• Home
  • Cães e gatos esperam por adoção em abrigos em Sabá

Cães e gatos esperam por adoção em abrigos em Sabá

0 comments

Pixabay

Existe um grande número de gatos e cachorros atualmente vivendo em abrigos em Sabá, na Malásia, todos eles esperando adoção para um lar seguro e amoroso – para ser parte de uma família.

Abrigos aceitam gatos e cachorros que foram abandonados por seus tutores, machucados, aqueles jogados fora em latas de lixo, da mesma forma que aceitam animais resgatados de tutores abusivos ou de situações perigosas.

É muito difícil ignorar os mais variados pedidos que os abrigos recebem do público todos os dias.

Os pedidos variam, mas geralmente são por ajuda para lidar com animais negligenciados ou tutores que desejam doar seus animais por qualquer razão (o que é melhor do que abandoná-los em algum lugar e tê-los machucados, sofrendo com dor e com dificuldades, ou até mesmo morrer).

Humanos pensam que está tudo bem abandonar seus animais onde existem restaurantes, centros de compras, alimentadores e população, fazendo disso problema de outra pessoa.

Aqueles que abandonam seus amigos de quatro patas não percebem que animais são territoriais e um recém-chegado pode ser perseguido por outros cachorros existentes na região ou poder ter que lutar para permanecer no local. É lutar ou fugir! Essas pessoas que os abandonam estão criando um problema não só para os que vivem nessa nova área e para os que alimentam os animais, mas também estão contribuindo para o sofrimento dos animais.

Os abrigos em Sabá são principalmente de propriedade privada, administrados e autofinanciados por pessoas que amam animais e que querem melhorar suas vidas sem voz e vulneráveis.

Estes abrigos dependem apenas da bondade e generosidade do público e de suas doações.

Para aqueles que administram os abrigos, isso significa longas horas, noites sem dormir e preocupação constante. Estresse para assegurar que os animais são bem cuidados e tentativas para lidar com as despesas – pagar contas, comprar comida, ter certeza de que os fornecedores e custos médicos são pagos prontamente e que o abrigo seja bem gerenciado e mantido, tudo isso cobra um preço ao tutor.

De mesmo modo, a rotina diária de acordar cedo ao som dos cães latindo, gatos miando, seja por comida ou por causa de um cabo de guerra com seus companheiros.

A rotina diária de preparar comida para os animais, alimentá-los e limpar tudo, repôr vasilhas de água e limpar as estalagens, limpar depois dos animais usarem o banheiro, ter certeza de que tudo está higiênico e esterilizado. Alguns cães tem que ser banhados, medicados, ter as feridas limpas e ganhar atenção… os animais e suas necessidades sempre vêm primeiro.

E, além disso, sempre têm os pequenos filhotes e gatinhos que precisam ser alimentados à mão várias vezes ao longo do dia e da noite. Depois de limpar a área dos cachorros, existe o gatil, e isso começa tudo de novo: limpeza, alimentação, medicação etc.

Definitivamente não é um trabalho glamoroso das nove às cinco. Mas é pura alegria, felicidade e realização saber que você melhorou e salvou a vida de uma criatura que, de outra forma, teria lutado com a dor ou sofrido numa situação difícil. E é isso que faz cada minuto cansativo de trabalho valer a pena!

Esses abrigos não podem pagar para empregar trabalhadores, uma vez que eles mal recebem o suficiente em doações para custear a comida e as despesas médicas. Assim, o peso do trabalho é carregado por uma ou duas pessoas e, se tiver sorte, por alguns voluntários.

As atividades envolvidas em administrar os abrigos e cuidar dos animais são vitais para as organizações, e sem os abrigos animais, existiriam muito mais dor e sofrimento para esses animais nas ruas, cidades e vilarejos. Administradores de abrigos pegam essa tarefa pesada puramente pelo seu amor por animais.

Existe uma tendência nas pessoas em Sabá para dar generosamente às organizações de caridade mais populares, mas abrigos animais são muitas vezes esquecidos. O governo direciona fundos para muitas organizações também, contudo, mais uma vez, organizações animais e abrigos são esquecidos.

Nossas ruas seriam muito mais tristes se não fosse pelos abrigos. Cães e gatos andariam machucados, sem lar, mendigando por comida em latas de lixo se não fossem acolhidos e ajudados por voluntários ou grupos de proteção animal.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>