Notícias

Especialistas alertam sobre depressão e suicídio em animais

Por Renata Leite | Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Animais domésticos desenvolvem depressão. | Foto: AMR Image/ iStock

Conhecida como o “mal do século”, a depressão não atinge apenas humanos, mas também cães, gatos e outros animais domésticos que convivem diariamente com a presença e agitação humana e, assim como nós, absorvem sentimentos e sensações que desencadeiam uma série de patologias como crises de ansiedade, bipolaridade e compulsões.

A doença não é fácil de ser identificada por tutores e especialistas. Geralmente cães e gatos são mais afetados, pois os guardiões, muitas vezes por desinformação, associam a mudança de comportamento do animal como rebeldia ou manha, chegando, inclusive, a puni-los. “Animais deprimidos ficam mais quietos, fogem de carinho e atenção, apresentam alterações do padrão de sono e fome, além de pararem de brincar”, afirma Carolina Rocha, especialista em comportamento animal em entrevista à Revista Superinteressante.

Os motivos para o surgimento do quadro podem ser variados, como a experiência do abandono, a chegada de um novo animal doméstico, mudança de ambiente ou rotina, além da solidão e perda de alguém amado, como um companheiro animal ou tutor.

O suicídio em animais

Segundo a especialista, não existem provas científicas sobre o assunto, uma vez que animais não podem se comunicar diretamente, como escrever um bilhete afirmando se matar, por exemplo, mas existem relatos de animais que se sacrificaram ou tiraram a própria vida deliberadamente.

Os sentimentos e sensações que a depressão causa em humanos, são também experimentados por animais portadores da síndrome, sendo um forte motivo de confirmação que animais também comentem suicídio.

​Read More
Notícias

Alerta: alimentos humanos são tóxicos para animais

Por Renata Leite | Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Divulgação

Quando chegamos em casa após um longo dia de trabalho é comum irmos direto à geladeira. Nestes momentos cães e gatos ficam à nossa volta, curiosos e ansiosos para ganharem algo. Muitas vezes, por inocência ou falta de informação, acabamos compartilhando com eles alimentos que estamos consumindo.

Mas o que parece ser um ato inofensivo e até um gesto de amor, pode ser nocivo e até mortal para os animais, pois não é possível prever como o organismo de cães e gatos reagirão ao ter contato com determinados alimentos, que na maioria das vezes não são saudáveis e indicados nem para humanos.

Divulgação

Ao contrário do que pensamos, animais não conseguem distinguir o que é bom ou ruim para eles. Cães e gatos possuem organismos diferentes dos humanos, então é necessário que tutores e guardiões redobrem o cuidado com o que é oferecido a nossos companheiros de quatro patas.

Para ajudar a estabelecer uma rotina mais responsável, selecionamos alguns alimentos que são altamente tóxicos para animais. Veja a lista abaixo:

O chocolate: Contém em sua formulação uma substância chamada teobromina que pode causar nervosismo, excitação, diarreia, vômitos, paragens cardíacas e convulsões, que podem levar à morte do animal. Existem para venda biscoitinhos doces e apropriados para o consumo animal;

Ossos: Pode perfurar os órgãos internos, além de provocar o engasgamento ou sufocamento do animal. O indicado é que seja comprado um osso de material artificial para o companheiro (a);

Ossos de outros animais pode causar a morte animal. | Foto: WIKIMEDIA COMMONS

Carne crua: Nada deve ser ingerido cru, afinal esses alimentos podem conter bactérias como Salmonella e a E. coli;

Carne não cozida faz mal a digestão dos animais. | Foto: Divulgação/ Edgesuite.net

Frutas e suas sementes: Devem ser evitadas as frutas cítricas e os dióspiros. Estão restritas as uvas in natura ou provindas de algum processo industrializados. Esse fruto pode desencadear nos animais, insuficiência renal, insuficiência hepática, vômitos e diarreia ou outras patologias que levem à morte.

Uva é tóxica aos animais. | Foto: WIKIMEDIA COMMONS

Assim como nós, o animal também sofre por intoxicação alimentar. Para promover uma nutrição adequada e até reeducar o animal, o mais indicado é que o responsável procure ajuda profissional de veterinário (a).

​Read More
Notícias

Veterinária cria santuário para abrigar mais de 1.000 gatos abandonados

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Veterinária mantém 1000 gatos em sua custódia. Foto: Reprodução / Ruaridh Connellan, Barcroft USA

Ironizada por vizinhos e apelidada de “a louca dos gatos”, uma alusão a um personagem da séria animada Os Simpsons, a veterinária Lynea Lattanzio (68), abriga e cuida de aproximadamente 1.000 gatos, todos resgatados das ruas, em sua propriedade de 6 hectares na Califórnia (EUA).

