• Home
  • Cão que teve patas amputadas após atropelamento ganha cadeira de rodas

Cão que teve patas amputadas após atropelamento ganha cadeira de rodas

0 comments

Foto: Arquivo Pessoal/Mariana Camargo

O projeto “Rodinhas Para Todos” propiciou ao cachorro Guerreiro a oportunidade de voltar a se locomover livremente. Atropelado em São Paulo, ele teve as duas patas traseiras amputadas.

Recentemente, o cachorro foi para Sorocaba, no interior do estado, para ganhar a cadeira de rodas. Idealizadora do projeto, Mariana Camargo deu início às ações sociais após adotar, em 2018, a golden retriever Olívia, que é paraplégica.

Para que as ações sejam viabilizadas, doações mensais de R$ 10 são recebidas pelo projeto, que destina os valores para a compra de cadeirinhas para cães paraplégicos de todo o país.

“Nós sorteamos os cãezinhos para ganharem as cadeiras, que são muito caras. No projeto, nós prestamos contas para todos os participantes”, contou Mariana ao G1.

Em um dos sorteios, Guerreiro foi contemplado. O cachorro foi resgatado pelo ativista da causa animal e policial civil Felipe Becari, de 33 anos, que salvou a vida do cão após receber um pedido de ajuda.

Foto: Arquivo Pessoal/Mariana Camargo

“Fiz o resgate dele. Ele estava se arrastando em muito lixo, com muitas feridas e inflamações. Estava sem os movimentos das pernas e a fratura era irreversível, então foi feita a amputação das duas pernas”, disse.

O policial é conhecido na internet pelo trabalho voluntário que realiza em prol dos animais. E foi através das redes sociais que Mariana soube do caso de Guerreiro, o que possibilitou que, na última sexta-feira (4), o cachorro fosse levado de São Paulo para Sorocaba por uma voluntária para que pudesse receber a cadeira de rodas.

“É gratificante demais. A gente dá um pouco de liberdade para eles, pois eles são muito limitados. Com a cadeirinha eles podem passear, fazer de tudo. A Olívia foi uma inspiração para o projeto, é muito bom vê-los felizes assim”, contou.

Além de ter conquistado uma forma melhor de se locomover, Guerreiro também ganhou uma família. Nesta terça-feira (8), ele viajará para o sul do país, onde viverá com seus novos tutores.

Foto: Arquivo Pessoal/Mariana Camargo

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>