• Home
  • Traficante de animais silvestres flagrada pela oitava vez é liberada pela polícia

Traficante de animais silvestres flagrada pela oitava vez é liberada pela polícia

0 comments

Uma mulher, que não teve a identidade revelada, foi liberada pela polícia após ser flagrada por oito vezes traficando animais silvestres. No último flagrante, ela foi surpreendida por policiais duas vezes em um único dia transportando macacos em mochilas.

A moradora da cidade de Mirassol, interior de São Paulo, transportava macaco para a capital paulista na última vez em que foi pega pela Polícia Ambiental.

Macaco traficado pela mulher era levado por ela dentro de mochila (Foto: Divulgação/Polícia)

Apesar de ter colocado em risco a vida de animais silvestres e condenado vários deles à privação da liberdade e da vida no habitat, a mulher não foi presa em nenhum dos flagrantes porque, lamentavelmente, o tráfico de animais é considerado crime de menor potencial ofensivo.

O tenente Émerson Mioransi, entretanto, afirma ao G1 que a mulher irá responder pelo crime por todas as vezes que o cometeu. “Dá a impressão de que ela vai ficar impune, mas não vai. Os crimes vão se agravando e ela vai perdendo os benefícios que a lei prevê. Então, lá na frente, ao final dos processos, ela pode ser punida inclusive com penas restritivas de liberdade”, explica.

A punição com restrição de liberdade, entretanto, não é certa. Ela pode ser punida ao final dos processos com detenção, como o resultado pode ser outro. Além disso, ela ter sido liberada pela polícia diversas vezes, sendo beneficiada, conforme explicou o tenente, pela lei, é uma demonstração clara de como a legislação é falha.

“Em uma das vezes, ela foi surpreendida com pessoas da capital paulista, o que dá a entender que existe, sim, um esquema de tráfico de animais”, diz o tenente.

Os macacos foram levados a um hospital veterinário após o resgate (Foto: Divulgação/Polícia)

A suspeita da polícia é de que a quadrilha capture animais no noroeste paulista para traficá-los na capital de São Paulo. Segundo o tenente, ela pode ser presa, junto dos demais suspeitos, por formação de quadrilha.

 

A mulher foi multada em R$ 60 mil por maus-tratos e transporte de animais silvestres. Mas, até o momento, não pagou a dívida.

A multa, penalidade branda dada pela lei, é considerada de valor alto pela polícia, que desconsidera o fato de que multar a traficante de silvestres não tem sido uma medida eficaz, visto que ela permanece praticando os crimes.

Os macacos resgatados foram encaminhados a um hospital veterinário em São José do Rio Preto, interior de São Paulo. Após serem avaliados, eles serão reintroduzidos na natureza.

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>