Notícias

Cachorrinha idosa resgatada do abandono se acalma ao ganhar um brinquedo

Foto: Nicole Marie Wasieleski
Foto: Nicole Marie Wasieleski

Nicole Marie Wasieleski não tinha intenção de adotar outro cão do abrigo onde ela é voluntária, a Liga de Resgate de Animais de Iowa nos Estados Unidos. Mas quando ela viu uma cachorrinha idosa e sozinha no canil, Wasieleski não conseguia tirar a imagem do cachorro da cabeça dela.

“Quando a vi no abrigo, pensei que ela parecia uma velha loba e queria conhecê-la”, disse Wasieleski ao The Dodo. “Ela era tão quieta e gentil.”

Foto: Nicole Marie Wasieleski
Foto: Nicole Marie Wasieleski

Aos 10 anos de idade, Kairi passou por bastante coisas nos últimos anos. Ela perdeu sua primeira família de repente e, apesar de encontrar uma nova casa com Wasieleski, Kairi estava tendo problemas para se ajustar a todas essas mudanças. Wasieleski se dedicar totalmente à cachorrinha – algo que poderia ajudá-la a se sentir segura e protegida.

Então, ela levou Kairi em um passeio especial para uma loja de animais, onde a cachorra idosa poderia escolher um brinquedo próprio, só dela. E Kairi sabia exatamente o que ela queria.

Foto: Nicole Marie Wasieleski
Foto: Nicole Marie Wasieleski

Ela escolheu esse engraçado dinossauro cor-de-rosa e nós estávamos rindo e continuamos tentando fazer com que ela aceitasse brinquedos mais normais”, disse Wasieleski. “Ela os ignorou e levou o dinossauro por toda a loja e até o caixa”.

O “Dino” era baratinho, feito de tecido de rosa e azul e recheado de espuma, mas Kairi não deixa que ele nunca saia de sua vista.

Foto: Nicole Marie Wasieleski
Foto: Nicole Marie Wasieleski

“Desde então, ela vem carregando, jogando com ele e aconchegando-o”, disse Wasieleski. “Ela vai deixar meus outros cachorros jogarem cabo-de-guerra com isso, mas eles sabem que não podem destruí-los como se destruíssem todos os outros brinquedos.”

Kairi sofre de ansiedade de separação, e sua forma de mostrar a sua nova mãe e seu pai que ela não está satisfeita com eles, é mastigando os tapetes da casa. Para ajudá-la a se sentir mais segura, a mãe começou a tentar ensiná-la a ficar sozinha e é aí que Dino realmente começou a se mostrar muito mais do que um brinquedo.

“Estávamos muito preocupados porque ela latia muito e coçava o corpo todo e não queríamos que ela se machucasse”, disse Wasieleski. “Mas quando Dino está com ela, ela fica em silêncio”.

Foto: Nicole Marie Wasieleski
Foto: Nicole Marie Wasieleski

Kairi está se ajustando lentamente à sua nova casa e, com frequência, coloca uma de suas grandes patas cinzas no braço de sua mãe, mostrando-lhe o quão grata ela está pela segunda chance.

“Nós realmente não podemos acreditar em quanta energia ela tem para a idade dela”, disse Wasieleski. “Ela brica de lutar com meus outros cães de 2 anos de idade e depois quer descansar e se aconchegar comigo ou com seu dinossauro”.

Embora Kairi esteja se tornando mais independente, sua família ainda tem um plano alternativo, caso Dino desapareça.

“Já tratamos de voltar a loja para pegar outro dinossauro”, disse Wasieleski. “Caso algo aconteça com este”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

 

​Read More
Notícias

Menino alimenta e acolhe veado bebê cego antes de ir para a escola

Foto: Valuable Stories
Foto: Valuable Stories

Com tantas notícias trazendo informações negativas divulgadas pela mídia, pode parecer difícil encontrar atos verdadeiros de caridade e amor em mundo tão severamente assolado pela maldade. Mas de tempos em tempos há eventos que fazem com que seja possível recuperar (ao menos um pouco) a fé na humanidade.

Esta é a história real de um garotinho diferente dos demais que preferia desistir de seus jogos eletrônicos, brincadeiras e, até mesmo de seu tempo de descanso, para fazer a diferença no mundo. E ele realmente fez isso com prazer, sem esperar ou desejar nada em troca do animal. E realizava essa tarefa com muita paciência e amor logo antes de ir para a escola.

Foto: Valuable Stories
Foto: Valuable Stories

Um usuário do Reddit (rede social americana), sob o nome de Bluecollarclassicist, compartilhou esta incrível história com o mundo. Recentemente, apareceu um cervo cego vivendo em um bairro do estado americano de Illinois, onde vive o usuário do reddit.

Na natureza, um animal como este não conseguiria sobreviver, mas devido aos esforços desta criança, o cervo tem agora uma chance de sobrevivência.

O que o garoto fez tocou o coração dos usuários da rede social e os encheu de ternura. Veados cegos não vivem por muito tempo, eles geralmente morrem de fome ou acabam sendo atropelados por veículos nas rodovias.

As estradas são lugares extremamente perigosos para esses animais, especialmente se forem cegos.

