• Home
  • Proibição de comércio de peles de animais no Reino Unido não é aprovada

Proibição de comércio de peles de animais no Reino Unido não é aprovada

0 comments

Mais de 425.000 pessoas assinaram uma petição ao governo em oposição ao mercado de peles de animais no Reino Unido. A movimentação pública gerou um debate dos deputados no Westminster Hall nesta semana para discutir um possível impedimento do comércio.

Embora as fazendas de peles tenham sido proibidas em 2000, o Reino Unido ainda importa e vende peles de raposa, de coelho, de marta, de coiote, de cão-guaxinim e de chinchila.

Reprodução | EXPRESS

Duas organizações de defesa dos direitos animais, a Humane Society International (HSI) e a Open Cages, se encontraram com alguns membros do Parlamento britânico, entre eles David Drew, Kerry McCarthy e Roger Gale,  para debater formas de unir os esforços em prol da causa.

Manifestações foram feitas, muitas discussões foram levantadas com a sociedade e celebridades marcharam em defesa da proibição – que seria um avanço não apenas para o Reino Unido, como para todo mundo.

Reprodução | EXPRESS

No próprio dia em que os deputados se reuniram nas Casas do Parlamento para discutir o assunto, a Humane Society International, que lidera a coalizão #FurFree Britain, organizou um protesto bem em frente ao local.

Os discursos inflamados vindos de políticos de diferentes partidos, e de diversas camadas da sociedade, foram ignorados quando a resposta foi dada: os parlamentares não se comprometeram a banir o comércio de peles britânico.

George Eustice, ministro do Meio Ambiente, afirma que, na verdade, as regulamentações atuais da União Europeia frustram qualquer tentativa de proibir o comércio de peles.

Reprodução | EXPRESS

Os opositores dizem que, mesmo que o ministro tenha cometido um erro ao seguir as orientações do governo, ele ao menos pode perceber que, sem dúvida alguma, os deputados e seus eleitores exigem a proibição desse mercado. A oposição é forte e, ao que tudo indica, eles não vão descansar tão cedo.

A diretora executiva da organização HSI lamentou o veredito final. Ao portal EXPRESS, ela afirmou que “depois de uma revelação impressionante de compaixão de deputados de diferentes vertentes políticas, é muito decepcionante e frustrante que o governo não tenha feito nenhum comprometimento sólido em relação a proibição da importação de peles.”

“O Reino unido baniu as fazendas de pele porque elas são antiéticas e desumanas, então em qual lógica absurda a gente ajudar fazendas de pele de outros países a fazer negócio é minimamente ‘menos pior’?”, completa.

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>