• Home
  • Seis homens são presos por torturar e comer um macaco ameaçado no Vietnã

Seis homens são presos por torturar e comer um macaco ameaçado no Vietnã

um macaco-langur comendo o que parece ser uma folha

0 comments

Na última sexta-feira, 28, seis homens foram presos no Vietnã por matar e comer um macaco cuja espécie se encontra entre as mais ameaçadas do mundo. Os criminosos, com idades entre 35 e 59 anos, transmitiram o ato cruel ao vivo pelo Facebook no dia 17 de novembro.

um macaco-langur comendo o que parece ser uma folha
Foto: Getty Images

Os macacos-langur vietnamitas, cuja espécie se enquadra como uma das mais ameaçadas do mundo, são uma das principais vítimas do tráfico de animais no Sudeste Asiático, pois muitos ainda acreditam nas supostas qualidades curativas e medicinais das partes do corpo dos animais. A venda dos animais protegidos pelas leis de conservação do país ocorre no mercado negro.

“Levou tempo para descobrirmos os criminosos envolvidos”, disse a polícia, acrescentando que um dos seis acusados ​​comprou o macaco de um caçador por 49 dólares. Os homens transmitiram o horrível vídeo no Facebook em 17 de novembro, levando a uma investigação.

O Vietnã tem mais espécies de primatas criticamente ameaçadas do que qualquer outro país da região, com 11 de suas 25 espécies à beira da extinção. Várias dessas espécies são encontradas apenas no Vietnã.

Ainda não está claro qual espécie de langur foi morta e comida pelos homens, mas acredita-se que o langur-de-cabeça-branca esteja entre os primatas mais raros do mundo, com uma população estimada em menos de 70 indivíduos. O Centro de Resgate de Primatas Ameaçados no Parque Nacional Cuc Phuong é a única instalação que abriga os langures-de-cabeça-branca em cativeiro.

Em 2015, uma investigação da Cruelty Free International (CFI), uma organização contra os testes em animais, descobriu que macacos foram capturados em florestas do Camboja e contrabandeados para o Vietnã. Os primatas receberam documentos falsos que os rotulam como macacos de criação, permitindo que eles sejam exportados legalmente.

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>