Reprodução / Ruaridh Connellan, Barcroft USA

Ela começou a salvar os animais no início dos anos 90 e conta que tomou a iniciativa após se formar em Medicina Veterinária, tomando para si a missão de proteger e dar uma vida boa aos animais.

Reprodução / Ruaridh Connellan, Barcroft USA

Para custear a manutenção dos 800 gatos adultos e 300 filhotes, ela conta com a ajuda de doações e voluntários. A veterinária afirma ainda que já chegou a conviver com 28 mil gatos.

Reprodução / Ruaridh Connellan, Barcroft USA
​Read More
Notícias

Avanços garantem melhor qualidade de vida para animais

Por Renata Leite | Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Ortopedia veterinária avança em estudos. | Foto: DINO

A ampliação dos cuidados de saúde com os animais, além de mais redobrada por parte dos tutores, agora vem se modernizando com a ajuda da tecnologia e dos avanços da ciência. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais (Abinpet), o país detém aproximadamente 52,2 milhões de cães e 22,1 milhões de gatos, sendo assim avaliado como a segunda maior população de animais domésticos no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.

Com essa população em potencial crescimento, os investimentos em saúde veterinária vem tomando espaço no mercado.

Um marco desse progresso está na ortopedia animal, uma vertente significativa para a saúde, que respinga na melhoria e extensão da qualidade de vida dos nossos companheiros domésticos, que tanto amamos e queremos ver bem.

Por intermédio da ciência, contamos agora com as impressões 3D, que reproduzem a lesão fidedigna de um animal com o auxílio da imagem tirada em radiografias e ultrassons. Com isso, as imagens são impressas como protótipos tridimensionais em menos de 24 horas, o que facilita o diagnóstico e a visibilidade interna causada pela fratura. “Essa possibilidade de vermos a fratura de uma maneira mais próxima da realidade é ideal para que possamos planejar a melhor abordagem e testá-la neste objeto, especialmente em casos mais delicados e cirurgias de risco”, afirma Cassio Ricardo Auada Ferrigno, professor do curso de veterinária da Universidade de São Paulo (USP) para o portal Terra.

Outro técnica, ainda em testes, é o uso de implantes, que antes, só podia ser substituído por inteiro e, que agora, consegue reconstruir as partes do osso lesionadas através do equipamento 3D. A prótese também se adapta à anatomia animal.

O doutor com mais de 20 anos de experiência, conta que o ramo da ortopedia animal, tem sido muito explorada pelos cientistas. Desde que o método alternativo chegou ao Brasil, há quatro anos, se obteve um aproveitamento de 40% dentre os tratamentos. Faz uso dessa prática, a Universidade de São Paulo (USP), que possui uma única impressora 3D em solo brasileiro.

Em contrapartida

Por mais que se esteja em uma onda de descobertas positivas acerca da ortopedia animal entre outros avanços, se fala muito pouco sobre os diagnósticos de prevenção, como é o caso da artitre ou poliartrite autoimune, patologias dificilmente identificada e, também, as que mais atinge os animais.

Os motivos ainda são desconhecidos, mas discorre-se que, sejam causadas por algum desgaste nas articulações e, que podem desencadear outras doenças. “Dificilmente o cão ou o gato é trazido para o ortopedista logo de imediato e sim apenas quando já está mancando, porém, a ida regular ao clínico pode trazer o diagnóstico da artrite ou poliartrite. Às vezes, o animal fica mais apático, quieto e os tutores acham que é apenas uma mudança de comportamento, mas pode ser dor e quanto mais cedo ele é levado, melhor será o tratamento”, ressalta Vanessa Couto de Magalhães Ferraz, veterinária e especializada em ortopedia animal.

Com um diagnóstico mais frequente em cães, os gatos também são atingido, no entanto, são mais difíceis de serem detectados, já que os bichanos são menos agitados que os cachorros. No geral, as raças mais atingidas são as de médio e pequeno porte, a partir dos quatro aos sete anos de vida.

Infelizmente, a enfermidade não tem cura, mas pode ser tratada com sessões de fisioterapia, acupuntura e medicamentos.

Para garantir a prevenção de toda e qualquer doença animal é primordial que o tutor esteja em dia com as idas de rotina ao centro médico veterinário.

