• Home
  • Ervilha, um produto bilionário no mercado de proteínas

Ervilha, um produto bilionário no mercado de proteínas

0 comments

Pixabay

Quando se fala em proteína de ervilha, é comum a associação com suplementos alimentares para veganos e vegetarianos. No entanto, a realidade atual mostra que essa é uma percepção limitada.

O uso da proteína de ervilha tem se tornado cada vez mais comum no enriquecimento de produtos industrializados, com destaque para alimentos à base de vegetais que imitam produtos de origem animal.

Um dos ingredientes preferidos

A proteína de ervilha tem agregado valor aos produtos desenvolvidos com a finalidade de atrair também consumidores de carne. A justificativa é simples. Além de tornar os alimentos proteicos, a matéria-prima, que possui textura seca, ganha um aspecto semelhante ao da carne após processo de hidratação.

Não é à toa que se tornou um dos ingredientes mais importantes dos produtos lançados no mercado por startups que estão fazendo sucesso na América do Norte, como Beyond Meat e Impossible Foods, mais conhecidas por seus hambúrgueres vegetais. No Brasil, quem está trilhando caminho semelhante na valorização da proteína de ervilha é a Fazenda Futuro, que lança sua linguiça vegetal em abril.

Esses fatores a tornam uma matéria-prima bastante atrativa e mais ainda conforme essas empresas ampliem suas produções e outras também ingressem nesse mercado – o que também favorece o preço para o consumidor final. Também é importante que haja um constante aperfeiçoamento e melhora na cadeia de desenvolvimento porque disso depende a redução de custos.

Previsão de crescimento sem precedentes

Com previsão de crescimento sem precedentes para os próximos anos, a proteína de ervilha deve valer R$ 6,7 bilhões até 2025, com taxa de crescimento anual composta de 13,5%, segundo a empresa de pesquisa global de mercado Markets and Markets.

Isso significa um grande crescimento, principalmente em comparação com a previsão de R$ 3,58 bilhões para 2020. Outro ponto favorável é que a proteína de ervilha tem grande quantidade de aminoácidos e melhores níveis de lisina e glutamina do que outras proteínas de origem vegetal, além de fibras solúveis e insolúveis.

Consumo de proteínas de origem vegetal deve duplicar

No ano passado,a Bloomberg já havia divulgado que a demanda por proteína à base de vegetais elevou a produção de ervilhas em pelo menos 20% nos Estados Unidos e Canadá, apontando que se trata de uma tendência mundial.

De acordo com informações da NutriScience Solutions, empresa canadense que é referência internacional em ciência e tecnologia de alimentos, o consumo global de proteínas à base de plantas deve duplicar até 2025 – subindo dos atuais oito bilhões de toneladas por ano para 16,3 bilhões de toneladas.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>