• Home
  • Japão viola tratado sobre caça às baleias

Japão viola tratado sobre caça às baleias

0 comments

O Japão não caça mais baleias ameaçadas de extinção em águas internacionais, mas ainda viola um tratado de vida selvagem ao permitir a venda da carne dos animais caçados antes do tratado.

Uma barbatana de baleia saindo do mar
Foto: Don Emmert, AFP

O comitê da Convenção sobre Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas (CITES, na sigla em inglês) considerou no ano passado que o Japão violava o tratado e ordenou que ele reparasse a situação ou enfrentasse punições.

O Japão afirmou que, desde 2002, a caça de 1.500 baleias-sei (ameaçadas de extinção) no Pacífico foi feita por motivos científicos, mas suas alegações foram consideradas mentirosas. A caça era motivada pelo comércio da carne da espécie protegida.

Na sexta-feira (16), em reunião com o comitê em Genebra, o país afirmou que não permite mais a captura das baleias em alto mar, o que o tornaria de acordo com as normas da CITES, mas membros de vários países discordaram.

Segundo eles, 1.500 toneladas (de 131 baleias-sei) mortas em 2018 foram comercializadas no Japão, e a carne desses animais continua disponível nos mercados, lojas e restaurantes do país.

O artigo 8 do tratado diz que as espécies comercializadas devem ser retiradas do mercado.

O Japão está encontrando limitações e dificuldades em relação ao tratado da CITES, mas se retirou da Comissão Internacional da Baleia (IWC, na sigla em inglês), o que lhe permite voltar a caçar em águas territoriais. Só neste ano, o país já caçou 227 baleias – incluindo 25 baleias-sei.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>