• Home
  • Procura por laticínios despenca e 52 fazendas norte-americanas perdem contratos vitalícios

Procura por laticínios despenca e 52 fazendas norte-americanas perdem contratos vitalícios

0 comments

“Eu não sei como você ordenha uma amêndoa, mas tanto faz”. Foi o que Alice Diehl, responsável por uma fazenda de laticínios, lamentou em entrevista à emissora norte-americana CBS no início do mês de junho.

A fala faz referência à recente quebra de acordo da processadora de laticínios Marcus Dairy, que cancelou contrato vitalício com cerca de 52 fazendas de laticínios do estado de Nova York (EUA) – e a de Alice Diehl estava entre elas.

Reprodução | VegNews

A mudança contratual veio de uma série de fatores, mas a principal razão foi o declínio da procura do cidadão norte-americano por leite de origem animal e seus derivados. Hoje, o consumidor médio americano bebe 37% menos leite do que em 1970.

A indústria do leite vegetal, em contrapartida, continua a crescer cada vez mais. Segundo pesquisas recentes, ela está prevista para valer por volta de US $ 35 bilhões até 2024.

Os produtores de laticínios de Nova York não estão sozinhos nesta crise; as fazendas de gado leiteiro em todo o país estão se tornando obsoletas. Em maio deste ano, duas marcas de laticínios – a Arla Foods e a Dean Foods, que recentemente investiram na marca de leite à base de linho Good Karma Foods – encerraram seus contratos com dezenas de fornecedores em Wisconsin.

Neste caso, o motivo foi o mesmo apontado pela Marcus Dairy: o aumento da volatilidade do mercado e a diminuição da demanda por leite de origem animal.

Algumas marcas, ao perceberem a mudança no perfil do consumidor norte-americano, estão fazendo a transição de suas unidades de produção para que elas se concentrem em leites de origem vegetal. Exemplo dessa mudança é a Elmhurst, do próprio estado de Nova York, que depois de 80 anos de funcionamento fechou sua fábrica de laticínios em 2016 e reabriu no ano passado como a marca de leite vegana Elmhurst Milked.

Aqui no Brasil a situação não é diferente: recentemente, uma pesquisa mostrou que o número de vegetarianos e veganos está em constante crescimento e o mercado têm acompanhado essa tendência. Cada vez mais marcas de leites e outros alimentos de origem vegetal têm surgido nas prateleiras dos mercados.

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>