• Home
  • Cão que ficou paraplégico em atropelamento é adotado após três anos em abrigo

Cão que ficou paraplégico em atropelamento é adotado após três anos em abrigo

0 comments

Ceninha foi adotado em Bauru — Foto: Centro de Controle de Zoonoses/Divulgação

O cãozinho que ficou paraplégico após ser atropelado e ainda teve de conviver sem uma família, por vários anos em um abrigo, conseguiu um novo lar nesta semana.

Depois de três anos no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Bauru (SP), Ceninha foi adotado pela professora Luana Strabelli, que, na segunda-feira (24), procurou o CCZ em busca do cachorro paraplégico que havia visto nas redes sociais.

“Meu interesse era pegar um animal que ninguém quisesse”, relata.

Na hora, todos os funcionários já souberam de quem Luana estava falando. Era o “cãozinho-propaganda” da campanha de vacinação contra raiva em 2017.

Luana foi até a CCZ em procura de um animalzinho paraplégico que havia visto nas redes sociais — Foto: Centro de Controle de Zoonoses/Divulgação

Ceninha foi vítima de um atropelamento aos seis meses de idade. O animal foi resgatado pela equipe do CCZ e passou por exames que mostraram que havia uma fratura em sua coluna vertebral.

Após o diagnóstico, Ceninha passou a receber cuidados de especialistas e chegou a fazer tratamentos, como acupuntura e fisioterapia animal. Com sequelas físicas irreversíveis, ele não iria mais conseguir andar com as pernas de trás.

A saída encontrada pelo CCZ foi equipá-lo com uma cadeira de rodas adaptada, especialmente feita pra ele. Daí, o apelido, batizado em homenagem a Ayrton Senna.

Ceninha adaptou-se facilmente à rodinhas e não demorou pra começar a correr, contam os funcionários do CCZ. “Foi amor à primeira vista”, declarou Luana, entusiasmada.

A professora adotou o cachorro após ele esperar por um novo lar durante os últimos três anos. “Já é difícil as pessoas adotarem um animal adulto, imagina com deficiência”, pontua.

Depois de esperar por três anos em abrigo, Ceninha é adotado em Bauru — Foto: Centro de Controle de Zoonoses/Divulgação

Além de Ceninha, Luana é tutora de outros dois cães, Led e Raul, e mais dois gatos, Jani e Zé. Segundo ela, a adaptação na nova casa tem sido tranquila.

Valéria Medina, chefe da Seção de Controle de Zoonoses, conta que todos os funcionários ficaram muito emocionados com a atitude de Luana. “Achávamos que ele nunca fosse ser adotado”, confessa.

Campanha de adoção

Apesar da saída de Ceninha, o CCZ ainda tem dificuldades para encontrar pessoas interessadas em adotar animais com deficiência. Atualmente, a unidade conta com outros três cachorros e uma gata com deficiência esperando um novo lar.

Depois de adotados, os animais continuam a receber acompanhamento de um fiscal do Centro por meio de visitas domiciliares.

Com 60 gatos à espera de nova família, CCZ de Bauru faz feira de adoção — Foto: Prefeitura de Bauru/Divulgação

Neste domingo (30), a ONG Formiguinhas Valentes, juntamente com o CCZ, realiza uma Feira de Adoção no Bauru Shopping a partir das 14h até as 18h. Na feira, estarão animais adultos castrados e vacinados e filhotes vacinados. Todos são animais resgatados pela ONG e pelo Centro.

Fonte: G1

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>