• Home
  • Atividade humana força tubarões a se afastarem da costa dos continentes

Atividade humana força tubarões a se afastarem da costa dos continentes

0 comments

Foto: Tom Letessier/Zoological Soceity of London
Foto: Tom Letessier/Zoological Soceity of London

Cada vez mais os tubarões estão passando a viver longe de áreas densamente povoadas, como resultado da ameaça humana para os animais marinhos.

Especialistas estudaram imagens de tubarões capturadas nos oceanos Índico e Pacífico e descobriram que seus números e tamanhos caíam perto de grandes cidades e mercados de peixes.

Os tubarões são intensamente capturados e mortos pelos humanos por sua carne e barbatanas.

Esses locais variavam na proximidade entre mercados de peixes e populações humanas, com alguns próximos a cidades e outros a até 932 milhas (1.500 quilômetros) de distância.

A equipe de cientistas estudou tubarões e outros predadores de natação livre usando câmeras que foram presas a vasilhas cheias de iscas – observando um total de 23.200 animais de 109 espécies, incluindo 841 tubarões individuais de 19 espécies diferentes.

“A atividade humana é agora a maior influência na distribuição de tubarões, superando todos os outros fatores ecológicos”, disse o principal autor e biólogo marinho Tom Letessier, da Zoological Society of London.

“Apenas 13% dos oceanos do mundo podem ser considerados ‘selvagens’, mas os tubarões e outros predadores são muito mais comuns e têm presenças significativamente maiores a distâncias superiores a 1.250 quilômetros das pessoas”.

“Isto sugere que os grandes predadores marinhos são geralmente incapazes de prosperar perto da presença humana e é outro exemplo claro do impacto da sobre-exploração humana nos nossos mares”.

A distância de 1.250 km (777 milhas) da humanidade foi a que os tubarões tiveram que se afastar e viver para que a civilização não tenha um impacto mensurável muito maior do que o calculado anteriormente – e provavelmente reflete o aumento das distâncias que os barcos de pesca podem agora viajar.

Como resultado disso, os tubarões só foram observados em 12% dos locais monitorados, disseram os pesquisadores.

Juntamente com a proximidade de seres humanos, a equipe também descobriu que as temperaturas da superfície do mar tinham uma forte influência no tamanho médio do corpo do predador, com uma diminuição acentuada em mais de 82 ° F (28 ° C).

Embora esta observação seja consistente com o que é conhecido, nas muitas espécies menores que vivem em águas tropicais, essa tendência pode se tornar um problema à medida que as temperaturas globais continuam a subir.

“Nosso estudo também descobriu que habitats de água menos profundos, com profundidades inferiores a 500 metros, são vitais para a diversidade de predadores marinhos”, disse Letessier.

“Portanto, precisamos identificar sites que sejam superficiais e remotos e priorizá-los para a conservação”.

“As Áreas Marinhas Protegidas, existentes e de grande porte, precisam ser melhoradas e ampliadas para se concentrar nos últimos refúgios onde os animais extraordinários são abundantes.”

“Grandes predadores marinhos e tubarões, em particular, desempenham um papel único e insubstituível no ecossistema oceânico”, acrescentou Letessier.

“Eles controlam as espécies de presas (cadeia alimentar), mantêm-se essas populações saúdáveis e removendo os animais doentes ou feridos e transportam nutrientes entre os habitats que conectam as grandes distâncias.”

Os resultados obtidos no estudo foram publicados na revista PLOS Biology.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>