• Home
  • Iniciativas de moradores ajudam cães abandonados em Cuiabá

Iniciativas de moradores ajudam cães abandonados em Cuiabá

0 comments

O número de cães e gatos que esperam por adoção em abrigos ou que estão abandonados ainda é grande em Cuiabá (MT). Defensores dos animais e simpatizantes fazem o que podem para acolher, promover feiras de adoção, oferecer comida ou lutar pela castração daqueles que ainda não conquistaram o coração de algum tutor na cidade.

A reportagem RDNews andou pela capital e encontrou pessoas que se sensibilizam com causa. A maioria, por conta própria, usa a criatividade para mudar a cruel realidade.

Para a empresária Mônica Regina Piaia, sempre foi difícil chegar em seu restaurante no bairro Verdão e se deparar com olhares famintos de cães abandonados. “Eles começaram a ficar na porta do estabelecimento com aqueles olhos de dar dó. Aos poucos, fui colocando comida. Até que um dia vi uma publicação em uma rede social que mostrava um comedouro e bebedouro para animais”, explica seu processo de inspiração.

Mônica criou, fixado em uma árvore na entrada de seu estabelecimento, um mecanismo igual ao que viu na internet feito de canos de pvc e madeira, e diariamente, o abastece com água e ração. Ela é uma das amantes dos animais que acredita em uma “corrente do bem” que, aos poucos, mobilizará muitos outros protetores.

“Vejo animais virem de muito longe, atravessarem a rua e irem direto nos comedouros. Pessoas já chegaram a roubar os canos, mas repomos, trocamos a água e comida deles todos os dias. É muito gratificante”, conta.

empresária ajuda da forma que pode os cães abandonados
A empresária ajuda como pode os cães abandonados da capital de Mato Grosso.

Além disso, a empresária faz marmitas com as sobras do restaurante e distribui pela cidade para animais que ficam longe do bairro ou, ainda, para os que têm casa, mas quase não recebem alimento. Na casa da mãe, Mônica cuida de 15 gatos. Comprou, inclusive, um sítio para abrigar cães e cuida de mais de dezoito deles na zona rural.

Essa história não é muito diferente da vivenciada pela veterinária Patrícia Ferrer, que diz ter seguido os passos, desde muito jovem, de São Francisco de Assis, o santo protetor do animais. Era só encontrar um animal perdido na rua, que ela o levava para casa e depois articulava uma adoção.

Em seu pet shop localizado no bairro Morada do Ouro, Patrícia construiu um comedouro semelhante ao de Mônica e diz que, apesar de seu estabelecimento ser a realização de um sonho, ainda não estava satisfeita. “Aqui eu faço muita caridade e consultas gratuitas. Me ofereci até a algumas ONGs para doar meus serviços”, lembra.

A veterinária também se inspirou em uma foto que viu no Facebook e logo compartilhou com a descrição seguinte, “será que teria algum anjo que pudesse fazer um deste para eu colocar na porta do meu pet shop?”, indagou. Sem demora, o hoje suplente de vereador Sargento Vidal procurou Patrícia e, um mês após o pedido, foi até o pet instalar o dispositivo.

“Não me preocupei se alguém iria pegar aquela ração. Estava à disposição dos animais e acho que a consciência é de cada um. Quando eu vi uma pequena pela primeira vez matando a sede e a fome naquele local, foi uma sensação maravilhosa e, se eu pudesse, espalhava essa ideia pela cidade toda”, relata Patrícia.

O estabelecimento de Patrícia, na segunda semana junho, funcionará no bairro Santa Amália.

O Sargento Vidal que ela menciona em seu depoimento é também protetor dos animais desde os onze anos de idade. Ao ser procurado pelo RDNews, ele confessa que nem sempre foi assim. Sua dedicação é fruto de um castigo que recebeu de sua mãe quando ainda era um menino, após ter maltratado um gato por não querer “brincar” com ele.

“Eu sempre tive muitos gatos e cachorros. Teve um gato que minha mãe me fez cuidar na marra, após eu ter tentado afogá-lo quando era criança. Ela me disse que eu teria que cuidar dele e fazer de tudo para que ele não morresse. Se não, meu castigo seria maior”, lembra.

O gato que o Sargento Vidal ficou incumbido de proteger viveu muitos anos com ele e virou seu xodó, mas quando percebeu, ele já estava totalmente envolvido com a causa. Hoje, o Sargento aposentado, atualmente vereador pela sigla (PMN), contabiliza mais de 20 mil seguidores em sua página do Facebook. Ele assumiu, em abril, a vaga do vereador Marcrean Santos (PRTB) que assumiu mandato na Assembleia Legislativa, depois de uma alteração da Lei Orgânica do município.

Em sua página, o vereador organiza feiras de adoção, consegue e oferece apoio em casos de resgates, faz parceria com clínicas de tratamento e castração de animais com descontos, e além da sua militância, trabalha com pautas em prol dos animais na Câmara de Cuiabá.

Vereador Sargento Vidal organiza feiras de adoção, faz resgates e parceria com clínicas para castração de animais

Entre seus projetos, está o que propõe a criação de uma clínica popular com castração gratuita de animais abandonados ou os de pessoas de baixa renda. No depoimento, Vidal ainda lembra uma das protetoras mais antigas da cidade e que sempre o ajudou, a coordenadora da Organização de Proteção Animal (OPA/MT), Michelle Scopel.

Para Vidal, dar atenção aos animais abandonados é também questão de saúde pública. Ele também alerta que, deixar cachorros e gatos crescerem sem castração e sem auxiliar na adoção, é algo que precisa ser revisto.

Fonte: RDNews

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>