 

​Read More
Notícias

Cães são vítima de envenenamento em Cascavel (PR)

Vítimas de envenenamento sobrevivem. | Foto: Divulgação / Portal Catve.com

Foram encontrados três cães de rua intoxicados com chumbinho no bairro de São Cristóvão, em Cascavel. O caso aconteceu na manhã de quarta – feira (26).

Os animais eram cuidados pelos servidores públicos do Centro Administrativo Regional (CAR) e do Núcleo Regional de Educação da cidade. Após o abandono dos animais, os funcionários passaram a se responsabilizar pela assistência básica para com eles como a disponibilização de ração e água, além de amor e carinho.

Ao chegarem no trabalho os responsáveis notaram que havia algo estranho com os cachorros e, que haviam sido envenenados. Notando o crime, o socorro veio em seguida e os animais foram levados ao veterinário rapidamente.

Felizmente os dois cachorros passam bem e sem risco de perigo de vida. A cadela, também foi salva, mas se encontra em estado grave.

Cadela está em estado grave. | Foto: Divulgação/ Portal Catve. com 

A ação garantiu a sobrevivência dos cães, já que o veneno se espalha agilmente na corrente sanguínea.

O chumbinho tem a venda proibida por lei em todo o território brasileiro. No entanto, ainda é comercializado ilegalmente.

A Lei Nº 11.977, pune agressões físicas, ofensas ou qualquer ação que cause danos ou crueldade ao animal. Se descobertos, os autores do crime responderão por maus- tratos perante a justiça.

A página do Catve. com postou em sua rede um vídeo sobre o estado de saúde atual dos animais, confira aqui:

​Read More
Notícias

ONG realiza campanha para desmitificar gatos pretos

Por Renata Leite | Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Lucky, o gato dá sorte. Foto: Divulgação / ONG Adote um Gatinho.

Gatinhos pretos ainda são vítimas de preconceito e intolerância. Algumas pessoas os associam a má sorte ou bruxaria, conceito este ligado a crenças místicas do passado que perpetuam a discriminação e maus-tratos a estes animais que são, inclusive, mortos em rituais supostamente religiosos.

Para desmitificar essas superstições ultrapassadas, a ONG Adote um Gatinho trabalhou duro em uma campanha audiovisual para por fim ao preconceito contra gatos pretos e mostrar que eles são animais do bem, mas principalmente que está tudo certo se um deles cruzar o seu caminho.

O vídeo é estrelado pelo gatinho Lucky, que venceu várias promoções.”Ao longo desses anos, trabalhamos bastante com essa ideia de que gato preto dá sorte, sim. Justamente para diminuir a estigma do azar”, cita Juliana Bussab, coordenadora da ONG.

No momento, a Adote um Gatinho cuida de 450 gatos entre estes 90 são pretos. “Eles são os que mais têm dificuldades em serem adotados”, disse a criadora da ONG, Susan Yamamoto.

Sobre o efeito de conscientização, Juliana, comenta que, mesmo sendo uma campanha recente, no ar há uma semana, a repercussão tem sido positiva nas redes sociais. “O que percebemos é que a ideia foi muito bem recebida, com um ótimo feedback tanto no Facebook quanto no Instagram”, enfatiza a coordenadora.

​Read More
Notícias

Dois cavalos e um asno são sequestrados de CCZ de Bauru (SP)

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

CCZ é invadido no interior de São Paulo | Foto: Edson Hatakeyama

Dois cavalos e um asno fêmea foram levados por criminosos que invadiram a sede do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) localizado no bairro Jardim Bom Samaritano, em Bauru, interior de SP. Segundos informações relatadas no boletim de ocorrência realizado por responsáveis do órgão municipal, os animais foram resgatados das ruas entre os dias 10 e 13 de abril e foram sequestrados na segunda-feira (17).

Quem tiver informações sobre o paradeiro dos animais, entre em contato com a Polícia Militar do município.

​Read More
Notícias

Ato de solidariedade visa tirar cães e gatos das ruas em Pindamonhangaba (SP)

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Projeto de Lei prevê adoção de animais em situação de rua. | Foto: Divulgação

O Projeto de Lei n° 57/2017, elaborado pelo vereador Ronaldo Pinto de Andrade (PR) visa instituir em Pindamonhangaba (SP) a “Semana de Adoção de Cães e Gatos” na cidade. A proposta obteve aprovação unânime entre os camaristas.