No entanto, este não foi o caso deste veadinho, que felizmente visitou este bairro por acaso, onde todos os dias um menino o ajudava a encontrar um lugar para descansar e comer, guiando-o cuidadosamente, de uma calçada para outra para que não seja atropelado.

Felizmente, as notícias sobre esta história maravilhosa voaram e chegaram aos ouvidos de uma organização local de resgate, que agora está cuidando do cervo e o levou a um lugar especial e apropriado, onde ele pode viver com segurança e felicidade.

O bairro não era o lugar mais ideal para o animal viver e todos se uniram para ajudá-lo.

O trabalho que o menino de apenas 10 anos de idade fez com o cervo causou admiração nos vizinhos. Ele nunca tentou adotar o animal selvagem como animal doméstico. Ele nem sequer o nomeou.

A criança apenas procurava o veado silenciosamente todos os dias. E ele também o ajudava a andar em segurança pelas ruas e à procurar alimentos.

O grupo de resgate e reabilitação da vida selvagem levou o veado em um trailer de cavalo, eles são a única entidade legalmente habilitada para tratar e abrigar este animal selvagem no estado.

No momento do resgate, metade do bairro saiu para ver o que estava acontecendo, incluindo o menino e sua mãe.

Felizmente, o veado esta seguro agora e pode ter uma vida pacífica com outros animais.

A criança é o exemplo mais singelo de alguém que ajuda e compreende a importância do ato de cuidar.

O usuário do Reddit que divulgou a história e sua esposa esperam recompensar o ato de gentileza da criança e levá-lo para visitar o cervo na reserva natural do estado onde o animal vive atualmente.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Home [Destaque N2], Notícias

Evento em comemoração aos 10 anos da ANDA reúne mil pessoas

Foto: Facebook/Silvana V. Andrade
Auditório lotado e muita emoção na celebração dos 10 anos da ANDA | Foto: Facebook/Silvana V. Andrade

Em uma noite mágica mil pessoas compareceram ao auditório Simon Bolívar no Memorial da América Latina no evento “Animais em Concerto” realizado em comemoração aos 10 anos da ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais. O espetáculo foi promovido pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo e teve apresentação da Orquestra Jazz Sinfônica sob a regência do maestro Gustavo Petri.

O programa continha músicas cuidadosamente escolhidas que fizeram parte de trilhas sonoras de filmes e animações tendo animais como protagonistas, entre elas: Sempre ao seu Lado, Rei Leão e Free Willy, totalizando 13 músicas. Antes de cada apresentação o maestro, de forma envolvente, fazia uma breve e sensível introdução sobre o filme e a música. Ficou claro que assim como a plateia, o regente da orquestra também estava tomado pela felicidade e emoção de estar presente na celebração.

Risos e lágrimas se misturaram, a plateia se emocionou muito e até participou de uma canção interagindo com a orquestra, a convite do maestro Gustavo Petri, que regeu o auditório mostrando quando iniciar, acelerar e parar as palmas. O envolvimento tanto dos músicos, como do auditório foi total, resultando em aplausos calorosos, plateia em pé pedindo mais e por fim, o retorno do maestro ao palco para um trecho final como forma de bis.

O espetáculo foi um sucesso absoluto, um público variado de pessoas – entre 4 e 90 anos – prestigiaram o evento e saíram do espetáculo muito felizes.

Foto: Facebook/Silvana V. Andrade
Platéia vibra com apresentação da orquestra | Foto: Facebook/Silvana V. Andrade

Uma noite inesquecível

O espetáculo foi considerado excelente por 100% das pessoas presentes, todos os depoimentos dados mostraram muita satisfação em ter participado do evento, veja alguns deles:

“Animais em Concerto, com a orquestra Jazz Sinfônica, foi uma noite mágica para o coração e a alma não esquecerem jamais, na comemoração de dez anos da ANDA. Acima de tudo se transformou em um exemplo e em alerta constante que os animais representam muito em nossas vidas. E esses condutores celestiais de amor, luz e felicidade merecem respeito e carinho intermináveis. Em tempos difíceis que vivemos, a ANDA é espécie importante e rara, verdadeira guardiã da Natureza. Nos faz lembrar do nosso compromisso inerente e necessário na luta pela preservação, assim como da busca de não ter mais animais maltratados e covardemente abandonados neste País. Vida longa para a ANDA, luzes ungidas e abençoadas, paz e bem para minha querida amiga guerreira Silvana Andrade.”
Anderson França

“Apesar de ter chegado atrasada no evento e, por conta disso, não ter visto a projeção das fotos, que estava mega curiosa, assisti a orquestra que foi impecável, regida pelo maestro Gustavo Petri, que conduziu toda a história de maneira muito amorosa, humana, principalmente quando se referia aos animais, estrelas dos filmes, cujas músicas foram tocadas nesse evento de comemoração de dez anos da ANDA. Vale ressaltar que nada disso estaria acontecendo se não fosse, sobretudo, pela visão, coração e atitude humana e profissional da querida Silvana Andrade!”
Sttella Baster

“Foi um espetáculo belíssimo onde pude compartilhar com toda minha família. Organização impecável! Músicas de tirar o fôlego. Adorei! Parabéns pelo excelente evento!”
Luciana Arioli

