• Home
  • Cachorra cega e idosa mostra o poder do amor entre humanos e animais

Cachorra cega e idosa mostra o poder do amor entre humanos e animais

0 comments

Embora ela já fosse a tutora adotiva de três outros pugs resgatados e três gatas, Aliff não conseguia imaginar que a cachorra desamparada pudesse acabar nas mãos erradas. Ela contatou os tutores de Cinderella e rapidamente a cachorra tornou-se a nova integrante da família Aliff.

Foto: Jessica Aliff

A professora de Connecticut adotou sua primeira pug – uma cadela chamada Nikki – há cinco anos durante um período difícil em sua vida. Ela contou que Nikki pulou em seu carro e ela se apaixonou.

“Ela trouxe felicidade de volta à minha vida quando pensei que talvez já não fosse possível. Eu estava tão entusiasmada para ir do trabalho para casa todos os dias para vê-la. Quando chorava sobre o que ainda me afetava, ela rastejava o meu colo para ver se poderia ajudar. Eu simplesmente não podia acreditar quanto amor eu tinha pela pequena cachorrinha”, conta.

Aliff queria retribuir e espalhar esse amor e se envolveu com um grupo de resgate de pugs, cuidando de sete cães que aguardavam adoção. Ela também conheceu e adotou mais dois pugs: Poncho e Ollie.

Poncho está a apenas duas semanas de completar 17 anos e é surdo, perdeu um olho e sofre com a degeneração da coluna vertebral. Nikki está perto dos 13 anos  e também possui degeneração na coluna. Os dois idosos se movimentam com cadeiras de rodas, um carrinho de criança ou com os braços amorosos de Aliff.

Aliff não tinha intenção de ter outro animal até ver o anúncio sobre Cinderella na Craigslist.

Foto: Jessica Aliff

“Ao fazer parte do mundo do resgate, você ouve histórias terríveis sobre cães que foram vendidos ou distribuídos online apenas para descobrir que eles foram usados como iscas. Não consegui imaginar isso acontecendo com essa pobre e indefesa garota”, explicou Aliff ao I heart dogs.

Embora ela esteja preparada para cuidar de um pug idoso, Cinderella é a cachorra diabética adotada por Aliff. Graças a um grupo de apoio do Facebook para tutores de cães diabéticos, ela logo dominou toda a rotina de testes diários de glicose no sangue e injeções de insulina.

Infelizmente, a condição ocular de Cinderella não exibia melhoras. Como ela é cega, seus olhos também se abaixaram com a pressão ocular anormal. Depois de seis meses de medicamentos, o oftalmologista veterinário recomendou uma enucleação dupla (remoção de olho) para melhorar sua qualidade de vida.

Foto: Jessica Aliff

De acordo com Aliff, hoje Cinderella está mais feliz do que nunca. Ela se dá bem com seus irmãos caninos e felinos e adora ser carregada em sua bolsa de bebê. O namorado de Aliff também tutela três pugs resgatados de um total de sete cães.

Quando questionada sobre que gostaria que as pessoas soubessem sobre a adoção de animais domésticos com necessidades especiais, Aliff disse: “Espero que as pessoas abandonem a ideia de que a adoção de um animal idoso e / ou com necessidades especiais é tão assustadora quanto acreditam. Esses animais possuem tanto amor para dar, se não mais [do que qualquer outro]. Às vezes é caro, mas o amor que eles lhe oferecem em troca não tem preço. Com apenas pequenos ajustes, esses animais não são muito diferentes do que ter outro animal doméstico”.

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>