• Home
  • Universidade mata mais de 50 mil animais depois de submetê-los a experimentos dolorosos

Universidade mata mais de 50 mil animais depois de submetê-los a experimentos dolorosos

0 comments

Desde 2015, a UoB era a nona universidade do Reino Unido no que se refere à tortura de animais em testes. O grupo de 10 instituições representou um terço dos experimentos em animais feitos no país. A criação de animais geneticamente modificados foi quase tão alta como esses procedimentos.

Foto: AP Photo/Patrick Semansky

Os camundongos foram as maiores vítimas na grande maioria dos casos, embora um número significativo de ratos, peixes e, em menor grau, anfíbios também tenham sido abusados.

Os porquinhos-da-índia e os coelhos não são utilizados em testes desde 2008, enquanto as aves foram abusadas pela última vez em 2011, revelou o Redbrick.

Katy Taylor da Cruelty Free International, um grupo que protesta contra os testes cruéis, declarou que “as principais universidades devem liderar o caminho na substituição e diminuição dos testes em animais, mas elas continuam sendo algumas das maiores usuárias de animais na Grã-Bretanha”.

Ela argumentou que o público se opõe à prática e ficaria horrorizado ao saber da extensão dos testes em animais na UoB.

“Urgimos que a Universidade [de Birmingham] lidere pelo exemplo e realize um esforço claro e planejado para eliminar essa prática horrível, retrógrada e desnecessária”, destacou.

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>