“Não me lembro de ter ficado tão emocionado com um evento. Muita gente sabe que organizo eventos e vou a muitos, mas este foi diferente. Logo que cheguei vi a expectativa em rostos tão diferentes, pessoas de todas as idades e de vários lugares. A Orquestra Jazz Sinfônica foi monumental, o repertório não poderia ter sido melhor, foi perfeito, trilhas sonoras de filmes com animais. A cada música, notava-se a emoção no rosto de cada um que compareceu, as crianças vibravam com as músicas que tanto conheciam, os adultos mataram um pouco de saudade. No final, ficou claro a gratidão de todos com um presente tão mágico e único, minutos infindáveis de intensos e agradecidos aplausos. No final, todos nos emocionamos e tenho certeza que cada uma daquelas pessoas carregará pela vida toda uma noite de sonho.”
Marcos Teles

“A ANDA nos proporcionou, ou melhor, nos presenteou um momento lindíssimo, de rara beleza e emoção – emoção em estado puro como marca de um mundo possível e melhor pelo encontro entre homens e animais. E na beleza da arte, as mensagens imprescindíveis de amor, respeito e compaixão. Parabéns à ANDA, a todos os envolvidos. E minha eterna admiração a você, Silvana Andrade!”
Leandra Jones

“De coração, não tenho palavras para definir o quão emocionante foi ter participado desse evento! Através do tempo, me remontou a épocas onde tudo era alegria e tudo era motivo de risada. O convívio com animais, em plena liberdade; adorados por todos. O Walt Disney soube plasmar para sempre, em nossas almas, tudo aquilo que mantemos vivo no fundo dos nosso corações, para todo o sempre. Silvana, obrigado por você existir e ter me brindado essa grande oportunidade de reviver momentos indescritíveis, sublimados por interpretações impecáveis da Orquestra Jazz Sinfônica de São Paulo. Jamais esquecerei!”
Miguel Angel Vaudano

“Celebração de gala na apresentação magnífica da Orquestra Jazz Sinfônica, sob a batuta do maestro Gustavo Petri. Casa cheia, ambiente luminoso, repertório primoroso, a magia da música fazendo pulsar os corações que, extasiados, tiveram a felicidade de fazer parte daquela linda egrégora de som e luz. BRAVO, Silvana! E siga semeando a compaixão para com nossos irmãos animais. Um dia essas sementes germinarão e virão a ser flores de ternura… para com todas as criaturas. Então, as notícias veiculadas pela ANDA serão tão somente para enaltecer a bondade e o amor, e não mais para denunciar abusos e violência. GRATIDÃO!”
Eline Bélier

“Emocionante e cheio de amor! Todos que estavam ali se conectaram com memórias maravilhosas das quais os animais fazem parte e se emocionaram muito! Essa emoção e memória afetiva é que traz mudanças! Comemoração perfeita! Que venham mais 1000 anos!”
Carla Strafacci

“O espetáculo da Orquestra Jazz Sinfônica, pela celebração dos 10 anos da ANDA, me deixou muito emocionada. Ele juntou duas grandes paixões: animais e cinema. Sou protetora na cidade de Franca – SP, e quando vejo essas manifestações a favor dos animais e conheço pessoas tão dedicadas, como Silvana Andrade, mantenho minha fé e acredito um pouco mais na humanidade. Parabéns Silvana Andrade! Vida longa à ANDA!
Maria Rita Folgosi

“O concerto da Orquestra Jazz Sinfônica em homenagem aos 10 anos da ANDA foi maravilhoso! Proporcionou a todos os presentes, uma apresentação primorosa da Orquestra Jazz Sinfônica, sob a regência alegre e perfeita do maestro Gustavo Petri, que fez com que todos pudessem relaxar da rotina estressante que a defesa dos animais nos impõe e renovar as energias para seguir adiante! Longa vida à ANDA! Muita força e energia para todos! Paz a todos os animais!”
Alexandre Terreri

“O concerto pelos animais foi emocionante, sensível e inspirador, agradeci a cada canção, consciente de que aqueles momentos agora me compõem, me fortalecem, uma linda lembrança, uma grande celebração pela vida! Parabéns ANDA, 10 anos de ativismo pela libertação de todos os animais!”
Kaz (Raquel J. Sabino)

“Animais em Concerto me deixou muito emocionada, uma mistura de nostalgia com a percepção da importância que os filmes tiveram na evolução do relacionamento entre humanos e animais. O maestro soube conduzir de forma leve, permitindo que todos os perfis de público pudessem aproveitar e se comover. Parabenizo a ANDA por seu trabalho tão lindo e importante em informar e comunicar, pois a informação que possibilita a evolução. Concluo dizendo que fiquei com gostinho de quero mais.”
Aline Moreno

“Foi espetacular, perfeito, criativo, emocionante, um privilégio poder participar desta comemoração tão louvável! A orquestra tocou perfeitamente e a ideia de homenagear a ANDA com trilha sonora de filmes com animais, foi inédita e muito pertinente. Parabéns a ANDA pela dedicação e persistência neste lindo trabalho!”
Adelina Datri