O vereador destacou que o principal justificativa da proposta são os altos índices de abandono. “Existem em todas as cidades, muitos cães e gatos abandonados, vagando pelas ruas ou nos abrigos, que estão cada vez mais lotados. Algumas pessoas deixam caixas cheias de filhotes na porta dos abrigos ou até mesmo cães adultos, que são levados para receber atendimento veterinário, e são abandonados pelos tutores. Com a criação desta semana de adoção em nossa cidade, diminuirá a lotação de cães e gatos no abrigo municipal e nas ONGs do município, pois os mesmos terão a possibilidade de serem adotados”, salientou.

A iniciativa, após a sanção do prefeito, vai incentivar a adoção de centenas de animais em situação de rua e abandonados. Estimulará também a guarda responsável, visando garantir assim melhores condições de vida para cães e gatos. A “Semana de Adoção de Cães e Gatos” será realizada anualmente na primeira semana de outubro.

É importante destacar que: abandono e maus-tratos a animais é crime. passível de punição pelo artigo 164 do Código Penal Brasileiro e também artigo 32 da Lei Federal n°. 9.605/98.

​Read More
Notícias

Luana Piovani incentiva adoção de animais abandonados

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

(Foto: Reprodução / Instagram luapio)

A modelo e atriz Luana Piovani mantém atualmente um canal no YouTube onde fala sobre assuntos gerais e quebra de tabus. Recentemente a celebridade realizou uma transmissão ao vivo com o objetivo de conscientizar sobre a importância da adoção de animais.

Luana, que junto com a família adotou dois cães, explica aos seus seguidores o quão gratificante pode ser dar uma chance a um animal abandonado, independente da idades que eles tenham. “O quê que a gente faz quando adota? A gente tira dessa situação carente de maus cuidados que tanto a gente vê e cuida”, ressaltou.

Ela contou ainda sobre os cães que adotou: Lata, um cachorrinho preto e branco adotado quando tinha um ano de idade e Sonic, o mais novo membro da família que tem apenas quatro meses de vida. Ela comentou também sobre os benefícios deste laço de companheirismo para as crianças, como seus próprios filhos, e como o respeito aos animais estimula o amor desinteressado, a maturidade e o cuidado com o próximo.

Confira o vídeo completo abaixo:

Vidas não têm preço

Não é incomum que durante passeios em shoppings ou em vitrines de pet shops nos deparemos com lindos e fofos filhotes de animais, expostos em uma espécie de vitrine viva. Inicialmente ignoramos as condições em que aquela vida é gerada e muitas vezes podemos ser tomados pelo impulso e sentimentalismo que não apenas tem um valor financeiro, mas uma responsabilidade intrínseca: o financiamento de uma cadeia de exploração, crueldade e ganância humana.

Filhotes à venda são apenas a ponta minúscula do iceberg de uma indústria abusiva que explora cães única e exclusivamente para a procriação e comercialização. Estes animais são mantidos em cativeiro em condições insalubres. Comumente são descartados doentes, quando param de ter utilidade para seus algozes.

Não é ético comprar nenhuma espécie de animal, independente da origem dele. Vidas não têm preço. A compra incentiva a escravidão e reprodução em massa de animais apenas para a satisfação do egoísmo e futilidade humana.

​Read More
Notícias

Cachorro famoso no Instagram ajuda cadela perdida a voltar pra casa

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

História de Osita tem final feliz. | Foto: @GomiTheFrenchle

O norte-americano Micha Porat voltava para casa dirigindo quando se deparou com uma cadelinha aparentemente perdida e desorientada no meio da rua. Imediatamente ele soube que não poderia deixá-la sozinha e parou o carro para resgatá-la.

Micha levou a cadelinha para a sua própria casa e ela foi muito bem recebida, principalmente pelo cachorrinho Gomi, que além de ser um animal doce e companheiro é uma celebridade no Instagram. Ele tem atualmente 80 mil seguidores, que adoram acompanhar as aventuras do cachorro.

Reprodução

Os dois cães logo se tornaram amigos inseparáveis, mas Micha sabia que a cadelinha precisava voltar ao aconchego da própria família, que devia estar muito aflita.

Para ajudar com esse reencontro, ele utilizou a perfil de Gomi e fez um apelo para que o tutor da cadelinha entrasse em contato. Devido a uma grande corrente do bem, não demorou para o guardião dela aparecesse.

Assim, Micha descobriu a cadelinha se chama Osita e que possui 14 anos de idade. Ele soube também que ela se perdeu após fugir pela janela do carro do tutor enquanto ele estacionava o veículo.

Reprodução

O guardião revelou que após o desaparecimento dela, ele fez buscas na região e também recorreu à internet para encontrá-la.

Felizmente a história teve um final feliz. Osita finalmente voltou para casa e Gomi ganhou uma nova amiga.

