• Home
  • Cãozinho em luto se recusa a dormir no lugar onde seu amigo falecido dormia

Cãozinho em luto se recusa a dormir no lugar onde seu amigo falecido dormia

0 comments

Harry sempre foi um pouco tímido, mas ao conhecer George ele ganhou a confiança que precisava e passou a estar junto do amigo em todos os lugares, os dois dividiam a mesma cama


 

Foto: Caitlin Wynne
Foto: Caitlin Wynne

Nunca é fácil perder um amigo querido, ainda mais em se tratando do melhor amigo – seja para humanos ou cachorros.

Para Harry, um cão da raça shih tzu, o processo de cicatrização dessa ferida emocional está demorando um pouco mais para se completar do que sua tutora Caitlin Wynne esperava. Na verdade, ele ainda está de luto por seu melhor amigo, George, um ano após a morte do cachorro.

Desde o momento em que se conheceram, os dois cães pareciam se completar: “Pegamos Harry quando George tinha 7 anos, porque parecia que ele precisava de um amigo”, disse Wynne ao The Dodo. “Eles se deram muito bem. Harry era sempre mais brincalhão e cheio de energia do que George, mas eles ainda brincavam e sempre dormiam um ao lado do outro”.

Foto: Caitlin Wynne
Foto: Caitlin Wynne

Harry sempre foi um pouco tímido, e passar um tempo com George deu a ele a confiança que ele precisava. “Harry não suportava estar em uma sala sem George ao seu lado e confiava muito nele”, disse Wynne. “Harry era muito tímido quando o pegamos e ainda é bastante tímido agora”.

Os dois cachorros dormiam juntos todas as noites, dividindo a mesma cama de cachorro até que, aos 15 anos, George ficou doente. Foi comovente para Wynne assistir Harry tentando cuidar de seu amigo debilitado.

“Eles costumavam dividir a cama, mas quando George ficou doente, Harry dormiu ao lado da cama para dar espaço a ele”, disse Wynne. “Eu dormi no sofá na noite anterior a morte de George para lhe fazer companhia e Harry estava andando pela sala chorando e ganindo. [Ele] não dormiu a noite toda, como se soubesse que algo estava errado”.

Foto: Caitlin Wynne
Foto: Caitlin Wynne

Quando George foi colocado para dormir no dia seguinte, seu melhor amigo foi com ele ao veterinário e se recusou a sair do seu lado. Harry foi a última coisa que George viu antes de fechar os olhos.

Agora, na maioria das noites, Harry volta para a cama que eles dividiram. Somente quando ele se deita, ele sempre deixa espaço para o amigo. “Ele dorme no chão ao lado da cama agora com bastante frequência”, disse Wynne, “mas eu não percebi o porquê até que estava olhando fotos de ambos de um ano atrás”.

Wynne publicou recentemente as fotos comoventes no Twitter, onde outros tutores de animais se identificaram e ficaram tocados com as imagens.

Foto: Caitlin Wynne
Foto: Caitlin Wynne

Wynne e sua família estão fazendo o possível para ajudar o cachorrinho a lidar com sua dor. E, com abraços, carinhos e muitas guloseimas, eles estão confiantes de que um dia em breve ele se curará.

É claro que isso nunca mudará a beleza e profundidade do encontro entre os dois cães e amizade que surgiu dali: “Quase um ano depois, ele claramente ainda sente falta de George”, disse Wynne.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>