• Home
  • Gatinha rejeitada pela mãe constrói vínculo adorável com tutor

Gatinha rejeitada pela mãe constrói vínculo adorável com tutor

Gatinha com gata da família

0 comments

 

Gatinha com gata da família
Foto: @stinkanyc

Stinkie era a menor gatinha da sua ninhada e nunca recebeu muita atenção da mãe. Ela precisava de um cuidador que lhe desse muita atenção e amor. Foi quando a namorada de Bogdan se ofereceu para cuidar dela. Ela era pequenina e pesava apenas 0,2 kg.

“Minha namorada a pegou e quando ela teve que sair do país por algumas semanas, cuidei de Stinkie”, contou Bogdan ao Love Meow.

O rapaz atendeu a todas as necessidades do filhote e estava fazendo um ótimo trabalho, mal ele sabia que a pequena bola de pelos estava silenciosamente conquistando seu coração.

“Nós o apelidamos de Stinkie, porque ela tinha um odor muito ruim. Sua mãe não a limpou nem lhe mostrou como fazer isso”, disse Bogdan.

Felizmente, a gata da família de Bogdan, Laban, acolheu Stinkie, manteve-a limpa e ensinou-lhe a ser uma gata.

Gatinha no ombro de tutor
Foto: @stinkanyc

Conforme crescia, Stinkie ficava mais apegada ao tutor adotivo. Ela o seguia por todos os lugares e não o perdia de vista.

Quando tinha alguns meses de idade, Bogdan achou que seria uma aventura visitar e explorar diferentes lugares junto com a amada gatinha. Stinkie e ele eram inseparáveis e ele decidiu levá-la com ele em todos os lugares para onde ia.

“Eu a levei com uma coleira para parques em Nova York ou na Filadélfia, em rápidos passeios curtos nas ruas de Nova York ou Filadélfia, nos metrôs, ônibus ou trens de e para a Filadélfia. Ela rapidamente ficou muito habituada ao exterior”, relatou Bogdan.

Gatinha com tutor no transporte público
Foto: @stinkanyc

Stinkie encontrou amor e segurança. Não há lugar mais seguro do que o ombro do seu tutor. A gatinha ama todas as aventuras que eles compartilham. “Eu a levei comigo em todos os locais – para as montanhas, os Hamptons, Fire Island, aniversários de amigos. Eu apenas me sinto mal, deixando-a sozinha em casa”.

Quando estão em casa, Stinkie se preocupa em assegurar que ele nunca fique longe dela. Ela nunca deixou seus tutores adotivos, pois agora é uma parte permanente da família.

A pequena floresceu  e vai a todos os lugares com seu humano e é sua amiga mais leal.

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>