• Home
  • Cinco macacos são encontrados mortos em Uberlândia (MG)

Cinco macacos são encontrados mortos em Uberlândia (MG)

0 comments

Após o primeiro diagnóstico positivo de macaco com febre amarela em Uberlândia, em Minas Gerais, outros cinco animais foram encontrados mortos por moradores no município. As mortes foram notificadas ao Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e aconteceram nos bairros Marta Helena, Dona Zulmira, Chácaras Tubalina e na região de Rio das Pedras. Apenas neste ano, 15 macacos foram encontrados mortos na cidade.

Macacos são encontrados mortos em Uberlândia (MG) (Foto: Xando Pereira / Ag. A TARDE / Imagem Ilustrativa)

Os macacos foram enviados para análise em Belo Horizonte, segundo o coordenador do Programa de Controle e Combate à Dengue, José Humberto Arruda. De acordo com ele, ações de prevenção e combate à doença estão sendo realizadas nas regiões onde os animais foram encontrados independentemente do resultado dos exames.

“A gente realiza no entorno do local onde o primata foi encontrado um bloqueio para eliminar os mosquitos em fase adulta e que eventualmente podem estar infectados. Mesmo sem a confirmação fazemos esse trabalho de segurança”, afirmou Arruda em entrevista ao portal G1.

 

Arruda lembra que a população precisa entender que o macaco não é transmissor da febre amarela. A declaração do coordenador foi feita devido às mortes de macacos por agressão e envenenamento provocadas pela população que, com medo da doença, extermina os macacos. Os animais, entretanto, são vítimas da febre amarela e não são os responsáveis por transmitir a enfermidade aos humanos. O transmissor é o mosquito.

O coordenador lembra ainda que os macacos encontrados mortos nem sempre morrem em decorrência da febre amarela, parte deles vem a óbito por causas naturais ou acidentes.

“O macaco não é hospedeiro e nem transmissor. Ele também é vítima. Houve uma quantidade maior nos últimos dias porque estamos atentos a todos os primatas que morrem. Mas até certo ponto, essas mortes se dão pelo ciclo de vida desses animais”, finalizou.

Ao encontrar macacos mortos, a população deve acionar o CCZ. O telefone do centro é o (34) 3213-1470.

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>