• Home
  • Animais ficam presos na lama, onde antes existiam rios e lagos, no TO

Animais ficam presos na lama, onde antes existiam rios e lagos, no TO

0 comments

Onde antes existiam rios e lagos, animais estão presos na lama, no Tocantins. Irmãos andam pela mata castigada pela seca em busca de água, em Chapada da Natividade, a 200 quilômetros de Palmas. Só tem em uma cacimba, espécie de poço feito pelo sertanejo, e não é potável.

“A única coisa que nós podemos para beber uma água. Teve que abrir”, contou o agricultor Valdemir Vieira.

A vaca, presa à lama, foi salva pelos brigadistas do Ibama (Foto: Reprodução / Vídeo / G1)

Esse é o terceiro ano consecutivo de estiagem severa no Tocantins. Na capital, foram quase cinco meses sem chuva e a previsão é chover abaixo da média até dezembro no estado. Onze cidades estão em situação de emergência e 27 em alerta por causa da falta d’água.

Na Ilha do Bananal, a maior ilha de um rio no mundo, muitas lagoas desapareceram, e dá para caminhar no que costumava ser o fundo. A vaca bebia água na beira, de olho para não ser apanhada por um jacaré-açu, espécie gigante típica da Amazônia.

Presa e predador acabaram presos ao atoleiro que sobrou. Brigadistas do Ibama conseguiram salvar bezerros, que quase já não tinham mais forças. A vaca conseguiu se levantar e se juntou de novo ao rebanho. Resgatar os jacarés é muito mais difícil.

Os jacarés ficaram pesos a lama, onde antes havia um rio (Foto: Reprodução / Vídeo / G1)

A operação envolveu pesquisadores da Universidade Federal do Tocantins, agentes e policiais ambientais. Eles usaram o cambão, uma haste com um laço na ponta e tinham que amarrar a boca, as patas e o rabo dos jacarés.

O maior jacaré encontrado pela equipe tem mais de quatro metros de comprimento. Ele é tão forte, que precisou ser imobilizado por cinco homens e duas mulheres. O grupo todo se juntou para erguer o jacaré que quase não coube na caçamba.

O destino de mais essas vítimas da seca no Tocantins foi uma outra lagoa não muito longe e eles tinham pressa pela liberdade, para se refrescar e saciar a fome.

Os jacarés foram soltos em uma lagoa nas proximidades do local em que foram resgatados (Foto: Reprodução / Vídeo / G1)

“Cada vez mais a fauna está precisando de assistência, né? Que o meio ambiente sozinho não está conseguindo ter um equilíbrio. Esse vai ser um momento muito bom para ele, né? Vai conseguir voltar para o meio ambiente, o local natural, onde ele deve ficar”, afirmou a veterinária do Naturatis, Grasiela Pacheco.

Fonte: G1

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>