• Home
  • Prefeito de SP sanciona lei que proíbe novos zoológicos e aquários na cidade

Prefeito de SP sanciona lei que proíbe novos zoológicos e aquários na cidade

3 comments

Apesar da vitória para os direitos animais representada pela proibição da instalação de novos zoológicos e aquários em São Paulo, trechos importantes do projeto de lei original foram vetados


A nova Lei 17.321, de autoria do vereador Reginaldo “Xexéu” Tripoli (PV), que proíbe a construção de novo zoológicos e aquários na cidade de São Paulo, foi sancionada pelo prefeito Bruno Covas (PSDB), tendo sido publicada na quarta-feira (18) no Diário Oficial da Cidade de São Paulo.

Reprodução/Pixabay/WGRIECO/Imagem Ilustrativa

A medida sancionada, no entanto, difere-se da que foi proposta originalmente por Xexéu. Trechos do projeto inicial, referentes aos zoológico e aquários já existentes, foram vetados. São eles: a proibição da captura de animais na natureza, a proibição do recebimento de animais oriundos de captura na natureza, a obrigatoriedade de zelar pela não reprodução dos animais e a adoção de medidas para eliminar progressivamente a exposição dos animais, com o objetivo de reduzir o sofrimento ao qual são submetidos.

Também foi vetado o artigo 4º, que determinava que visitas em grupo deveriam ser feitas nestes locais na companhia de monitores, para que eles exigissem silêncio dos visitantes, numa tentativa de minimizar o estresse dos animais.

O artigo 6º também foi alvo de veto. Ele obrigava os zoológicos e aquários a fechar durante pelo menos dois dias semanais para que os animais pudessem descansar.

Nota da Redação: apesar da nova lei representar um passo importante na luta pelos direitos animais, é importante ressaltar que, através dos vetos nela feitos, a exploração dos animais mantidos por zoológicos e aquários já existentes na cidade é perpetuada. Como defensora da abolição da exploração e do sofrimento animal, a ANDA reforça a necessidade de persistir na luta pela construção de uma sociedade ética, formada por indivíduos que entendam que não há justificativa para manter seres vivos trancafiados para exposição ao público e que defendam a manutenção de santuários em alternativa aos zoológicos e aquários.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Luta pelos direitos de animais??? Isso é completamente ao contrário de qualquer defesa de animais. Um verdadeira estupidez de quem não conhece a realidade e é ambientalista de ocasião. Os zoológicos, aquários, e conservação in situ, são FUNDAMENTAIS para recuperação, conservação, conhecimento e divulgação de espécies ameaçadas no mundo inteiro. Várias e várias espécies de animais ( do mico leão dourado ao panda gigante ao rinoceronte branco, entre vários outros) estariam EXTINTOS se não fossem os projetos de conservação, reprodução e reintrodução feitos por zoológicos no mundo inteiro. Isso vindo de um site de suposta “defesa de animais” é de uma ignorância extrema. Pesquisem melhor. Essa lei e essa visão completamente equivocada, preconceituosa e BURRA é um retrocesso ABSURDO na conservação de espécies ameaçadas. Aliás, zoológico nenhum “captura” animal na natureza. Gostaria de saber aonde essas CENTENAS de animais vulneráveis, machucados, traficados, presos em restos inviáveis de habitats seriam acolhidos. Estudem mais antes de propagar absurdos em “defesa dos animais”. Se fossem por vocês VÁRIAS espécies de animais estariam extintos.

  2. Retificando meus comentários e após navegar pelo blog, vejo que na essência lutamos pela mesma causa: a defesa da natureza. Trabalhei e sou da área e minha defesa ao meio ambiente é um valor que tenho. Dito isso, gostaria apenas de corrigir meu comentário (essa pandemia já não está fácil pra ninguém) dizendo, pedindo, que revejam alguns pontos tratados aqui.É um tema de suma importância ambiental! Os zoológicos não são um “mal” à natureza. Longe disso. Em um mundo ideal realmente não deveríamos precisar deles. Mas num planeta assolado pela devastação ambiental, os zoológicos são essenciais para a conservação e preservação de centenas de espécies que correm extremo perigo no seu habitat natural. Há dezenas de planos de conservação, a níveis mundiais e aqui no Brasil mesmo, que coordenam as ações tanto em vida livre como em cativeiro, pois um complementa os dados do outro. Dados genéticos e comportamentais de certas espécies teriam seus conhecimentos muito restritos sem os dados dos estudos em cativeiro. O que precisamos (todos nós, defensores da natureza) é lutar contra a devastação ambiental a nível global e local no nosso país. Isso seria o ideal. Que os ambientes naturais estivessem preservados. Só que tenho certeza que vocês sabem que isso está muito, mas muito longe da realidade. Então a necessidade de conservação ex situ é fundamental para salvarmos espécies e, posteriormente, reintroduzi-las à natureza. Além de termos locais para abrigar animais recebidos pelos cetas que são inúmeros e que eles têm muita dificuldade de relocar ou cuidar desses animais. Os zoológicos tem também essa suma importância, além de proporcionar campo de estudos para estudantes de diversas áreas e de um importante aspecto de educação ambiental. A partir da evidência da necessidade da existência dessa conservação em cativeiro, partimos para uma segunda frente. Lutar pelo bem estar desses animais nos zoológicos. Esse que deveria ser o ponto. Melhores recintos, tratamentos, enriquecimento ambientais, alimentação, funcionários capacitados,recursos financeiros, exposição/interação controlada, entre outras demandas. Na verdade, fortalecer essas instituições para que elas tenham condições de exercer o papel fundamental que cabe a elas na esfera ambiental. Temos dezenas de zoológicos no país e com certeza muitos podem ter problemas. Mas temos vários exemplos que fazem trabalhos fantásticos, a duras penas, tanto aqui como no mundo, com diversos profissionais sérios e dedicados fazendo muito pela natureza, e que assim como nós, são apaixonados pela natureza e se dedicam a essa causa a vida toda, muitas vezes em situações bem precárias. Com certeza, nenhum deles gostaria de ver animais presos, mas o trabalho é justamente no sentido de possibilitar um resgate e apoio para espécies extremamente vulneráveis em seu ambiente de origem, e, em vários casos, com pouquíssimos estudos possíveis em vida livre. Isso sempre com o objetivo de preservar e proteger essas espécies das agressões sofridas. Aproveito para recomendar fortemente uma consulta na associação brasileira de zoológicos e aquários, na associação européia, ou no próprio site do ICMBio para consulta dos diversos planos de manejos de espécies ameaçadas em parceria com essas instituições. Há zoológicos com resultados magníficos na conservação e reintrodução de espécies pelo mundo afora. Como já dito, várias espécies estariam hoje extintas na natureza se não fossem esses trabalhos. O mico leão dourado aqui no brasil é um ótimo exemplo, assim como o panda gigante, o rinoceronte branco, ou do gorila ocidental, entre outros. Enfim. Espero que vocês revejam alguns conceitos enraizados e lutem pelo bem estar dos animais nos zoológicos mas não contra essas instituições que são muitas vezes, infelizmente, o último recurso para salvar dezenas de espécies e são fundamentais para um futuro melhor onde não seriam mais necessários. Esse assunto é muito importante!!!! Seguimos na luta pela preservação da natureza. Um humilde abraço para todos.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>