“A defesa da dignidade dos animais se expande nos últimos tempos com muito sucesso no meio parlamentar, na mudança de posturas das empresas, no modo como a sociedade civil responde aos casos de maus-tratos que são divulgados na mídia. Faltava a cultura! O evento da ANDA é o prelúdio da introdução do bom gosto, da transformação de ideias que não precisa vir da forma sofrida e guerreira que estamos acostumados nesta luta, o respeito aos animais pode crescer no meio do sensível e do prazeroso. Que se repita e expanda o bem aos animais e ao planeta.”
Adriana Khouri

“O espetáculo Animais em Concerto produzido pela ANDA em comemoração aos seus 10 anos encantou, maravilhou, emocionou a plateia que lotava o Simon Bolívar. A impecável Orquestra Jazz Sinfônica de SP nos transportou ao mundo sensível e inocente dos animais. Parabéns a Silvana e a todos os responsáveis pelo evento. Vocês elevaram o nível da proteção animal no Brasil!”
Nina Rosa

“Silvana parabéns! É um trabalho lindíssimo, é um trabalho de amor, é um trabalho que não tem como não prosperar porque ele está nas mãos daqueles que dirigem o progresso, daqueles que dirigem a evolução, daqueles que dirigem esse movimento de transformação. E você tem sido há muito tempo um instrumento da luz, um objeto que opera mudança, um objeto que leva a informação, um objeto que leva a transformação de paradigmas! Então mais um vez eu quero parabenizar você e dizer com o coração que eu sempre oro para que a Anda prospere mais e mais, para que a Anda continue sendo esse objeto de utilidade pública, de utilidade mesmo, que leva a informação e por consequência faz o sofrimento diminuir. Mais um vez parabéns.”
Magno Grilensoni

“Fantástico…agradável…relaxante. A apresentação tinha amor saindo dos instrumentos da orquestra, de todos. Parabéns pelo 10 anos. E que o movimento da ANDA seja eterno.”
Moysés Samuel

Foto: Facebook/Silvana V. Andrade
Presidente e fundadora da ANDA, Silvana  Andrade e a equipe que trabalhou na realização do evento | Foto: Facebook/Silvana V. Andrade
​Read More
Destaques, Notícias

ANDA comemora 10 anos dedicados ao jornalismo animalista

A Agência de Notícias de Direitos Animais (ANDA) comemora hoje (28) 10 anos de pioneirismo no jornalismo animalista. Maior portal do mundo de defesa animal com posicionamento abolicionista, a ANDA publicou, na última década, importantes reportagens que, inclusive, pautaram a mídia tradicional, e realizou diversos eventos culturais, além de ter lançado livros e ingressado na Justiça com ações judiciais que visam beneficiar e proteger os animais.

(Foto: Pixabay)

Inúmeros casos de crueldades foram denunciados pela ANDA, assim como histórias inspiradoras foram divulgadas com o intuito de motivar a sociedade a adotar posicionamentos éticos em relação aos animais. A história da maior assassina de animais do país, Dalva Lina da Silva, condenada a 12 anos de prisão, foi noticiada em primeira mão pela ANDA. A reportagem alcançou 185 mil curtidas e milhares de compartilhamentos nas redes sociais.

A libertação dos beagles do Instituto Royal também foi amplamente divulgada pela ANDA, com 30 matérias publicadas apenas no dia do resgate dos cães. As reportagens ultrapassaram 10 mil curtidas cada e noticiaram na íntegra a ação dos ativistas e a repercussão internacional do caso.

Em 2018, diversas reportagens sobre a exportação de animais vivos foram publicadas. Entre as primeiras está a matéria que divulgou o embarque de 27 mil bois, colocados em uma navio, atracado no porto de Santos (SP). A divulgação do caso alcançou mais de 7 mil curtidas. Como dizia o título da reportagem, os bois foram condenados a um “sofrimento até a morte”, tendo sido forçados a viajar por semanas, em condições insalubres, chafurdados em fezes e urina, até à chegada à Turquia, onde foram covardemente mortos.

As matérias publicadas pela ANDA mudaram a política interna de empresas, inspiraram a elaboração de projetos de leis federais e motivaram mudanças na sociedade ao disseminar o jornalismo animalista de forma pioneira. A ANDA possibilitou ainda que animais fossem adotados e, em caso de desaparecimento, voltassem para casa após a divulgação dos casos no portal. Uma das histórias que tiveram um final feliz foi a do cão Pimpo, que voltou para os cuidados da tutora.

Reconhecimento

A dedicação da ANDA em prol dos direitos animais, usando o jornalismo como ferramenta, tem sido reconhecida por importantes nomes da causa animal. O Dr. Pedro Ynterian, Secretário Geral do Projeto GAP Internacional, classificou o trabalho da ANDA como algo louvável. “Uma agência dedicada a propagar informações sobre as injustiças cometidas contra os animais não humanos na nossa sociedade é um trabalho louvável e deve ser apoiado por todos que se dedicam à luta por um mundo mais justo. Parabenizo a ANDA pelos 10 anos deste trabalho tão importante e reitero o apoio do Projeto GAP. A luta é de todos nós!”, afirmou Ynterian.

