• Home
  • Os vegetais perenes podem ajudar a combater a fome e as mudanças climáticas?

Os vegetais perenes podem ajudar a combater a fome e as mudanças climáticas?

0 comments

Pixabay

Cultivar vegetais perenes saudáveis pode ajudar a diminuir a escassez de alimento e combater as mudanças climáticas. Mas o que são vegetais perenes?

Plantas perenes crescem o ano inteiro e não necessitam ser replantadas ou ressemeadas. A permacultura frequentemente incorpora as plantas perenes para enfatizar a agricultura regenerativa e sustentável.

De acordo com um novo estudo publicado na revista PLoS ONE, a agricultura perene pode ser o futuro da produção de alimento, fornecendo uma fonte de comida fresca e saudável que é amiga do clima, nutritiva e abundante.

O autor principal do estudo, Eric Toensmeier, um palestrante na Universidade de Yale, membro sênior do projeto Drawdown e autor do livro “Carbon Farming Solution”, de 2016, disse que a consciência crescente sobre as hortaliças perenes poderia “ajudar a tratar algumas das questões centrais interligadas do século 21”.

“Eu espero colocar algumas novas culturas no centro das atenções”, continuou. “Especificamente as árvores com folhas comestíveis, como a moringa e o cacto opúncia, que acabou sendo uma das folhas mais nutritivas”.

Para que todos no mundo comam uma porção saudável de vegetais, a produção global necessitaria triplicar. Atualmente, cerca de 2 bilhões de pessoas são afetadas pela tradicional subnutrição. Enquanto a dieta industrial ocidental “produz seu próprio conjunto de deficiências nutricionais”.

“Apesar de sua importância distinta para o alívio da mudança climática e da segurança nutricional, os vegetais perenes recebem pouca atenção na literatura científica. Comparados com culturas de hortaliças amplamente cultivadas e comercializadas, muitos vegetais perenes mostram níveis mais altos de nutrientes-chave necessários para tratar deficiências”, acrescentou Toensmeier.

Verduras perenes, saúde e nutrição

O novo estudo fornece uma análise detalhada de 613 espécies de plantas, incluindo tanto o conteúdo nutricional delas, quanto a habilidade delas de remover carbono da atmosfera. Toensmeier e os demais pesquisadores encontraram 154 espécies com níveis “superabundantes” de nutrientes; 23 dessas espécies eram superabudantes em pelo menos 4 diferentes nutrientes.

Enquanto a seleção das plantas perenes do estudo incluíram vegetais comuns, como couve e berinjela, essas não eram necessariamente as mais nutritivas. De acordo com a pesquisa, a serralha tinha 8 vezes mais vitamina C do que laranja. Enquanto o melão Gac, do sudeste asiático, provou ser o mais nutricionalmente denso em geral.

Cultivar vegetais e plantas perenes pode também aumentar dramaticamente o sequestro de carbono no solo e nas plantas. As perenes desenvolvem raízes mais longas e estabilizadoras do que uma cultura típica anual. Os pesquisadores ressaltam as raízes perenes, em particular, como uma maneira de armazenar carbono de forma mais eficaz no solo.

“Os vegetais perenes representam um grupo muito grande e negligenciado de cultura”, disse Toensmeier. “Eles têm potencial de aumentar o sequestro de carbono na produção de vegetais e tratar deficiências de nutrientes que afetam mais de 2 bilhões de pessoas”.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>