• Home
  • Conservacionistas denunciam venda de filhotes de leão como símbolo de status

Conservacionistas denunciam venda de filhotes de leão como símbolo de status

0 comments

Foto: SAPS
Foto: SAPS

Animais não são produtos para serem vendidos. São vidas, seres sencientes, capazes se sentir, sofrer, criar vínculos profundos e compreender o mundo ao seu redor.

Comprar um filhote de leão como animal doméstico além de ser abusivo, cruel e ilegal, é extremamente perigoso, alerta um especialista em resgate de leões da África do Sul após a descoberta de um leão bebê em uma casa no subúrbio de Athlone, na Cidade do Cabo na África do Sul.

“Depois do filme O Rei Leão, pode parecer bonito e atraente para as pessoas ter um leão em casa, mas este é o último animal que você deve escolher como animal doméstico”, disse o diretor da Drakenstein Lion Park, Paul Hart.

Foto: The South African
Foto: The South African

Ele explicou que, quando os filhotes tem em torno de três meses de idade, eles são “barulhentos e destrutivos”, mas com seis meses de idade se tornam capazes de matar um ser humano.

“Animais selvagens não foram feitos para viverem em cativeiro, e leões ocupam o topo de sua cadeia alimentar”, disse Hart.

Na quarta-feira, a polícia invadiu uma casa em Athlone, um subúrbio da Cidade do Cabo capital da África do Sul, onde resgatou um filhote e levou dois homens em custódia para interrogatório.

A polícia acredita que o filhote foi trazido de Thabazimbi para a Cidade do Cabo, e não deu mais detalhes sobre de quem era a responsabilidade pelo animal ou qual foi o resultado do interrogatório.

Várias fotos de filhotes de leão mentidos como animais domésticos foram enviadas ao News24 por uma pessoa que optou por permanecer anônima. Vários suspeitos sugeridos também foram chamados para esclarecer se tinham algum vínculo com o animal resgatado, mas todos negaram manter um filhote de leão em suas casas.

Foto: The South African
Foto: The South African

O Drakenstein Lion Park, que acolhe grandes felinos resgatados de todo o mundo, publicou um post no Facebook dizendo que eles estavam preocupados se o filhote de leão de Athlone estava em um “local adequado”, e ofereceram ajuda colocando suas instalações à disposição para recebe-lo.

Hart disse que, como animais protegidos pela CITES, os filhotes não podem ser vendidos como animais domésticos, mas que existia um mercado paralelo de filhotes de leão muito procurado.

A Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas de Fauna e Flora Silvestres (CITES) é um acordo entre governos para controlar o comércio de certas espécies.

O leão africano (Panthera leo) está listado no Apêndice 1 da Cites, o que significa que está na lista dos animais e plantas mais ameaçados de extinção citados pela convenção internacional.

“Eles [leões] são mantidos nas casas como símbolos de status ou adereços para fazer o tutor parecer mais viril ou macho”, acrescentou Hart.

“Ao mesmo tempo, você terá um predador de topo andando pela sua sala de estar.”

Inevitavelmente, os filhotes precisam ser removidos da casa à medida que se tornam mais perigosos.

“Resgatamos dezenas e dezenas de filhotes de leão”, disse Hart.

“As pessoas pensam: ‘Eu quero, quero isso’ e não estão pensando nas consequências a longo prazo”.

“O abuso psicológico é o mais difícil de consertar”, disse ele.

Leões resgatados

No momento em que são resgatados ou entregues por tutores que não conseguem lidar com eles à medida que crescem, esses filhotes terão que ser afastados de todas as drogas que receberam para permanecerem dóceis. A maioria deles sofreu abusos psicológicos “se comportarem” em casa.

Eles também podem ter sido maltratados fisicamente, como alguns dos recém-chegados ao santuário: um leão resgatado do Líbano que vivia acorrentado em uma sala de concreto e um tigre de um zoológico na Argentina.

Uma vez trazidos para o santuário, os filhotes não são tratados como “fofos”.

“Nós não os mimamos, tentamos deixá-los serem leões.”

Hart observou que cada província tinha seus próprios requisitos de permissão para tutela de animais selvagens, mas que o Cabo Ocidental era um dos mais rigorosos.

O santuário esperava que o filhote de Athlone estivesse em um centro de resgate apropriado e também se ofereceu para ajudar com seus cuidados.

“Leões não são animais que possam ser mantidos como animais doméstico”, disse ele.

“Queremos ter certeza de que serão cuidados adequadamente.”

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>