(Foto: Pixabay)

Para Silvia e Marcos Pompeu, do Rancho dos Gnomos, a ANDA representa uma importante arma de conscientização da sociedade. “Parabenizamos a ANA por seus 10 anos de serviços prestados à causa animal levando informação e sempre com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre a situação dos nossos irmãos animais. A nossa gratidão a nossa amiga e ativista Silvana Andrade que está à frente desse trabalho com muito empenho e dedicação”, disseram.

A iniciativa de Silvana Andrade, ao fundar a ANDA, foi lembrada e parabenizada por Nina Rosa Jacob, ativista pelos direitos animais e fundadora do Instituto Nina Rosa – Projetos por Amor à Vida. “Dez anos atrás, a jornalista Silvana Andrade decidiu fundar a primeira agência de notícias de direitos animais, para efetivamente dar voz a eles. Hoje esse conceituado portal é conhecido internacionalmente e oferece inestimável apoio à causa que os defende. Parabéns e obrigada à Silvana e equipe ANDA! Neste momento somos a voz deles lhes agradecendo”, concluiu.

Evento comemorativo

Em comemoração aos 10 anos da ANDA, a Orquestra Jazz Sinfônica de São Paulo irá realizar, no dia 1º de dezembro, o espetáculo musical “Animais em Concerto”.

O evento é uma parceria entre o Governo do Estado de São Paulo, a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Instituto Eu Causo e a ANDA. A orquestra apresentará ao público músicas de filmes famosos protagonizados por animais que emocionaram plateias em todo o mundo. O público terá a oportunidade de relembrar temas de filmes como O Rei Leão, Free Willy, Babe, Beethoven, Marley e Eu, Hachiko: Sempre ao Seu Lado, entre outros.

O maestro Gustavo Petri irá reger os arranjos produzidos pelos musicistas Rodrigo Morte, Douglas Fonseca, Ruriá Duprat, Tiago Costa, Yuri Prado e Nelson Ayres.

Confira a programação completa:

Programa Jazz 01 de Dezembro 2018 – INST ANDA – MAL ordem (2)

​Read More
Home [Destaque N2], Notícias

Orquestra Jazz Sinfônica realiza concerto pelos animais em SP

Divulgação

A Orquestra Jazz Sinfônica de SP realizará no dia 1º de dezembro o espetáculo musical “Animais em Concerto”, em comemoração aos 10 anos da ANDA, primeira agência de notícias do setor no mundo.

O evento é uma parceria entre o Governo do Estado de São Paulo, a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Instituto Eu Causo e a ANDA. A orquestra apresentará ao público músicas de filmes famosos protagonizados por animais que emocionaram plateias em todo o mundo. O público terá a oportunidade de relembrar temas de filmes como O Rei Leão, Free Willy, Babe, Beethoven, Marley e Eu, Hachiko: Sempre ao Seu Lado, entre outros.

O maestro Fábio Prado irá reger os arranjos produzidos pelos musicistas Rodrigo Morte, Douglas Fonseca, Ruriá Duprat, Tiago Costa, Yuri Prado e Nelson Ayres.

Confira a programação completa:

Programa Jazz 01 de Dezembro 2018 – INST ANDA – MAL ordem (2)

Exposição 

Antes do início do evento, no foyer, haverá a exposição do ensaio de fotos “Sem casa mas não sem amor”, assinado pelo fotógrafo Alexandre Suplicy. As imagens retratam a relação de cumplicidade existente entre moradores de rua e seus cachorros.

Foto: Alexandre Suplicy

“A minha ideia é mostrar que essas pessoas, mesmo não tendo quase nada, compartilham o que tem com seus companheiros peludos. Não só comida, mas cuidado e amor também. É incrível como o homem e o cão, mesmo na miséria, constroem uma relação verdadeira” conta o fotógrafo.

 

Fotos: Alexandre Suplicy

Sobre a ANDA

A Agência de Notícias de Direitos Animais (ANDA) foi fundada em 2008 pela jornalista Silvana Andrade e revolucionou a forma como os animais são tratados pela imprensa tradicional e por todas as instituições da sociedade. Nesses 10 anos, a agência publicou mais de 90 mil matérias e reportagens exclusivas e trouxe à luz histórias emblemáticas como o caso da serial killer de animais Dalva Lina, o desaparecimento do cão Pinpoo pela companhia aérea Gol e o assassinato da yorkshire Lana.

Foto: Pixabay

Serviço

Evento: Animais em Concerto: 10 anos da ANDA
Onde: Memorial da América Latina, auditório Simon Bolívar
Endereço: Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 – Barra Funda, SP.
Quando: Sábado, 1º de dezembro de 2018
Hora: 20h30
Quanto: inteira (R$20,00), meia (R$10,00) – para comprar clique aqui.
Confirme sua presença na página do evento no Facebook

​Read More
Destaques, Notícias

Urso vê a luz solar pela 1ª vez após viver 10 anos na escuridão em fazenda de bile

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Animals Asia
Foto: Animals Asia

Tuan Bendixsen está acostumado a ver animais em condições horríveis. Como o diretor vietnamita da Animals Asia, ele ajudou a resgatar centenas de primatas, ursos, cães e gatos que viviam em cativeiro e em outras situações abusivas.

