• Home
  • Morre cadela cega que foi abandonada no lixo dentro de sacola plástica

Morre cadela cega que foi abandonada no lixo dentro de sacola plástica

0 comments

Foto: TV Globo/Reprodução

A cadela Vitória, que foi abandonada dentro de uma sacola plástica no lixo, morreu nesta segunda-feira (27). Cega, ela perdeu a vida após 12 dias de internação em uma clínica veterinária graças ao agravamento da cinomose, doença que afeta o sistema neurológico.

Resgatada no Sol Nascente, no Distrito Federal, a cadela estava anêmica e tinha muitas feridas pelo corpo. O animal, da raça husky siberiano, foi encontrado durante uma reportagem da TV Globo no Sol Nascente.

“A própria doença matou ela, o corpo dela não aguentou. A todo momento abriam mais e mais feridas, e a pele dela se descolava do copo”, revelou ao G1 Rayanne Santana, membro da ONG Toca Segura, que participou do resgate.

“Seu corpinho não conseguia mais lutar como seu espírito lutava. Você não conseguia comer, os medicamentos não faziam o efeito esperado, corremos atrás de todos os possíveis tratamentos, mas seu corpo nem sequer aguentaria alguns deles, seu corpo enfraqueceu, mas seu espírito não, continuava lutando como nunca vi. Não podia nem te fazer carinho sem que você gemesse de dor, seus pelos soltavam, seus olhos que um dia foram azuis voltaram a ficar opacos, você não tentava mais levantar a cabeça, na sua pele haviam cada vez mais feridas e cada vez mais dor, nem os colchonetes fofinhos te davam mais conforto. Chorei do seu lado, não era justo te deixar sofrer. O amor não é egoísta. Descanse em paz. Você é nosso propósito para continuar lutando”, escreveu a ONG no Instagram (confira o post abaixo na íntegra).

O caso foi registrado na Polícia Civil, mas até o momento o responsável pelo crime não foi identificado.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por TOCA SEGURA BRASÍLIA (@tocasegura) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

“VITÓRIA. Foi esse o nome que te demos quando vimos o quanto você lutava pela vida. Quando te vi naquele saco, no meio do lixo, me desesperei, não consegui lutar contra o fato de que estávamos lotados e não havia espaço para mais cães, não tínhamos dinheiro para seu tratamento, mas não podia te deixar ali. Naquele carro eu chorei tanto e rezei tanto para que você continuasse respirando e você mal reagia, não tinha sequer forças para pedir socorro. Te levamos à clinica e você foi tão bem atendida que não temos palavras que demonstrem a gratidão e amor dos Médicos Veterinários por você, nossa lutadora! Infelizmente, sua força de vontade não foi o suficiente para lutar contra a maldade humana e contra esse vírus que atacava cada célula sua. Uma multidão de pessoas rezava para que a alguns meses você se levantasse, brincasse e pudesse ganhar uma família nova, estávamos tão animados em ver você comer, comemorávamos tanto a cada mínimo avanço, o seu choro e reclamação eram motivo de alegria, você não queria ficar na mesma posição, doía e você já sabia pedir para as Médicas te virarem. Havia muitas feridas no seu corpo, por ficar muito tempo na mesma posição, pensávamos em quanto tempo você esteve naquele estado… com certeza, tempo demais. Mas então, seu corpinho não conseguia mais lutar como seu espírito lutava. Você não conseguia comer, os medicamentos não faziam o efeito esperado, corremos atrás de todos os possíveis tratamentos, mas seu corpo nem sequer aguentaria alguns deles, seu corpo enfraqueceu, mas seu espírito não, continuava lutando como nunca vi. Não podia nem te fazer carinho sem que você gemesse de dor, seus pelos soltavam, seus olhos que um dia foram azuis voltaram a ficar opacos, você não tentava mais levantar a cabeça, na sua pele haviam cada vez mais feridas e cada vez mais dor, nem os colchonetes fofinhos te davam mais conforto. Chorei do seu lado, não era justo te deixar sofrer. O amor não é egoísta. Descanse em paz. Você é nosso propósito para continuar lutando” @colecionadoradelivros

Uma publicação compartilhada por TOCA SEGURA BRASÍLIA (@tocasegura) em


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>