• Home
  • África do Sul reclassifica 33 espécies selvagens como animais de fazenda

África do Sul reclassifica 33 espécies selvagens como animais de fazenda

0 comments

llllFazendas de criação de leões | Foto: FERGUS THOMASO jornalista ambiental Don Pinnock diz que a lei pode “facilitar” o comércio de ossos de leão e outras práticas controversas de criação.

Conservacionistas alertam para o fato de que a proteção de animais selvagens pode estar em perigo após a África do Sul ter reclassificado 33 espécies selvagens como animais de fazenda, incluindo leões, guepardos, rinocerontes e zebras.

Em maio, o Parlamento aprovou uma emenda à Lei de Melhoria Animal (AIA), que é responsável pela criação de animais no país – e recategorizou vários animais ameaçados de extinção como animais de criação (pecuária).

A lei atualizada agora permite “a criação, identificação e utilização de animais geneticamente superiores, a fim de melhorar a produção e o desempenho dos animais no interesse da República”.

“Práticas controversas de criação”

De acordo com o jornal Cape Talk, Pinnock disse: “A legislação claramente tem algo a ver com a criação de leões e rinocerontes. Esses criadores tendem a chamar atenção e, por alguma razão, o governo os ouve”.

“Uma vez classificados como animais de criação, os fazendeiros poderão criar e reproduzir animais selvagens como bem entenderem”, alerta o jornalista.

Lizanne Nel, gerente de conservação da SA Hunters, também se opôs à alteração: “Práticas de criação como manipulação genética e cruzamento de animais silvestres estão em conflito direto com a legislação existente de conservação da biodiversidade que protege a fauna indígena e mantém a integridade genética das espécies silvestres para as gerações atuais e futuras”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>