Notícias

Idosa que cuida de 276 cães no RS procura novo abrigo para animais

Foto: Reprodução/RBS TV
Foto: Reprodução/RBS TV

Em uma chácara em Taquari, a pouco mais de 95 km de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, uma aposentada de 78 anos cuida de 276 cães. Há 20 anos, Therezinha Prefácio começou a recolher os animais abandonados e comprou o terreno para cuidar dos animais. Sem controle da situação, a gaúcha precisa de ajuda para encontrar um novo lar para os cachorros. O Ministério Público (MP) determinou que os animais sejam doados em até cinco anos.

Therezinha terá o direito de ficar com apenas 50 animais. Devido às condições do local, o MP teve que intervir, e um Termo de Ajustamento foi firmado.

“O pessoal largava na estrada e eu pegava. Aí, de uns anos para cá cresceu muito e eu tive que construir os pavilhões. Construí um e outro. Hoje são cinco”, conta Therezinha.

Os cachorros têm abrigo, recebem água e comida, mas ficam presos 24 horas por dia. Foram essas as circunstâncias que levaram a juíza de Taquari Andrea Silla a procurar ajuda com a promotoria. Após a decisão do MP, uma placa foi firmada em frente à chácara com um alerta: “Mais nenhum cachorro pode ser acolhido aqui”.

“O apelo que a gente faz é que gostaríamos que a comunidade se envolvesse, nos ajudasse, adotando esses animais que estão aqui”, salientou a juíza Andrea.

Com a ajuda de um grupo de voluntários, a situação aos poucos está mudando. Um dos cães, o “Vovozão”, recebeu uma atenção especial. Depois de oito anos preso, já estava magro e, segundo avaliação veterinária, tinha poucas chances de viver. Com ajuda, ele se recuperou.

“Agora ele está aqui. Pegamos para doar, mas nos apaixonamos e agora ele é nosso!”, disse a voluntária Morgana Muller.

Os voluntários fazem fotos de todos os animais para divulgação e também levam os cães para uma casa de passagem. Antes de chegar ao novo tutor, eles recebem banho, roupas e, claro, mais carinho. A fotógrafa Miriam Matias diz que ajudar os animais é gratificante.

“É muito satisfatório. Não há nada que pague a gente ver um animal que sai daqui entrando em uma família”, comemora.

Para o MP, a intenção de Therezinha sempre foi dar um lar aos animais e, por isso, mesmo que ela não consiga doar todos os cães em cinco anos, o prazo pode ser prorrogado. “Eles foram precisando e eu fui pegando. Por amor”, revela Therezinha.

A prefeitura de Taquari informou que não possui canil, mas que a vigilância sanitária faz vistorias na chácara para verificar as condições do local. Quem quiser ajudar os cães a encontrar um novo lugar para ficar, pode entrar em contato pelo telefone (51) 8128-9026.

Fonte: G1

 

​Read More