Entretanto, ele nunca tinha visto nada como a fazenda da bile de ursos em Buon Ma Thuot City, no Vietnã. Recentemente, uma equipe de resgate liderada pela Animals Asia invadiu a propriedade que operava ilegalmente, onde seis ursos-lua viviam em um cenário atroz.

“Ficamos chocados. Era ruim, para ser honesto, foi a primeira vez que vi algo assim”, disse Bendixsen.

A pior parte eram as jaulas. A maioria dos fazendeiros de bile mantém os ursos-lua em jaulas de malha de aço, o que já é cruel o suficiente. Mas esses ursos foram mantidos em caixas de concreto. Não só eles mal podiam ver o que havia fora de seus pequenos espaços, mas também viviam em uma escuridão parcial.

Foto: Animals Asia
Foto: Animals Asia

“Que inferno esses ursos têm suportado. Eles estiveram isolados e não conseguem enxergar muito bem, é uma cova de concreto e eles passaram anos lá”, afirmou Bendixsen.

Foram 10 anos na verdade.  É por esse período que Bendixsen acredita que os ursos viveram assim. Os animais teriam saído de suas jaulas apenas para o doloroso processo de extração biliar.

Bile é um suco digestivo produzido dentro do fígado de um urso e armazenado na vesícula biliar. Infelizmente, ela  considerada um ingrediente valioso pela medicina chinesa, apesar de haver versões sintéticas disponíveis.

O processo de extração de bile é incrivelmente cruel , o fazendeiro insere um tubo na lateral do corpo dos ursos ou criar uma ferida permanente através da qual a bile pode fluir livremente. Isso pode causar problemas físicos e psicológicos nos ursos.

Embora a bile de urso seja ilegal no Vietnã desde 1997, a demanda contínua mantém a indústria. A Animals Asia estima que 1200 ursos-lua são explorados por sua bile no Vietnã. Na China, o problema é pior: mais de 10 mil estão presos em fazendas.

Alguns progressos foram feitos embora isso tenha sido lento. Em 2005, o governo vietnamita começou a combater as fazendas de bile, fazendo com que fazendeiros assinassem declarações dizendo que não iriam mais extrair bile de ursos, mas, ao mesmo tempo, eles lhes permitiram criar os animais. Agora, muitos afirmam que estão mantendo os ursos como “animais domésticos” quando o que realmente estão fazendo é administrar fazendas de bile.

Foto: Animals Asia
Foto: Animals Asia

Se a equipe Animals Asia não tivesse recebido uma denúncia sobre a fazenda em Buon Ma Thuot City, seria impossível saber o que estava acontecendo lá. “A propriedade era muito grande e eles tinham um grande portão com um sinal que dizia ‘cães agressivos’, o que significa que as pessoas nunca pisarão ali”, disse Bendixsen.

Quando Bendixsen e a equipe de resgate chegaram pela primeira vez, não conseguiram ver os ursos muito bem dentro de suas gaiolas escuras. Mas quando transportaram os animasi para caixas de transporte, Bendixsen notou que um dos ursos – que eles chamavam de Snow – tinha pés muito infectados. As garras haviam crescido em suas patas.

“Às vezes acontece porque eles não estão autorizados a vagar livremente e arranhar árvores e assim por diante”, explicou Bendixsen.

Snow também não tinha dois terços de sua língua. “É provável que ele tenha sido mordido  em uma luta com outro urso”, apontou Mandala Hunter-Ishikawa, veterinário sênior da Animals Asia, em um comunicado de imprensa.

Foto: Animals Asia
Foto: Animals Asia

Felizmente, a equipe conseguiu resgatar todos os seis ursos, e levou-os para o seu santuário em Tam Dao, no Vietnã.

A equipe nomeou os outros cinco como Poe, Cranberry, Winter, Ivy e Bí Xanh, que significa “abóbora verde” em vietnamita.

Os ursos terão um longo período de recuperação. Eles precisam passar 45 dias em quarentena antes que possam ser transferidos para compartimentos maiores. E, compreensivelmente, também estão bastante receosos, especialmente Cranberry.

“Ela bufa e avança em você sempre que chegar perto. Nós a chamamos de Cranberry Cranky, eles ainda são muito cautelosos com os humanos, você não pode culpá-los, depois do que passaram”, contou Bendixsen ao The Dodo.

Mas tudo deve melhorar com o tempo. “Normalmente em cerca de uma semana ou mais, eles vêm ao redor quando percebem que  estão recebendo boa comida e não estamos ferindo-os”, acrescentou.

​Read More
Notícias

Ursa obesa explorada por 10 anos em zoo desfruta da liberdade em santuário

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Reprodução/PETA
Reprodução/PETA

Os ursos-lua, ou ursos negros asiáticos, são uma visão rara nos EUA. Estes animais são nativos do Himalaia, subcontinente indiano, e podem ser encontrados em toda a Coreia, em partes da China e no Japão.

Eles são classificados como vulneráveis pela União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN) em grande parte devido ao desmatamento e à caça de bile de urso.

