• Home
  • Seis cavalos morrem em pista de corridas americana em quatro meses

Seis cavalos morrem em pista de corridas americana em quatro meses

0 comments

Foto: Kennedy News/Jean-Charles Briens
Foto: Kennedy News/Jean-Charles Briens

Quantos cavalos precisam morrer nas pistas de corrida antes que essa exploração cruel vendida como “esporte” seja abolida? A pista de Santa Anita, na Califórnia (EUA) vem ganhando manchetes porque mais de 30 cavalos morreram no local desde dezembro do ano passado.

Quando o número de mortes chegou a 20, a pista foi desativada para testes no solo, mas as análises provaram que não havia nada errado com a pista, isto é, além do que acontece nela. Apenas alguns dias após a reabertura, o 23º cavalo morreu. Essa taxa de mortes deixa claro que o problema é a corrida de cavalos em si.

Há outra pista de corrida na Califórnia, onde os cavalos morrem a taxas assustadoras. No domingo (10/11), dois cavalos morreram e outro foi ferido no Autódromo de Del Mar. Esses foram tecnicamente os dois primeiros cavalos a morrer durante a temporada de corridas. Mas desde julho, o número total de mortes na pista é seis. Quatro animais morreram durante o treino.

O diretor executivo da Animal Wellness Action, Marty Irby, disse ao One Green Planet em 13 de novembro: “A contagem de corpos continua a subir e o povo americano não tolerará mais a morte de nossos icônicos cavalos americanos para entretenimento. O futuro das corridas de cavalos neste país está nas mãos do Congresso e, se não virmos uma solução legislativa para acabar com o doping, o debate passará de eliminar o doping nas corridas de cavalos para eliminar o próprio cavalo”.

Atualmente, a ONG Animal Wellness Action está defendendo a Lei de Integridade nas Corridas de Cavalos a ser aprovada pelo Congresso. Seria “um passo tangível para proteger os cavalos de corrida por meio do estabelecimento de um padrão nacional e uniforme para drogas e medicamentos em corridas de cavalos. Também concederia a elaboração de regras, testes e fiscalização de drogas a uma organização independente, sem fins lucrativos e autoreguladora, supervisionada pela Agência Antidopagem dos Estados Unidos (USADA) – o órgão que administra o programa antidopagem olímpico, sem nenhum custo para o contribuinte”.

A Lei de Integridade das Corridas de Cavalos tem atualmente 196 co-patrocinadores na Câmara e outros seis no Senado. Para apoiar este projeto, assine a petição aqui.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>