​Read More
Notícias

Portugal registra aumento de casos de leishmaniose canina

Por Renata Leite | Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Tutores devem ficar alerta contra leishmaniose canina |Foto: Pittsburgh Actions News

Com a primavera e a proximidade do verão, a população portuguesa está sob alerta devido a um surto crescente de leishmaniose canina nas cidades de Lisboa, Alentejo e Algarve. Até o momento já foram registrado dois mil casos no país. Dados apontam que apenas na Europa há 2,5 milhões de cães infectados com o temido vírus L. infantum.

Especialistas afirmam que, além das condições climáticas favoráveis, um dos motivos que contribui para para o crescimento de casos é a falta de informação sobre a prevenção.

Vacina e pioneirismo

A Europa é o lar da primeira vacina contra a leishmaniose canina do mundo. Produzida pelo laboratório LETIFEND®, o fármaco possui uma fórmula eficiente sem efeitos colaterais nos animais. A vacina pode ser ministrada anualmente, pois possui imunidade programada para 365 dias. Animais a partir de seis meses já podem ser imunizados.

Sintomas

Segundo portal CãoGato o conjunto de sinais mais comuns em cachorros acometidos pela doença inclui perda de peso, pelagem opaca, falta de apetite, úlceras, anemia, apatia, inchaço nos gânglios, diarreias e vômitos persistentes, desânimo, o crescimento exagerado das unhas e a seborreia, caracterizada por feridas que não se cicatrizam da maneira esperada.

​Read More
Notícias

Queda no consumo de carne é tendência mundial

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Dieta sem crueldade. Foto: Banco de Imagens/ Instituto Nacional do Câncer

A população mundial está abrindo os olhos para o que põe na mesa. A busca por uma alimentação saudável e ética está realizando uma verdadeira revolução na indústria alimentícia e produtos veganos que antes eram uma exceção, estão se tornando regra em estabelecimentos em todo o mundo.

Estudos recentes apontam que a queda do consumo de carne está intrinsecamente ligada a maiores níveis de conscientização como as condições precárias de animais explorados pela pecuária, danos catastróficos ao meio ambiente e busca por uma vida mais saudável e equilibrada.

Uma pesquisa realizada pelo grupo de consultoria privada Latern, aponta que atualmente 8% da população adulta da Espanha é vegana, no México esse número cresce para 9%, segundo a Televisa.

Entre os países com grande expansão de adeptos de dietas livres de crueldade animal está a Alemanha. Um levantamento realizado pela Global Meat News aponta que 17% da população do país não consome carne e evita produtos de origem animal. Uma prova disto é o reconhecimento desta demanda em grandes eventos como a Oktoberfest, um festival anual de cerveja alemã com muita carne, que agora conta com deliciosas opções veganas. Outro ponto interesse é o mercado popular Veganz, com produtos livre de crueldade animal.

Brasil: timidez e potencial

Atualmente, 4% da população brasileira de autodeclara vegana, segundo uma pesquisa divulgada pela revista Pequenas Empresas e Grandes Negócios (PEGN). O país é lar de uma rica diversidade de empreendedorismo na ramo vegano e segundo o estudo, além da rápida ascensão, possui muito potencial.

Sendo um dos maiores exportadores de carne do mundo, o Brasil enfrenta atualmente uma crise no setor agropecuário, devido a escândalos de descumprimento de normas internacionais de higiene, manutenção e bem-estar animal (leia mais sobre a operação Carne Fraca aqui). O cenário infeliz, que expõem as condições degradantes em que animais explorados pela indústria são submetidos, clareou a consciência da população, que segundo a Sociedade Vegetariana Brasileira (SBV), passou a pesquisar e buscar mais opções limpas e livre de crueldade contra animais.

Nota da Redação: Segundo diversos estudos da FAO (Food and Agriculture Organization) a pecuária encontra-se no centro de quase todas as catástrofes ambientais: destruição de florestas, desertificação, escassez de água doce, poluição do ar e da água, chuva ácida, erosão do solo, aquecimento global e perda de biodiversidade. Diversos estudos na área da saúde humana comprovam os danos advindos do consumo de carne, como diversos tipos de câncer e problemas cardíacos. A indústria da carne investe fortemente em campanhas publicitárias que mascaram a realidade e banalizam os riscos e as consequências do consumo de produtos de origem animal, assim como a exploração, a morte e o tratamento extremamente cruel que recebem os animais. Como se tudo isso não bastasse, envenenam a população, deliberadamente, unicamente em prol do dinheiro.

​Read More