Por isso, a história da ursa  Lily, que viveu em Maryland, é surpreendente e gera perplexidade.Infelizmente, Lily era mantida em cativeiro no Deer Haven Mini Zoo, onde morou em uma pequena e imunda jaula por 10 anos.

Na natureza, os ursos-lua possuem acesso a grandes espaços  para se alimentarem e às árvores  para escalar. Porém, sem nada disso, Lily se tornou uma obesa mórbida e sofreu imensamente com o tédio gerado pelo cativeiro.

Quando a PETA descobriu sua condição, os ativistas imediatamente começaram a pedir a libertação da ursa miserável. Após muitas campanhas, essa doce ursa-lua finalmente possui a vida que merece.

No vídeo, vemos Lily conhecendo seu novo recinto no Wild Animal Sanctuary, no Colorado. Uma vez que se adaptar ao ambiente do santuário, ela terá acesso a um espaço ainda maior, onde poderá experimentar todas as maravilhas da vida, segundo o One Green Planet.

​Read More
Notícias

Cadela passa 10 anos acorrentada, veja o que acontece quando ela é libertada

Reprodução/Animal Advocates, Youtube
Reprodução/Animal Advocates, Youtube

Os casos de maus-tratos com animais estão cada vez mais frequentes, um bom exemplo disso, é o caso de uma cachorra que foi encontrada acorrentada e em péssimas condições. O que ela passou durante 10 anos foi algo fora do normal.

Abandonada por seu tutor, ela ficou acorrentada sem ter o que comer ou beber. Durante todo esse tempo passou frio, não tinha uma cama e muito menos brinquedos.

Mas o que os voluntários do Animal Advocates fizeram depois mudou completamente a sua vida. Após serem chamados por pessoas da vizinhança que observavam o que a cachorrinha passava, eles foram até o local e ficaram horrorizados com a situação que encontraram.

Após o resgate, os voluntários cuidaram de sua saúde e fizeram de tudo para que ela se recuperasse, mas, apesar de se recuperar e encontrar tutores: que cuidassem dela de verdade, ele saiu com sequelas de uma vida que não foi nada nada fácil.

Assista ao vídeo e fique ainda mais por dentro de tudo o que aconteceu:

Fonte: Best of Web

​Read More
Destaques, Notícias

Chimpanzés devem voltar à natureza após 10 anos de amor e cuidados em santuário

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Getty Images
Getty Images

Quase todos os chimpanzés acolhidos pelo Chimpanzee Conservation Centre (CCC) são órfãos e foram resgatados depois de serem arrancados da natureza e separados de sua família quando eram filhotes.

São necessários mais de 10 anos para cuidar de um chimpanzé até que um santuário se senta confortável o suficiente para liberá-los de volta na natureza. Felizmente, muitos deles devem ser libertados na natureza em breve.

Getty Images
Getty Images

O CCC está localizado no Parque Nacional Níger Haut na Guiné (África Ocidental) e fornece os cuidados de uma equipe de reabilitação para os primatas.

De acordo com o Great Apes Survival Partnership, (GRASP) cada jovem chimpanzé resgatado perdeu cerca de 10 membros de sua família.

Getty Images
Getty Images

Um dos 50 chimpanzés acolhidos pelo centro é Hawa, que teve que assistir sua mãe ser morta e comida por caçadores. O centro reabilita os animais com o objetivo de libertá-los de volta em seu habitat.

Frequentemente, os chimpanzés sofrem danos físicos e psicológicos, mas, com cuidado, atenção e compaixão de tratadores e voluntários, eles percorrem um longo caminho  para conquistar sua independência e aprender a sobreviver na floresta.

Getty Images
Getty Images

À medida que se desenvolvem,  são lentamente integrados em grupos familiares maiores até que estejam prontos para a libertação, quando isso é possível, informou o Daily Mail.

Atualmente, o CCC cuida de 50 chimpanzés ocidentais, uma das sub espécies mais ameaçadas, nas margens do rio Níger, em uma área de cerca de seis mil quilômetros quadrados de savana e florestas tropicais secas.

​Read More
Notícias

Cientistas britânicos alegam que conviver com cães pode rejuvenescer o tutor em até 10 anos

cachorro-2
Divulgação

Além de serem os melhores amigos dos seres humanos, os cães são os maiores influenciadores no combate ao envelhecimento. O simples fato de conviver um animal rejuvenesce a pessoa em até 10 anos, indicam cientistas da universidade de St Andrews, na Escócia.

“Se você convive com um cão em casa, o nível de sua atividade física é equivalente ao de uma pessoa dez anos mais jovem”, afirmou o pesquisador Zhiqiang Feng, da universidade, ao jornal britânico Daily Mail.

“Talvez não adicione uma década a sua vida, mas é muito benéfico”, contou. Está provado que permanecer ativo evita uma série de doenças, especialmente as relacionadas com os músculos e ossos.

Fora os benefícios físicos, o cão também influencia na saúde mental. “Na média, em tutores de cães há menores níveis de depressão“, alega o pesquisador. “O vínculo entre o animal e o tutor beneficia a saúde da pessoa em geral”.

O estudo, publicado no jornal “Preventive Medicine”, reuniu 547 pessoas para avaliar seus movimentos. O resultado mostrou que tutores de cães são mais propensos a praticar atividades físicas do que outras pessoas.

