• Home
  • Cães e gatos diminuem o estresse e geram alegria no ambiente de trabalho

Cães e gatos diminuem o estresse e geram alegria no ambiente de trabalho

0 comments

No ranking dos 10 países com população mais estressada, o Brasil ocupa o segundo lugar. Conheça histórias de cães e gatos que estão fazendo a diferença em diversas empresas no Brasil 

Romero é o “boss” ou pelo menos tem direito de sentar na cadeira do chefe, sem qualquer cerimônia, em empresa catarinense. Foto Divulgação

Romero, um cão da raça pug, pode sentar na mesa de reunião da empresa motoboy.com junto dos demais funcionários. E ele ainda ocupa, sem cerimônia, a cadeira da ponta, geralmente destinada ao “boss” ou chefe. Há cinco anos, quando a startup dava seus primeiros passos funcionando dentro da casa de seu fundador Jonathan Pirovano, em Joinville (SC), Romero já morava lá e circulava por todos os cômodos.

Quando o negócio se expandiu, Jonathan sentiu necessidade de se mudar com Romero para outro endereço, mas a equipe toda sentia falta do simpático cãozinho. Então Jonathan resolveu permitir que Romero passasse alguns dias da semana no escritório para alegria de todos.

“Ele participa de vários momentos junto com os colaboradores. Percebemos que a presença dele tem proporcionado momentos de descontração, com a equipe querendo tirar fotos com ele, abraçar e curtir sua companhia, principalmente nos dias de maior estresse”, conta o empresário. “Com certeza afeta positivamente a produtividade, ao mesmo tempo em que possibilita momentos de maior integração entre todos”, assinala.

Empresa de Blumenau criou escala para que os funcionários possam levar seus animais domésticos ao trabalho. Foto Divulgação

Outra empresa catarinense, a WK Sistemas, que desenvolve softwares para gestão de empresas e se localiza em Blumenau, criou uma escala para que seus colaboradores possam levar os animais domésticos para passar o dia com eles. A empresa também tem um Pet Day anual, quando todos podem levar ao trabalho seus companheiros de quatro patas.

“Além dos cães, tem colaborador que leva porquinho da índia e até galinha. A WK entende a importância que os animais domésticos têm na vida das pessoas e, por isso, propiciamos um espaço para eles como uma forma de deixar o dia dos colaboradores mais alegre. É uma iniciativa que reforça nosso compromisso com o bem-estar dos nossos profissionais”, diz a diretora administrativa, Cláudia Denardi Rutzen.

A cadelinha Asinha foi adotada por toda a equipe de uma startup de SC e ganhou até um cargo importante: Analista de Felicidade Jr. Foto Divulgação

Na startup Asaas (Joiville/SC) que desenvolve uma conta digital para empreendedores, a cadelinha ex-moradora de rua Asinha ganhou o cargo de “Analista de Felicidade Jr”. Ela foi adotada pelo CEO Piero Contezini: “Nós trouxemos a Asinha para a empresa por duas razões, uma delas é para incentivar a adoção de animais, que é uma causa que defendemos, e outra para tornar o ambiente de trabalho mais leve e feliz. Um animal de estimação desestressa os colaboradores e também cria um clima de colaboração, pois todos se revezam para levá-la para passear e cuidar dela”, explica Piero, que já tem outros quatro cães adotados em casa.

Leon começou como vigia e hoje é “diretor executivo” do Instituto que leva seu nome. Foto Divulgação

O gato Leon é outro exemplo. Ele ficou famoso nas redes sociais ao ser adotado e “contratado” pela OAB – Ordem de Advogados do Brasil do Amapá. Ele tinha por volta de dois meses de idade quando apareceu todo ensopado e sujo de lama na sede da entidade numa tarde de temporal. O presidente da OAB Amapá, Auriney Brito, resolveu acolher o gatinho, convenceu os demais funcionários a aceitarem Leon e ainda concedeu um “emprego” de vigia para o pequeno felino.

A história e as fotos de Leon usando um crachá viralizaram nas redes sociais enquanto ele conquistava cada vez mais espaço na sede da OAB e no coração das pessoas. Com 10 meses de idade, foi “promovido” para o cargo de diretor executivo do então criado “Instituto Leon”. Seu Instagram tem atualmente 118 mil seguidores.

Maurinho Jr das Casas Bahia – assim é conhecido o gatinho que atrai clientes com sua simpatia e charme no litoral de SP. Foto: Divulgação

O famoso e carismático “Maurinho Jr”, virou ícone das Casa Bahia do Guarujá, no litoral de SP, atraindo clientes ávidos por fazer selfies com ele e, claro, engordando o faturamento da loja. Maurinho foi adotado pelos funcionários depois de sua mãe ter dado à luz no estacionamento da loja. A mãe e os irmãos também recebem apoio dos funcionários e comunidade local, mas é Maurinho que brilha como “estrela” da loja. Pode ser visto na recepção, balcão, crediário, caixa, seção infantil e entre brinquedos. O sucesso é tanto que ele ganhou uma página no facebook e no Instagram onde desfila todo seu charme e senso de humor.

População brasileira é uma das mais estressadas

Com tantas festas populares que tomam o país de ponta a ponta o ano todo, como o Carnaval por exemplo, fica difícil imaginar que o Brasil tem a segunda população mais estressada do mundo, perdendo apenas para o Japão conhecido por suas longas jornadas de trabalho. Mas é exatamente isso que revelou a pesquisa da International Stress Management Association (ISMA).

Segundo o estudo, realizado em 2017, o fator que mais causa estresse no brasileiro é justamente o trabalho – cerca de 70% apontaram sofrer com a causa. Eles relataram sofrer com as longas jornadas, sobrecarga de tarefas e a tensão/pressão no ambiente corporativo.

Conforme pesquisa da Virginia Commonwealth University (VCU) “o estresse é um dos principais contribuintes para a falta de motivação e o esgotamento dos funcionários, o que resulta em perda significativa de produtividade e recursos”. Além de inúmeras técnicas de relaxamento e de várias dicas para sobreviver a um mercado de trabalho extremamente competitivo, em que muitas pessoas partem para as mais sórdidas estratégias para “derrubar” os outros, estudos da VCU mostram que um equilíbrio emocional pode ser conseguido na convivência com os animais.

Os pesquisadores da VCU compararam funcionários que trazem seus cães para o trabalho, com os que não levam e os que não possuem animais de estimação nas áreas de estresse, satisfação no trabalho, comprometimento e apoio organizacional.  “Os cães no local de trabalho podem amortecer o impacto do estresse durante o expediente para seus tutores e tornar o trabalho mais satisfatório para aqueles com quem eles entram em contato. As diferenças na percepção de estresse entre os dias em que o cão esteve presente e ausente foram significativas.”, diz a pesquisa que pode ser lida em detalhes AQUI

Fátima ChuEcco é jornalista ambientalista e atuante na causa animal

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>