• Home
  • Fotógrafo captura retratos intimistas de animais resgatados de matadouros

Fotógrafo captura retratos intimistas de animais resgatados de matadouros

0 comments

Ao contrário de cães e gatos, muitos animais de fazenda são destinados ao matadouro. A maioria de suas espécies vive e morre em fazendas industriais, onde nunca sai para respirar ar fresco; frequentemente, eles são mantidos em condições tão confinantes que nem conseguem se virar.

O fotógrafo Traer Scott contempla em seu novo livro Radiant: Farm Animals Up-Close and Personal um outro olhar desta história: os animais que foram resgatados do sofrimento e são acolhidos e respeitados.

Foto: Traer Scott

Uma nova vida

Igual a todos os animais domésticos, os animais de fazenda têm personalidades, sentimentos e desejos. Alguns dos animais apresentados no Radiant são tímidos, possivelmente devido à crueldade no passado, mas outros são extrovertidos e curiosos.

A maioria de nós nunca terá a chance de conhecer e nutrir um búfalo – ou vaca, ovelha, porco, lhama, galinha, pato ou peru -, mas através do Radiant podemos dar um passo mais perto para entender esses animais esquecidos.

Foto: Traer Scott
Foto: Traer Scott

Traer comenta sobre a intenção de seu mais novo trabalho:
“É impossível falar sobre animais de fazenda sem ter uma discussão sobre o que comemos, e a agricultura industrial é o elefante (ou, neste caso, a vaca) na sala. No entanto, Radiant não pressupõe ou exige que o leitor seja vegetariano ou vegano, atual ou aspirante. Estes são simplesmente retratos de criaturas que são frequentemente negligenciadas no escopo da expressão “eu amo animais” e geralmente vistas como um número e não como um indivíduo. Eles podem não ser tão emotivos externamente quanto os cães, tão fofinhos quanto os gatos, ou tão humanos quanto os humanos, mas qualquer fazendeiro pode dizer que eles têm tanta personalidade, mesmo que sejam um pouco menos portáteis e talvez um ácaro mais fedido.”


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>