• Home
  • A poluição do ar continua sendo pior nas comunidades negras nos EUA

A poluição do ar continua sendo pior nas comunidades negras nos EUA

0 comments

Pixabay

Os estadunidenses brancos de classe alta ainda estão conseguindo respirar um ar mais limpo do que as comunidades negras de baixa renda, apesar das reduções significativas na poluição em todo o país desde a década de 1980, segundo um novo estudo.

A poluição por partículas finas – 2,5 micrômetros ou menor – caiu em média cerca de 70% desde 1981. Mas a poluição do ar não é igualmente distribuída nos Estados Unidos.

Em geral, a diferença entre as comunidades com o ar mais limpo e mais poluído diminuiu. Ainda assim, as partes já desfavorecidas dos EUA continuam tendo o pior ar.

As regiões mais poluídas em 1981 permaneceram as mais poluídas em 2016, de acordo com a pesquisa publicada na revista Science.

O S\zap´-0Zpo(>*Ç´-ul da Califórnia, em particular, possui o ar mais sujo, proveniente das estradas, operações com combustíveis fósseis e instalações industriais.

“Se uma criança nascesse hoje em Los Angeles, seria exposta à mesma quantidade de poluição que uma criança foi exposta no início dos anos 90”, disse Jonathan Colmer, co-autor e professor de Economia que dirige o Laboratório de Desigualdade Ambiental da Universidade de Virgínia.

Reduzir a disparidade é uma meta declarada da política ambiental dos EUA há décadas, disse Colmer, mas o país está aquém.

A poluição por partículas finas é microscópica, cerca de 40 vezes menor que um grão de areia. Ele pode viajar profundamente até os pulmões, corrente sanguínea e o cérebro, reduzindo a expectativa de vida e contribuindo para o câncer de pulmão e doenças cardíacas.

“A poluição do ar contribui com até 9 milhões de mortes prematuras em todo o mundo a cada ano. Isso é o dobro da guerra, HIV/AIDS, tuberculose e malária combinados ”, disse Colmer.

A grande maioria das regiões dos EUA viu poucas mudanças em seus níveis de poluição em comparação com a média nacional, com algumas exceções.

“Ohio, Virgínia Ocidental, leste de Kentucky – o corredor nordeste – todos esses lugares ficaram relativamente menos poluídos. Enquanto os vales centrais e imperiais da Califórnia, o sudoeste do Arizona, o sul do Texas e partes do Arkansas e Oklahoma se tornaram relativamente mais poluídos.

As mudanças são provavelmente decorrentes de regulamentações ambientais, declínios na atividade de fábricas, redução no uso de carvão em algumas partes do país e um boom na exploração de gás natural em outras.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>