• Home
  • Protetores solares são proibidos no Havaí por prejudicar recifes de corais

Protetores solares são proibidos no Havaí por prejudicar recifes de corais

Recifes de corais estão sendo prejudicados por substâncias presentes nos protetores solares, e estado do Havaí implanta nova lei que proíbe a utilização de certas marcas de filtros solares. (Foto: Pixabay)

0 comments

O estado do Havaí, nos Estados Unidos, aprovou recentemente uma lei que proíbe o uso de filtros solares que contenham substâncias químicas conhecidas por terem um efeito destrutivo nos recifes de corais.

O projeto de lei SB2571, quando assinado pelo governador do Havaí David Ige, se tornará a primeira lei do gênero no mundo, e deve entrar em vigor até 2021.

Recifes de corais estão sendo prejudicados por substâncias presentes nos protetores solares, e estado do Havaí implanta nova lei que proíbe a utilização de certas marcas de filtros solares. (Foto: Pixabay)
Recifes de corais estão sendo prejudicados por substâncias presentes nos protetores solares, e estado do Havaí implanta nova lei que proíbe a utilização de certas marcas de filtros solares. (Foto: Pixabay)

A necessidade da aplicação dessa legislação existe porque pesquisadores descobriram que cerca de 14 mil toneladas de protetor solar acabam nos recifes de corais do mundo todos os anos, causando efeitos destrutivos e consequência devastadoras à biodiversidade marítima.

Duas substâncias químicas nocivas provenientes dos protetores e filtros solares, quando nas águas dos mares, acabam por branquear os corais, lixiviar seus nutrientes e reduzir sua resiliência quando se trata de mudanças climáticas. Para peixes, as substâncias são conhecidas por serem desreguladores endócrinos, capazes de causar doenças reprodutivas, deformação embrionária e feminização de peixes machos.

Mais de 3,5 mil marcas de protetores solares disponíveis no mercado contêm substâncias químicas que foram comprovadas por cientistas na contribuição para o branqueamento de corais quando  no oceano, de acordo com o TreeHugger.

Oxibenzona e octinoxato são produtos químicos que são ingredientes comuns em protetores solares, de marcas como Coppertone, Banana Boat, entre outros. Esses elementos filtram e absorvem raios ultravioleta, bloqueando a radiação solar na pele humana. Porém, ao entrar em contato com a água dos mares, como inevitavelmente fazem, a oxibenzona e o octinoxato causam graves danos aos corais e aos peixes.

O Guia do EWG para filtros solares mostra quais marcas de protetores contém ou não ingredientes como a oxibenzona e o octinoxato.

Praia Hanauma Bay no Havaí apresenta grande extensão da beleza dos recifes de corais (Foto: Daniel Ramirez)
Praia Hanauma Bay no Havaí apresenta grande extensão da beleza dos recifes de corais (Foto: Daniel Ramirez)

De acordo com o Laboratório Ambiental Haereticus, os produtos químicos são até prejudiciais para os mamíferos marinhos e “especialmente os humanos”, sendo que “a oxibenzona demonstrou induzir dermatite em 16% a 25% da população”. Além disso, a oxibenzona causa toxicidade ao desenvolvimento do esperma humano e à viabilidade espermática, reduz o peso da próstata em homens e reduz o peso uterino em mulheres.

A decisão do estado do Havaí de proibir os produtos químicos dos filtros solares ajudará muito o meio ambiente, permitindo que os recifes de corais sejam capazes de recuperar-se dos danos sofridos e permanecerem vivos. Consequentemente, a decisão também acabará por preservar as famosas praias havaianas.

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>