• Home
  • Dublin é considerada a capital com mais opções para veganos

Dublin é considerada a capital com mais opções para veganos

0 comments

Em Dublin, pelo menos 21,2% dos restaurantes são considerados veganos ou pelo menos oferecem opções específicas para veganos (Foto: John A Megaw)

Das 50 capitais mais visitadas do mundo, Dublin, na Irlanda, foi considerada a que oferece mais opções para veganos, segundo pesquisa conduzida pela empresa de turismo Hayes & Jarvis com base também em informações da TripAdvisor e divulgada ontem (10) pela Forbes.

Em Dublin, pelo menos 21,2% dos restaurantes são considerados veganos ou pelo menos oferecem opções específicas para veganos. Em segundo lugar está Phuket, na Tailândia, com 20,1%, seguida por Amsterdã, na Holanda, com 19,8%.

Recentemente a capital irlandesa ganhou o seu primeiro mercado vegano – Veganic, que também afirma ter uma preocupação em oferecer produtos orgânicos.

Em abril, uma pesquisa divulgada pelo jornal Irish Independent revelou que 37% dos irlandeses considerariam uma transição para o veganismo por questões ambientais e éticas.

Sete em cada dez pessoas disseram que poderiam incorporar opções veganas em sua dieta semanal. A pesquisa realizada com centenas de pessoas na Irlanda foi uma iniciativa da empresa Vitabiotics.

Outra pesquisa realizada no ano passado, mas pela empresa Deliveroo Ireland, apontou que a entrega de alimentos vegetarianos a domicílio cresceu 119% no país em comparação com 2017.

Já uma pesquisa de mercado da Kantar Worldpanel, aponta que um a cada cinco consumidores compra produtos vegetarianos na Irlanda; e desde 2016 o país tem registrado crescimento de vendas de 50% de alimentos vegetarianos.

O que também tem contribuído para uma mudança de hábitos por parte dos irlandeses, e especialmente em Dublin, é o trabalho desenvolvido pelo Vegan in Ireland.

O projeto tem promovido atividades, turnês, viagens e jantares mostrando como ser vegano não é nenhum sacrifício e, que além do benefício para os animais e para o planeta, pode ser muito saudável, divertido e prazeroso.

Outro ponto de mudança é que atualmente o governo da Irlanda está motivando a população a experimentar uma dieta vegetariana.

A iniciativa faz parte das novas diretrizes de saúde elaboradas e divulgadas pela Autoridade de Segurança Alimentar do país, que recomenda que as pessoas se abstenham do consumo de alimentos de origem animal pelo menos em alguns dias da semana.

O Guia de Apoio à Pirâmide Alimentar Saudável da Irlanda diz que ervilhas, feijões e lentilhas fornecem proteínas de boa qualidade e são uma alternativa de baixo teor de gordura, além de ricas em fibras, em comparação à carne.

O guia também indica o consumo de oleaginosas por serem ricas em fibras, gorduras boas e terem boas quantidades de proteínas.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>