• Home
  • Campo de futebol é interditado para preservar pássaros no interior do RS

Campo de futebol é interditado para preservar pássaros no interior do RS

0 comments

Um campo de futebol foi interditado para preservar um grupo de pássaros da espécie quero-quero em Getúlio Vargas, interior do Rio Grande do Sul. A ave, que é considerada um dos símbolos do estado, é protegida por uma lei federal de 1998.

(Foto: Reprodução/RBS TV)

A determinação é do Batalhão Ambiental da Brigada Militar, que notificou o clube que, por sua vez, decidiu fechar o campo, após denúncias de que os filhotes da ave estavam sendo atingidos por boladas.

“A gente sabe que em vários campos de futebol existem os animais, principalmente quero-queros, que ficam nesses locais, mas não é permitido lesionar esses animais, machucar, então a gente tem que tomar uma atitude que é o caso de isolamento”, explicou o comandante do Pelotão Ambiental de Erechim, tenente Tiago Bernieri.

Agora, aproximadamente 200 crianças que frequentavam o local esperam os pássaros crescerem e buscarem novos lares distantes do campo de futebol.

(Foto: Reprodução/RBS TV)

“As crianças não entendem porque que não podem jogar bola no campo. Algumas crianças choraram, até. Mas, enfim, nós vamos cumprir a determinação”, afirmou o presidente do clube, Ademar José Rigon, em entrevista ao G1.

A aposentada Edeviges Ansermine defende a preservação dos pássaros e, por isso, é a favor da interdição. “É uma pena. Os coitadinhos se criam ali, e eles não respeitam nem os passarinhos”, disse.

Entretanto, essa não é a primeira vez em que pássaros são tratados como prioridade no Rio Grande do Sul. Em 2008, a tradicional queima de fogos realizada em Capão da Canoa, no Litoral Norte, foi cancelada para preservar um ninho de corujas.

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>