• Home
  • Amigos abandonam seus empregos para salvar cães abandonados pelo mundo

Amigos abandonam seus empregos para salvar cães abandonados pelo mundo

0 comments

Instagram @theasherhouse

Lee Asher e seu melhor amigo tinham empregos fixos, salários altos e uma vida estável, mas, não foi o suficiente para fazer com que os dois se sentissem verdadeiramente realizados e, foi neste momento, após terem percebido que mesmo levando o dia a dia que muitos desejam não tinham conquistado o que desejavam, que decidiram deixar tudo o que tinham: vender os bens, pedir demissão e mudar de vida.

Instagram @theasherhouse

A partir daí, a dupla foi em busca do sonho de resgatar cães dos abrigos de todo o país e encontrar um lar definitivo e responsável para cada um deles. Com um trailer e as roupas do corpo, provaram que a ação estava longe de ser apenas uma crise da meia-idade ou um surto passageiro e criaram a “Casa Asher”, uma fundação de caridade com o objetivo de encorajar e incentivar outras pessoas a adotar estes cães que precisavam de amor e uma família. Asher conta que não se arrepende: “Deixamos nossos empregos, saímos de nossos aluguéis, nos livramos de tudo. Queríamos estar focados exclusivamente nisso. ”

A ação continuou firme, mesmo com as dificuldades. Os primeiros seis meses foram difíceis para os dois, já que tinham contas a pagar, como as do veterinário que passavam de 8.000 dólares. Asher acumulou uma enorme dívida, mas, não foi o suficiente para fazê-los desistir da missão e, três anos depois o retorno chegou, os riscos compensaram e a satisfação apareceu: a fundação passou a ser patrocinada por diversas empresas como Canidae de alimentos para cães e, além do apoio de amantes de animais que apoiaram a causa de fizeram doações.

Instagram @theasherhouse

O resultado foi excelente, Asher, seu melhor amigo e os animais resgatados viajaram para mais de trinta e um estados dos Estados Unidos, se hospedando e programando eventos de doação, conseguindo resgatar 90 cães ao todo aos quais se apegou e, inclusive, levantou o apego como um dos únicos pontos negativos do processo, já que, em algum momento, precisaria deixá-los ir: “Não é sobre o que eu quero. É sobre o que é melhor para os animais e é isso que torna a criação tão difícil”, reitera ainda que, é preciso dizer várias vezes para si mesmo, de o início, que o cachorro não será seu.

Instagram @theasherhouse

Com todo o sucesso e com toda a boa causa, a repercussão foi melhor do que a esperada e um ato nobre, sem sombra de dúvidas. O Instagram @theasherhouse pode ser acessado para mais detalhes.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>