• Home
  • Burros explorados por casal são agredidos no Reino Unido

Burros explorados por casal são agredidos no Reino Unido

dois burros com uma criança sentada em cima de um deles e uma mulher loira ao lado.

0 comments

Burros explorados para transportar crianças na praia de Blackpool, no Reino Unido, foram agredidos por uma família. Suzzana Taylor, sua filha Grace, e o ex-namorado de Suzzana, Andrew Lomas, submeteram os animais a um regime de agressões e tortura com socos e chutes, além de permitirem que eles ficassem em péssimas condições, em um chão de concreto coberto de urina e excrementos, sem oferecer a eles um tratamento adequado.

dois burros com uma criança sentada em cima de um deles e uma mulher loira ao lado.
Suzzana Taylor com dois de seus burros na praia de Blackpool. (Foto: Warren Smith)

As imagens de vídeo do abuso foram divulgadas pela Royal Society for the Prevention of Cruelty to Animals RSPCA e mostram os animais sendo chicoteados, socados e em um deles, o Bruce, alvejado por um pontapé no estilo kung-fu. A côrte ouviu como os animais receberam muitos turistas durante o dia no balneário de Lancashire, mas foram negligenciados e maltratados em seus estábulos.

Taylor, seu parceiro e sua filha viviam na fazenda de 450.000 libras quando foi invadida pela polícia, inspetores da RSPCA e veterinários. A juíza Margaret McCormack viu os vídeos gravados por um vizinho, onde era possível ver os burros sendo maltratados com paus e chicotes.

um burro de cor branca preso por uma coleira e marcado com o número quinze em seu corpo.
após uma investigação pela RSPCA, a família compareceu no tribunal de Blackpool (Foto: Ben Lack Photography Ltd)

Os animais foram chutados no estômago e Lomas socou na cabeça e no rosto de um jumento enquanto o segurava. A inspetora da RSPCA, Amy McIntosh, que liderou a investigação, disse: “As filmagens dos burros sendo agredidos são chocantes, particularmente o pontapé-voador no burro Bruce”.

Os burros eram apresentados ao público como se fossem bem tratados, mas nos bastidores sofriam abusos e as condições em que viviam eram precárias. Por consequência da gravidade dos ferimentos, dois dos jumentos tiveram que ser sacrificados, com o conselho de um veterinário especialista em equinos, mas todos os animais restantes agora estão desfrutando de ótimas vidas e poderão ser adotados permanentemente.

Também foram encontrados alguns cachorros, que viviam em condições úmidas e lamacentas, sem abrigo adequado e com ferimentos que não foram tratados.

Hannah Briar, chefe de bem-estar do The Donkey Sanctuary, afirmou: “As filmagens, neste caso, mostram uma série de ataques brutais e desnecessários aos burros. Este comportamento cruel e insensível é inaceitável em qualquer área, mas é agravado pelo fato de que os agressores eram os próprios humanos que deveriam estar zelando pelo seu bem-estar durante sua vida profissional.”

Ambos os Taylors tinham licenças, emitidas pelo Conselho de Blackpool, para levar jumentos na praia e dar carona a crianças e, no início do ano, os animais passaram por uma inspeção anual de um veterinário contratado pelo conselho.

No dia da invasão na fazenda, os animais foram encontrados em um pátio de concreto onde o chão estava coberto de urina e excrementos. A cama deles estava molhada e suja. Os veterinários acreditam que os burros haviam sofrido abusos por um longo período e estavam vivendo com medo.

um burro de cor branca preso por uma coleira e marcado com o número um em seu corpo.
A família foi proibida de manter animais por três anos. (Foto: Ben Lack Photography Ltd)

O tribunal também ouviu sobre as péssimas condições em que os cachorros também se encontravam. Eles estavam em uma área molhada, suja e não tinham água potável. Um deles tinha uma ferida de mordida não tratada, e os outros tinham cabelos emaranhados e olhos correndo.

Um ex-vizinho dos Taylors disse: “Minha esposa e eu víamos as filmagens de nossas câmeras de segurança diariamente e, prometemos que revelaríamos as evidências depois que encontrássemos outro lugar para morar”.

Andrew Lomas, que não prestou depoimento no tribunal, teve sua licença para obter burros recusada, enquanto as licenças de Taylor foram suspensas.

Grace Taylor recebeu uma ordem da comunidade com 30 dias de reabilitação e deve fazer 150 horas de trabalho não remunerado. Ela deverá pagar 500 libras, além de ter sido proibida de manter qualquer animal por três anos.

Sua mãe foi condenada a 14 semanas de prisão, suspensa por um ano. Ela também terá de pagar 500 libras e recebeu uma ordem de três anos proibindo-a de possuir animais.

Lomas, que tem condenações anteriores por violência, foi condenado a 14 semanas de prisão, suspenso por um ano, deverá fazer 150 horas de trabalho não remunerado e pagará 500 libras. Ele também foi desqualificado de manter animais por três anos.

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>