Vídeo de elefante envenenado expõe a crueldade do comércio de marfim


Foto: Reprodução, Facebook

A China, o principal consumidor mundial de marfim, finalmente proibiu a venda de marfim neste ano, depois de fechar as instalações de escultura de marfim em 2017. Hong Kong, o principal mercado de varejo mundial de marfim, também fez o mesmo e o novo presidente do Zimbábue proibiu a exportação de elefantes vivos.

Além disso, o Tribunal Federal dos Estados Unidos confirmou a proibição do governo Obama quanto à importação de marfim e outras partes de animais das caças de “troféus”. Ainda assim, os  caçadores e o comércio de marfim ainda destroem o planeta e este vídeo mostra essa trágica realidade.

O vídeo foi compartilhado pela Hemmersbach Rhino Force na África do Sul, segundo o One Green Planet. Um elefante saudável que provavelmente tem entre 35 e 40 anos foi encontrado caído e agonizando, lutando para respirar e incapaz de se movimentar ou se defender. Ele foi o quarto elefante encontrado envenenado nos últimos meses em Lower Zambezi Valley.

Infelizmente, incidentes como este não são incomuns e um elefante africano é morto a cada 15 minutos. As espécies podem ser extintas na natureza até o final da próxima década. Conforme explica a Hemmersbach Rhino Force, educar o mundo sobre o que realmente ocorre no comércio de marfim pode ajudar a transformar esse cenário.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CRUELDADE

PRESERVAÇÃO

DADOS ALARMANTES

LEALDADE

LIBERDADE

INCONSCIÊNCIA

CRIME BÁRBARO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>