• Home
  • Gatos abandonados em represa ganham abrigos em São José do Rio Preto (SP)

Gatos abandonados em represa ganham abrigos em São José do Rio Preto (SP)

2 comments

Pixabay/MabelAmber

Os gatos que vivem em situação de abandono na Represa Municipal de São José do Rio Preto (SP) ganharam 11 abrigos de concreto. Outros 10 ainda devem ser instalados. Eles substituem 97 casinhas de madeiras que foram retiradas do local.

A ação foi realizada pela Diretoria do Bem-Estar Animal (Dibea) em Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Gerais e foi acompanhada por um protetor de animais. Bebedouros e comedouros foram mantidos na represa.

O objetivo é limpar o local onde animais vivem e tratá-los, o que inclui submetê-los à castração. Até o momento aproximadamente 180 dos cerca de 250 gatos que vivem na represa foram castrados. O projeto de castração é realizado pela Dibea em parceria com o Instituto Vira-Latas.

“Entramos em contato com duas protetoras atuantes na Represa, que são consideradas tutoras desses gatos comunitários, e a cada dois dias nós capturamos os animais para castrá-los”, explicou ao G1 a diretora do Bem-Estar Animal, Karol Prado.

A substituição das casinhas foi feita porque o concreto é mais adequado para abrigar os animais, por ser mais resistente, permitir lavagem e não reter umidade.

“Com as casinhas de madeira, os gatos estavam expostos a síndromes respiratórias e a alguns fungos”, afirmou Karol.

O projeto municipal conta também com o apoio da Guarda Civil Municipal (GCM), que tem feito rondas pela região para coibir o abandono de animais, prática que configura crime passível de detenção de até um ano, além de multa. Câmeras também foram instaladas para registrar ações criminosas promovidas contra os animais.

O objetivo final do projeto é disponibilizar os gatos para adoção. “A intenção é promover a saúde pública no local e garantir a destinação adequada para os animais domésticos, encontrando famílias que possam cuidar deles como necessitam”, concluiu Karol.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. MENTIRA!
    Os gatinhos ficaram sem suas casinhas que eram quentinhas porque, como todos sabem, madeira é isolante térmico e além das casinhas haviam as cobertinhas que eram lavadas toda a semana pelas protetoras que cuidavam e cuidam dos gatinhos.
    POR PURA MALDADE, covardia, pretensão e abuso de poder a “VEREADORA” CLAUDIA DE GIULI, mandou que derrubassem as casinhas e deixassem ao desabrigo – sim, eles ficaram sem ter para onde ir no frio, na chuva, ao relento – mais de DUZENTOS GATINHOS, que além de nada possuírem, de viverem na miséria das ruas, ainda tiveram o pouco que lhes coube na infeliz vida que levam retirado por essa INFELIZ PESSOA.
    Deveria essa “Sra.” trabalhar em prol dos animais porque foi empunhando essa bandeira que foi eleita, mas ao invés disso cuspiu no prato em que comeu – como de resto TODOS FAZEM, E AS PESSOAS NÃO APRENDEM – e resolveu que deveria maltratar ainda mais os já desvalidos, inocentes e indefesos gatinhos, que vivem em um local ermo e extremamente frio, deixando-os ao desabrigo em dias chuvosos, gelados e ainda tripudiando de sua condição e rindo de seu destinho.
    Para tentar aplacar o que fez, mandou que colocassem tubos de concreto remanescentes de construções duros, gélidos e sem nenhuma proteção a guiza de casinhas. Como se isso não bastasse, eles são mto poucos para abrigar a todos os gatinhos…como abrigar DUZENTOS GATINHOS em 23 tubos de concreto pequenos?
    Espero que essa pessoa IMORAL, DESELEGANTE, COVARDE e VIL pague pelo que fez a esses pobrezinhos que nada de mal fizeram para merecer isso.

  2. Os coitadinhos ficaram perdidos com a retirada repentina das casinhas deles! Um pecado!!! Os tubos de concreto são muito grandes, não protegem direito do vento e da chuva, são 0% confortáveis! Essa medida de “ascepcia ridícula”, traumatizou e amedrontou ainda mais animais que já sofreram tanto, com abandonos e maldades; que muitos usuários que usam a pista de caminhada da represa, passam e chutam longe as tigelinhas de ração e água que protetoras voluntárias colocam! Agora no inverno, a represa registra em dias frios, temperaturas perto de 10°C, os gatinhos irão adoecer em quantidade, a retiradas das casinhas quentinhas é aconchegantes foi um péssimo acontecimento! Resumindo é sofrimento atrás de sofrimento….

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>