• Home
  • Startup levanta mais de 4 milhões de dólares para desenvolver carne de camarão cultivada em laboratório

Startup levanta mais de 4 milhões de dólares para desenvolver carne de camarão cultivada em laboratório

0 comments

Foto: VegNews/Reprodução
Foto: VegNews/Reprodução

A startup de biotecnologia Shiok Meats, sediada em Cingapura, fechou recentemente uma rodada de financiamento que arrecado 4,6 milhões de dólares, liderada pela Monde Nisson (controladora da marca de carne baseada em vegetais Quorn) e a incubadora Y Combinator.

Liderada pelos biólogos Sandhya Sriram e Ka Yi Ling, a Shiok pretende quebrar a indústria global de camarão com seus camarões feitos de um pequeno número de células animais cultivadas em laboratório, por meio da técnica em desenvolvimento em outras partes do mundo, conhecida como agricultura celular.

“O sabor é muito bom, muito promissor”, disse o CEO da Monde Nissin, Henry Soesanto, sobre o camarão Shiok que foi exibido pela primeira vez na Cúpula da Inovação em Alimentos e Sustentabilidade em 29 de março no hotel Grand Hyatt Singapore.

Camarões são tratados com crueldade pela indústria de frutos do mar | Foto: Wet Tropics Healthy Waterways Partnership
Camarões são tratados com crueldade pela indústria de frutos do mar | Foto: Wet Tropics Healthy Waterways Partnership

A empresa usará o financiamento conseguido como resultado dessa rodada de investimentos para aumentar sua equipe, investir em pesquisa e desenvolvimento de combustíveis e ampliar a produção com o objetivo de começar a comercializar os produtos em dois ou três anos.

Além de camarão, a Shiok planeja desenvolver caranguejo e lagosta para combater a cruel indústria de crustáceos na região da Ásia-Pacífico, onde a Associated Press informa que o trabalho escravo continua a ser também uma questão de direitos humanos.

A Ásia e o consumo de carne

Segundo a FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação) o vegetarianismo já se estabeleceu há muito tempo na Ásia, e a “culinária do templo” apresenta carne vegana feita de glúten de trigo e preparada especialmente para se parecer com peixe, camarão e carne. Para muitos não-veganos ou não-vegetarianos que apreciam a carne de origem animal, no entanto, carne vegana é apenas carne falsa. Muitos nem tocam no prato.

Defensor do meio ambiente, Yeung, 42, co-fundador e CEO da empresa Green Monday (Segunda-feira Verde, na tradução livre), diz que seu produto substituto da carne de porco é feito com cogumelos shiitake, proteína de soja, proteína de ervilha e arroz, para obter uma textura e um sabor mais robustos.

Ele faz parte de uma nova onda de empreendedores e investidores da Ásia que estão em uma corrida de tecnologia X preço, para criar substitutos de carne capazes de convencer os consumidores a mudar para alternativas desenvolvidas com base em vegetais.

Nos últimos seis anos, eles lançaram substitutos de carne, frango, porco e frutos do mar que podem ser transformados em tudo, de hambúrgueres a filé de peixe e arroz de frango Hainanese.
Seus esforços levam em conta as preocupações com segurança alimentar, meio ambiente, surtos de doenças em animais, como a gripe aviária e a peste suína africana, e questões sobre como alimentar a crescente população mundial.

Um relatório recente, publicado na revista médica The Lancet, diz que a adoção de uma alimentação com mais alimentos à base de vegetais e menos alimentos de origem animal “melhora a saúde e evitará danos potencialmente catastróficos ao planeta”.

Michelle Teodoro, analista de ciência alimentar e nutrição da empresa de pesquisa de mercado, Mintel, com sede em Londres, afirma que a tendência da carne à base de vegetais está acontecendo em um momento em que as pessoas também estão preocupadas com o impacto ambiental de criar e comer animais e com os maus-tratos aos animais criados na agricultura industrial.

“O mercado asiático, com sua imensa população e aumento crescente da classe média e por consequência do consumo de carne, tem investidores lambendo os lábios por antecipação”, diz ela.

Para empresas que trabalham com os novos produtos de carne vegana, há muito dinheiro a ser feito.

O mercado global de substitutos de carne foi avaliado em 4,1 bilhões de dólares em 2017 e deve dobrar de valor para 7,5 bilhões até 2025, com a região da Ásia-Pacífico projetada para crescer à taxa mais alta em termos de valor (9,4%) de 2018 a 2025, de acordo com a Allied Market Research.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>