividade, e permite que os animais tenham uma nova vida e sejam adotadas por famílias em todo o Reino Unido. A instituição trabalha com fazendas e fábricas para resgatar centenas de galinhas em determinados períodos de tempo para, posteriormente, combiná-las com novas famílias.

Atualmente, o BHWT já reabilitou a vida de 629.289 galinhas, aproximadamente 50 mil por ano desde quando começaram a atuar. Seu trabalho é um movimento impulsionado pela preocupação com o bem-estar animal.

Mais de meio milhão de animais já foram salvos de fazendas de gaiolas de bateria, que são um sistema de alojamento usado para aves poedeiras. São enormes arranjos de fileiras de jaulas idênticas, conectadas, onde são colocadas até 90 aves.

As gaiolas promovem uma vida cruel às galinhas, que jamais viram a luz do dia ou respiraram ar fresco – e são mortas quando atingem uma idade considerada ‘improdutiva’ para os fazendeiros.

Informações do The Guardian explicam que aumentar a conscientização é a principal motivação por trás da adoção. Entretanto, cerca de 16 milhões de animais ainda vivem suas vidas em pequenas jaulas para satisfazer a demanda dos consumidores por ovos baratos.

O objetido do BHWT é aumentar a conscientização é a principal motivação por trás da adoção de galinhas. (Foto: BHWT)
O objetido do BHWT é aumentar a conscientização é a principal motivação por trás da adoção de galinhas. (Foto: BHWT)

Relatos de famílias que adotaram as aves contaram ao The Guardian: “Minhas galinhas encheram meu ninho vazio de alegria quando meus filhos foram embora”. Outro relato explica que a família tornou-se vegetariana após os animais entrarem para sua casa.

Além da reabilitação de galinhas e reinserção dos animais em casas de família, o BHWT também esquematiza colocar os animais em escolas, para incentivar a empatia das crianças aos animais, e já as inseriu também em prisões e casas de repouso.

​Read More