Fonte: O Segredo

​Read More
Home [Destaque N2], Notícias

Após viver dez anos acorrentado, cão ganha nova chance

(da Redação)

Foto: Vimeo/Jared Piper
Foto: Vimeo/Jared Piper
Rusty não parecia doce ou brincalhão quando Jared Piper o viu pela primeira vez. Ele costumava ficar acorrentado em um quintal em Phoenix, no Arizona (EUA), onde latia para todas as pessoas que passavam, o dia todo. Mas um dia Jared decidiu parar e dizer “oi”. Jared descobriu que Rusty era apenas solitário, e desejava profundamente alguma atenção humana. Ele passou a parar em frente ao quintal todos os dias, e Rusty tornou-se mais e mais amigável, balançando a sua cauda e colocando a cabeça entre a cerca.
Foto: Vimeo/Jared Piper
Foto: Vimeo/Jared Piper

Mas as condições de Rusty eram deploráveis: Jared nunca havia visto o cão sem que estivesse preso na corrente. Ele tinha moscas por todo o seu corpo e um tumor em sua barriga. Jared sabia que ele tinha que tirar Rusty de lá e levá-lo para algum local seguro. As informações são do site The Dodo.

Um dia, quando Jared parava para ver Rusty e brincar com ele, sua tutora saiu da casa. Ela contou para Jared que Rusty estava acorrentado há um tempo, entre 10 e 15 anos.

Jared disse, então, que não iria embora sem Rusty. Inicialmente ela resistiu, dizendo a Jared que Rusty poderia mordê-lo ou atacá-lo, mas ele foi insistente.

Finalmente, ela entregou a corrente para Jared e os dois saíram juntos. Rusty não o mordeu como a tutora supôs; ele estava apenas assustado – e caminhava triunfante ao lado daquele que foi o seu salvador.

Foto: Vimeo/Jared Piper
Foto: Vimeo/Jared Piper

No veterinário, a coleira de Rusty teve de ser cortada, uma vez que não tinha sido manipulada ao longo de tantos anos.

Embora Rusty tivesse começado a ter contato com novos locais e novas pessoas, ele não se comportou de forma defensiva ou agressiva. Ele recebia a tudo como se estivesse completamente pronto para uma nova vida.

Foto: Vimeo/Jared Piper
Foto: Vimeo/Jared Piper

E então Rusty desfrutou de seu primeiro banho. Foi preciso muito tempo para que fossem retirados a sujeira e o óleo de motor que haviam se solidificado em seus pelos. Jared não poderia adotar Rusty, mas ele providenciou um local temporário onde ele ficaria enquanto se procurava um lar definitivo. Nesse meio tempo, Rusty recebeu todo o cuidado médico de que necessitava e tornou-se um cão saudável e feliz. Não demorou muito para que, surpreendentemente, Jared encontrasse a família perfeita para Rusty. Uma casa grande com um imenso jardim no qual ele poderia correr, humanos amorosos e muitas irmãs e irmãos caninos. Era basicamente o paraíso para Rusty.

Rusty provavelmente não tinha ideia do que ele estava perdendo nos dez anos ou mais em que ele viveu acorrentado em um quintal sujo, mas assim que experimentou o gosto pela boa vida, ele ficou viciado.
Foto: Vimeo/Jared Piper
Foto: Vimeo/Jared Piper

Agora ele tem tudo o que um cão merece – um lar feliz e amoroso. E isso porque alguém prestou atenção nele, alguém de fato olhou para ele, e parou para verificar a sua situação de cão acorrentado no quintal de uma casa estranha.

Nenhum cão deveria passar a vida preso ao relento – cães precisam de interação com humanos para o seu senso de segurança e comunidade; eles precisam do nosso amor.

Foto: Vimeo/Jared Piper
Foto: Vimeo/Jared Piper

Veja o vídeo completo:

​Read More
Notícias

Após protestos, cães voltam a morar no campus da Universidade Federal Fluminense, no RJ

Após uma longa discussão entre reitoria e alunos sobre a volta dos cães que haviam sido despejados para o campus da Praia Vermelha da Universidade Federal Fluminense (UFF), no Ingá, RJ, que causou manifestações e abaixo-assinados em sinal de protesto, os animais, que vivem há mais de 10 anos no local, tiveram um final feliz.

Os cachorros que foram retirados dos corredores da universidade pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Niterói em agosto deste ano e levados para um posto do órgão no Morro do Céu, retornaram para o pátio da instituição na semana passada.

Isso tudo, porque um pedido eletrônico e manual organizado pelos moradores do bairro, protetores independentes dos animais e estudantes da universidade, que desejavam a volta dos bichos à universidade foi entregue à direção, que resolveu reabrigar os cães.

Segundo a líder do movimento, a empresária Adriana Lima, de 42 anos, a volta dos animais para UFF é considerada uma conquista, pois foram três meses brigando pelo bem-estar dos cachorros.

Leia mais sobre este caso:

Estudantes manifestam-se contra despejo de cães da Universidade Federal Fluminense, em Niterói (RJ)

Fonte: O Fluminense

​Read More